8 de Dezembro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

Grandes tempestades e furacões têm o que se chama de “correntes de direção”.  Estas correntes mantém as tempestades movendo em uma certa direção.  As tempestades seriam bem mais perigosas sem as correntes do que com elas.

Sua vida também se torna fora de controle sem correntes de direção espirituais.  Judas revela que a primeira corrente de direção é “orando no Espírito Santo” (Judas 1:20).  Este tipo de oração edifica seu homem interior e mantém forte a sua fé.  A segunda diretriz espiritual que  Judas nos dá é: “Mantenham-se no amor de Deus” (v 21).  Ficando no centro do amor de Deus o dia todo, todos os dias, você estará esperando “que a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo os leve para a vida eterna” (v 21).  A terceira corrente de direção é alcançar outras pessoas obedecendo a ordem de “arrebatá-los” do fogo e salvá-los.  Toda sua energia se concentrará naquilo que Deus ama.

Oração, amor e evangelismo direcionará bem sua vida, mesmo quando o barco de sua vida parece estar fora de rumo.  Um dia você se apresentará diante Dele “sem mácula e com grande alegria” (Judas 1:24)!

Leitura Diária

(Oséias 10:1 – 14:9 | Salmos 127:1-5 | Provérbios 29:15-17 | Judas 1:1-25)

Israel era como videira viçosa; cobria-se de frutos. Quanto mais produzia, mais altares construía; Quanto mais sua terra prosperava, mais enfeitava suas colunas sagradas.
O coração deles é enganoso, e agora devem carregar sua culpa. O Senhor demolirá os seus altares e destruirá suas colunas sagradas.
Então eles dirão: “Não temos nenhum rei porque não reverenciamos o Senhor. Mas, mesmo que tivéssemos um rei, o que ele poderia fazer por nós? ”
Eles fazem muitas promessas, fazem juramentos e acordos falsos; por isso brotam processos judiciais como ervas venenosas num campo arado.
O povo que mora em Samaria teme pelo ídolo em forma de bezerro de Bete-Áven. Seu povo pranteará por ele, como também os seus sacerdotes idólatras, que se regozijavam por seu esplendor; porque foi tirado deles e levado para o exílio.
Sim, até ele será levado para a Assíria como tributo para o grande rei. Efraim sofrerá humilhação; e Israel será envergonhado pelo seu ídolo de madeira.
Samaria e seu rei serão arrastados como um graveto nas águas.
Os altares da impiedade, que foram os pecados de Israel, serão destruídos. Espinhos e ervas daninhas crescerão e cobrirão os seus altares. Então eles dirão aos montes: “Cubram-nos! “, e às colinas: “Caiam sobre nós! ”
“Desde os dias de Gibeá, você tem pecado, ó Israel, e não mudou. Acaso a guerra não os alcançou em Gibeá por causa dos malfeitores?
Quando eu quiser, os castigarei; nações serão reunidas contra eles para prendê-los por causa do seu duplo pecado.
Efraim era bezerra treinada, gostava muito de trilhar; por isso colocarei o jugo sobre o seu belo pescoço. Conduzirei Efraim, Judá terá que arar, e Jacó fará sulcos no solo.
Semeiem a retidão para si, colham o fruto da lealdade, e façam sulcos no seu solo não arado; pois é hora de buscar o Senhor, até que ele venha e faça chover justiça sobre vocês.
Mas vocês plantaram a impiedade, colheram o mal e comeram o fruto do engano. Visto que vocês têm confiado na sua própria força e nos seus muitos guerreiros,
o fragor da batalha se levantará contra vocês, de maneira que todas as suas fortalezas serão devastadas, como Salmã devastou Bete-Arbel no dia da batalha, quando mães foram pisadas e estraçalhadas junto com seus filhos.
Assim acontecerá com você, ó Betel, porque a sua impiedade é grande. Quando amanhecer aquele dia, o rei de Israel será completamente destruído.
Oséias 10:1-15

“Quando Israel era menino, eu o amei, e do Egito chamei o meu filho.
Mas, quanto mais eu o chamava, mais eles se afastavam de mim. Eles ofereceram sacrifícios aos baalins e queimaram incenso os ídolos esculpidos.
Mas fui eu quem ensinou Efraim a andar, tomando-o nos braços; mas eles não perceberam que fui eu quem os curou.
Eu os conduzi com laços de bondade humana e de amor; tirei do seu pescoço o jugo e me inclinei para alimentá-los.
“Acaso não voltarão ao Egito e a Assíria não os dominará porque eles se recusam a arrepender-se?
A espada reluzirá em suas cidades, destruirá as trancas de suas portas e dará fim aos seus planos.
O meu povo está decidido a desviar-se de mim. Embora sejam conclamados a servir ao Altíssimo, de modo algum o exaltam.
“Como posso desistir de você, Efraim? Como posso entregar você nas mãos de outros, Israel? Como posso tratá-lo como tratei Admá? Como posso fazer com você o que fiz com Zeboim? O meu coração está enternecido, despertou-se toda a minha compaixão.
Não executarei a minha ira impetuosa, não tornarei a destruir Efraim. Pois sou Deus, e não homem, o Santo no meio de vocês. Não virei com ira.
Eles seguirão o Senhor; ele rugirá como leão. Quando ele rugir, os seus filhos virão tremendo desde o Ocidente.
Virão voando do Egito como aves, da Assíria como pombas. Eu os estabelecerei em seus lares”; palavra do Senhor.
Efraim me cercou de mentiras, a casa de Israel de enganos, e Judá é rebelde contra Deus, a saber, contra o Santo fiel.
Oséias 11:1-12

Efraim alimenta-se de vento; vai atrás do vento oriental o dia inteiro e multiplica mentiras e violência. Faz tratados com a Assíria e manda azeite para o Egito.
O Senhor tem uma acusação contra Judá, e vai castigar Jacó de acordo com os seus caminhos; de acordo com suas ações lhe retribuirá.
No ventre da mãe segurou o calcanhar de seu irmão; como homem lutou com Deus.
Ele lutou com o anjo e saiu vencedor; chorou e implorou o seu favor. Em Betel encontrou a Deus que ali conversou com ele.
Sim, o próprio Senhor, o Deus dos Exércitos! Senhor é o nome pelo qual ficou famoso.
Portanto, volte para o seu Deus; pratique a lealdade e a justiça, e confie sempre no seu Deus.
Como os descendentes de Canaã, comerciantes que usam balança desonesta e gostam muito de extorquir,
Efraim orgulha-se e exclama: “Como fiquei rico e abastado! Em todos os trabalhos que realizei, não encontrarão em mim nenhum crime ou pecado”.
“Mas eu sou o Senhor, o seu Deus, desde a terra do Egito; farei vocês voltarem a morar em tendas, como no dia de suas festas fixas.
Eu mesmo falava aos profetas, dava-lhes muitas visões, e por meio deles falava em parábolas. ”
Como Gileade é ímpia! Seu povo não vale nada! Eles sacrificam bois em Gilgal, mas os seus altares são como montes de pedras num campo arado.
Jacó fugiu para a terra de Arã; Israel trabalhou para obter uma mulher; por ela cuidou de ovelhas.
O Senhor usou um profeta para tirar Israel do Egito, e por meio de um profeta cuidou dele.
Efraim amargamente o provocou à ira; seu Senhor fará cair sobre ele a culpa do sangue que derramou e lhe devolverá o seu desprezo.
Oséias 12:1-14

Quando Efraim falava, os homens tremiam; ele era exaltado em Israel. Mas tornou-se culpado da adoração de Baal e começou a morrer.
Agora eles pecam cada vez mais; com sua prata fazem ídolos de metal para si, imagens modeladas com muita inteligência, todas elas obras de artesãos. Dizem desse povo: “Eles oferecem sacrifício humano e beijam os ídolos feitos em forma de bezerro”.
Por isso serão como a neblina da manhã, como o orvalho que bem cedo evapora, como palha que num redemoinho vai-se de uma eira, como a fumaça que sai pela chaminé.
“Mas eu sou o Senhor, o seu Deus, desde a terra do Egito. Vocês não reconhecerão nenhum outro Deus além de mim, nenhum outro Salvador senão a mim.
Eu cuidei de vocês no deserto, naquela terra de calor ardente.
Quando eu os alimentava, ficavam satisfeitos; quando ficavam satisfeitos, se orgulhavam, e então me esqueciam.
Por isso virei sobre eles como leão, como leopardo, ficarei à espreita junto ao caminho.
Como uma ursa de quem roubaram os filhotes, eu os atacarei e os rasgarei. Como leão eu os devorarei; um animal selvagem os despedaçará.
“Você foi destruído, ó Israel, porque está contra mim, contra o seu ajudador.
E agora? Onde está o seu rei que havia de salvá-lo em todas as suas cidades? E os oficiais que você pediu, dizendo: ‘Dá-me um rei e líderes’?
Dei-lhe um rei na minha ira, e o tirei na minha indignação.
A culpa de Efraim foi anotada, seus pecados são mantidos em registro.
Chegam-lhe dores como as da mulher em trabalho de parto, mas ele não é uma criança inteligente; quando chega a hora, não sai do ventre que abrigou.
“Eu os redimirei do poder da sepultura; eu os resgatarei da morte. Onde estão, ó morte, as suas pragas? Onde está, ó sepultura, a sua destruição? “Não terei compaixão alguma,
embora ele floresça entre os seus irmãos. Um vento oriental virá da parte do Senhor, soprando desde o deserto; sua fonte falhará, e seu poço secará. Todos os seus tesouros serão saqueados dos seus depósitos.
O povo de Samaria carregará sua culpa, porque se rebelou contra o seu Deus. Eles serão mortos à espada; seus pequeninos serão pisados e despedaçados, suas mulheres grávidas terão rasgados os seus ventres. ”
Oséias 13:1-16

Volte, ó Israel, para o Senhor, para o seu Deus. Seus pecados causaram sua queda!
Preparem o que vão dizer e voltem para o Senhor. Peçam-lhe: “Perdoa todos os nossos pecados e, por misericórdia, recebe-nos, para que te ofereçamos o fruto dos nossos lábios.
A Assíria não nos pode salvar; não montaremos cavalos de guerra. Nunca mais diremos: ‘Nossos deuses’ àquilo que as nossas próprias mãos fizeram, porque tu amas o órfão.
“Eu curarei a infidelidade deles e os amarei de todo o meu coração, pois a minha ira desviou-se deles.
Serei como orvalho para Israel; ele florescerá como o lírio. Como o cedro do Líbano aprofundará suas raízes;
seus brotos crescerão. Seu esplendor será como o da oliveira, sua fragrância como a do cedro do Líbano.
Os que habitavam à sua sombra voltarão. Reviverão como o trigo. Florescerão como a videira, e a fama de Israel será como o do vinho do Líbano.
O que Efraim ainda tem com ídolos? Sou eu que lhe respondo e dele cuidarei. Sou como um pinheiro verde; o fruto que você produz de mim procede”.
Quem é sábio? Aquele que considerar essas coisas. Quem tem discernimento? Aquele que as compreender. Os caminhos do Senhor são justos; os justos andam neles, mas os rebeldes neles tropeçam.
Oséias 14:1-9

Se não for o Senhor o construtor da casa, será inútil trabalhar na construção. Se não é o Senhor que vigia a cidade, será inútil a sentinela montar guarda.
Será inútil levantar cedo e dormir tarde, trabalhando arduamente por alimento. O Senhor concede o sono àqueles a quem ama.
Os filhos são herança do Senhor, uma recompensa que ele dá.
Como flechas nas mãos do guerreiro são os filhos nascidos na juventude.
Como é feliz o homem cuja aljava está cheia deles! Não será humilhado quando enfrentar seus inimigos no tribunal.
Salmos 127:1-5

A vara da correção dá sabedoria, mas a criança entregue a si mesma envergonha a sua mãe.
Quando os ímpios prosperam, prospera o pecado, mas os justos verão a queda deles.
Discipline seu filho, e este lhe dará paz; trará grande prazer à sua alma.
Provérbios 29:15-17

Judas, servo de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos que foram chamados, amados por Deus Pai e guardados por Jesus Cristo:
Misericórdia, paz e amor lhes sejam multiplicados.
Amados, embora estivesse muito ansioso por lhes escrever acerca da salvação que compartilhamos, senti que era necessário escrever-lhes insistindo que batalhassem pela fé uma vez por todas confiada aos santos.
Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada há muito tempo, infiltraram-se dissimuladamente no meio de vocês. Estes são ímpios, e transformam a graça de nosso Deus em libertinagem e negam Jesus Cristo, nosso único Soberano e Senhor.
Embora vocês já tenham conhecimento de tudo isso, quero lembrar-lhes que o Senhor libertou um povo do Egito mas, posteriormente, destruiu os que não creram.
E aos anjos que não conservaram suas posições de autoridade mas abandonaram sua própria morada, ele os tem guardado em trevas, presos com correntes eternas para o juízo do grande Dia.
De modo semelhante a estes, Sodoma e Gomorra e as cidades em redor se entregaram à imoralidade e a relações sexuais antinaturais. Estando sob o castigo do fogo eterno, elas servem de exemplo.
Da mesma forma, estes sonhadores contaminam seus próprios corpos, rejeitam as autoridades e difamam os seres celestiais.
Contudo, nem mesmo o arcanjo Miguel, quando estava disputando com o diabo acerca do corpo de Moisés, ousou fazer acusação injuriosa contra ele, mas disse: “O Senhor o repreenda! ”
Todavia, esses tais difamam tudo o que não entendem; e as coisas que entendem por instinto, como animais irracionais, nessas mesmas coisas se corrompem.
Ai deles! Pois seguiram o caminho de Caim, buscando o lucro, caíram no erro de Balaão e foram destruídos na rebelião de Corá.
Esses homens são rochas submersas nas festas de fraternidade que vocês fazem, comendo com vocês de maneira desonrosa. São pastores que só cuidam de si mesmos. São nuvens sem água, impelidas pelo vento; árvores de outono, sem frutos, duas vezes mortas, arrancadas pela raiz.
São ondas bravias do mar, espumando seus próprios atos vergonhosos; estrelas errantes, para as quais estão reservadas para sempre as mais densas trevas.
Enoque, o sétimo a partir de Adão, profetizou acerca deles: “Vejam, o Senhor vem com milhares de milhares de seus santos,
para julgar a todos e convencer a todos os ímpios a respeito de todos os atos de impiedade que eles cometeram impiamente e acerca de todas as palavras insolentes que os pecadores ímpios falaram contra ele”.
Essas pessoas vivem se queixando e são descontentes com a sua sorte, seguem os seus próprios desejos impuros; são cheias de si e adulam os outros por interesse.
Todavia, amados, lembrem-se do que foi predito pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo.
Eles diziam a vocês: “Nos últimos tempos haverá zombadores que seguirão os seus próprios desejos ímpios”.
Estes são os que causam divisões entre vocês, os quais seguem a tendência da sua própria alma e não têm o Espírito.
Edifiquem-se, porém, amados, na santíssima fé que vocês têm, orando no Espírito Santo.
Mantenham-se no amor de Deus, enquanto esperam que a misericórdia de nosso Senhor Jesus Cristo os leve para a vida eterna.
Tenham compaixão daqueles que duvidam;
a outros, salvem-nos, arrebatando-os do fogo; a outros ainda, mostrem misericórdia com temor, odiando até a roupa contaminada pela carne.
Àquele que é poderoso para impedi-los de cair e para apresentá-los diante da sua glória sem mácula e com grande alegria,
ao único Deus, nosso Salvador, sejam glória, majestade, poder e autoridade, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor, antes de todos os tempos, agora e para todo o sempre! Amém.
Judas 1:1-25

 

30 de Novembro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

Haviam quatro principais reinos mundiais no mundo antigo:  Babilônia, Medo-Pérsia, Grécia e Roma.  Daniel viu cada um destes reinos em forma de animal.  O último reino, o Império Romano, era um império “diferente de todos os animais anteriores e tinha dez chifres” (Daniel 7:7).

Na história do mundo, Roma cessou de existir como um império há séculos atrás.  No entanto, em profecia bíblica, deste último império surgirá um governante mundial denominado como o “pequeno chifre”, ou o Anticristo.

O Império Romano ainda existe como uma semente e, ao término desta era, renascerá novamente agora como dez nações.  O Anticristo virá destas dez nações, e, com sua boca arrogante, se exaltará como sendo Deus.  Ele será destruido somente por intervenção direta do “Ancião dos Dias”.

O mundo tem visto alguns ditadores terríveis durante sua curta história : Adolf Hitler, Pol Pot, Joseph Stalin e outros.  Mas este ditador mundial esmagará em todo mundo, toda oposição ao seu governo.

É bom estar do lado do Senhor!  Conhecemos o final desde o começo, e a boa notícia é: “Nós ganhamos”!

Leitura Diária

(Daniel 7:1-28 | Salmos 119:153-176 | Provérbios 28:23-24 | 1 João 1:1-10)

No primeiro ano de Belsazar, rei da Babilônia, Daniel teve um sonho, e certas visões passaram por sua mente, estando ele deitado em sua cama. Ele escreveu o resumo do seu sonho.
Daniel disse: “Na minha visão à noite, eu vi os quatro ventos do céu agitando o grande mar.
Quatro grandes animais, cada um diferente dos outros, subiram do mar.
“O primeiro parecia um leão, e tinha as asas de águia. Eu o observei até que as suas asas foram arrancadas, e ele foi erguido do chão de modo que levantou-se sobre dois pés como um homem, e recebeu coração de homem.
“A seguir vi um segundo animal, que tinha a aparência de um urso. Ele foi erguido por um dos seus lados, e na boca, entre os dentes, tinha três costelas. E lhe foi dito: ‘Levante-se e coma quanta carne puder! ’
“Depois disso, vi um outro animal, que se parecia com um leopardo. E nas costas tinha quatro asas, como asas de uma ave. Esse animal tinha quatro cabeças, e recebeu autoridade para governar.
“Na minha visão à noite, vi ainda um quarto animal, aterrorizante, assustador e muito poderoso. Tinha grandes dentes de ferro, com as quais despedaçava e devorava suas vítimas, e pisoteava tudo o que sobrava. Era diferente de todos os animais anteriores, e tinha dez chifres.
“Enquanto eu estava refletindo nos chifres, vi um outro chifre, pequeno, que surgiu entre eles; e três dos primeiros chifres foram arrancados para dar lugar a ele. Esse chifre possuía olhos como os olhos de um homem e uma boca que falava com arrogância.
“Enquanto eu olhava, “tronos foram postos no lugar, e um ancião se assentou. Sua veste era branca como a neve; o cabelo era branco como a lã. Seu trono ardia em fogo, e as rodas do trono estavam todas incandescentes.
E saía um rio de fogo, de diante dele. Milhares de milhares o serviam; milhões e milhões estavam diante dele. O tribunal iniciou o julgamento, e os livros foram abertos.
“Continuei a observar por causa das palavras arrogantes que o chifre falava. Fiquei olhando até que o animal foi morto, e o seu corpo foi destruído e atirado no fogo.
E foi tirada a autoridade dos outros animais, mas eles tiveram permissão para viver por um período de tempo.
“Na minha visão à noite, vi alguém semelhante a um filho de um homem, vindo com as nuvens dos céus. Ele se aproximou do ancião e foi conduzido à sua presença.
A ele foram dados autoridade, glória e reino; todos os povos, nações e homens de todas as línguas o adoraram. Seu domínio é um domínio eterno que não acabará, e seu reino jamais será destruído.
“Eu, Daniel, fiquei agitado em meu espírito, e as visões que passaram pela minha mente me aterrorizaram.
Então me aproximei de um dos que ali estavam e lhe perguntei o significado disso tudo. “E ele me respondeu, dando-me a interpretação:
‘Os quatro grandes animais são quatro reinos que se levantarão na terra.
Mas os santos do Altíssimo receberão o reino e o possuirão para sempre; sim, para todo o sempre’.
“Então eu quis saber o significado do quarto animal, diferente de todos os outros e o mais aterrorizante, com seus dentes de ferro e garras de bronze, o animal que despedaçava e devorava suas vítimas, e pisoteava tudo o que sobrava.
E também quis saber sobre os dez chifres da sua cabeça e sobre o outro chifre que surgiu para ocupar o lugar dos três chifres que caíram, o chifre que era maior do que os demais e que tinha olhos e uma boca que falava com arrogância.
Enquanto eu observava, esse chifre guerreava contra os santos e os derrotava,
até que o ancião veio e pronunciou a sentença a favor dos santos do Altíssimo, e chegou a hora de eles tomarem posse do reino.
“Ele me deu a seguinte explicação: ‘O quarto animal é um quarto reino que aparecerá na terra. Será diferente de todos os outros reinos e devorará a terra inteira, despedaçando-a e pisoteando-a.
Os dez chifres são dez reis que sairão desse reino. Depois deles um outro rei se levantará, e será diferente dos primeiros reis.
Ele falará contra o Altíssimo, oprimirá os seus santos e tentará mudar os tempos e as leis. Os santos serão entregues nas mãos dele por um tempo, tempos e meio tempo’.
“Mas o tribunal o julgará, e o seu poder será tirado e totalmente destruído para sempre.
Então a soberania, o poder e a grandeza dos reinos debaixo de todo o céu serão entregues nas mãos dos santos, o povo do Altíssimo. O reino dele será um reino eterno, e todos os governantes o adorarão e lhe obedecerão.
“Esse é o fim da visão. Eu, Daniel, fiquei aterrorizado por causa de meus pensamentos, e meu rosto empalideceu, mas guardei essas coisas comigo”.
Daniel 7:1-28

Grande é a tua compaixão, Senhor; preserva a minha vida conforme as tuas leis.
Muitos são os meus adversários e os meus perseguidores, mas eu não me desvio dos teus estatutos.
Com grande desgosto vejo os infiéis, que não obedecem à tua palavra.
Vê como amo os teus preceitos! Dá-me vida, segundo o teu amor leal.
A verdade é a essência da tua palavra, e todas as tuas justas ordenanças são eternas.
Os poderosos perseguem-me sem motivo, mas é diante da tua palavra que o meu coração treme.
Eu me regozijo na tua promessa como alguém que encontra grandes despojos.
Odeio e detesto a falsidade, mas amo a tua lei.
Sete vezes por dia eu te louvo por causa das tuas justas ordenanças.
Os que amam a tua lei desfrutam paz, e nada há que os faça tropeçar.
Aguardo a tua salvação, Senhor, e pratico os teus mandamentos.
Obedeço aos teus testemunhos; amo-os infinitamente!
Obedeço a todos os teus preceitos e testemunhos, pois conheces todos os meus caminhos.
Chegue à tua presença o meu clamor, Senhor! Dá-me entendimento conforme a tua palavra.
Chegue a ti a minha súplica. Livra-me, conforme a tua promessa.
Meus lábios transbordarão de louvor, pois me ensinas os teus decretos.
A minha língua cantará a tua palavra, pois todos os teus mandamentos são justos.
Com tua mão vem ajudar-me, pois escolhi os teus preceitos.
Anseio pela tua salvação, Senhor, e a tua lei é o meu prazer.
Permite-me viver para que eu te louve; e que as tuas ordenanças me sustentem.
Andei vagando como ovelha perdida; vem em busca do teu servo, pois não me esqueci dos teus mandamentos.
Salmos 119:156-176

Quem repreende o próximo obterá por fim mais favor do que aquele que só sabe bajular.
Quem rouba seu pai ou sua mãe e diz: “Não é errado” é amigo de quem destrói.
Provérbios 28:23,24

O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam — isto proclamamos a respeito da Palavra da vida.
A vida se manifestou; nós a vimos e dela testemunhamos, e proclamamos a vocês a vida eterna, que estava com o Pai e nos foi manifestada.
Nós lhes proclamamos o que vimos e ouvimos para que vocês também tenham comunhão conosco. Nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho Jesus Cristo.
Escrevemos estas coisas para que a nossa alegria seja completa.
Esta é a mensagem que dele ouvimos e transmitimos a vocês: Deus é luz; nele não há treva alguma.
Se afirmarmos que temos comunhão com ele, mas andamos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade.
Se, porém, andamos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.
Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós.
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.
Se afirmarmos que não temos cometido pecado, fazemos de Deus um mentiroso, e a sua palavra não está em nós.
1 João 1:1-10

 

29 de Novembro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

A última instância de libertação sobrenatural de Daniel é talvez a mais instrutiva.  Ele foi perseguido por causa de sua retidão, mesmo não achando “nele falta alguma, pois ele era fiel; não era desonesto nem negligente” (Daniel 6:4).  O estilo de vida de Daniel, suas decisões, seu padrão moral, honestidade e ética de trabalho eram todos irrepreensíveis.  A pureza dele se tornou sua confiança: “O meu Deus enviou o seu anjo, que fechou a boca dos leões.  Eles não me fizeram mal algum, pois fui considerado inocente à vista de Deus” (v 22).

A sua integridade é seu escudo.  Pedro disse: “Empenhem-se para serem encontrados por ele em paz, imaculados e inculpáveis” (2 Pedro 3:14).  Se você se empenhar na parte “imaculados e inculpáveis”, Deus se empenhará na parte de “libertação”!

Na noite escura na cova do leão, o anjo do Senhor estava com Daniel.  “Os meus perseguidores aproximam-se com más intenções … Tú, porém, Senhor, estás perto, e todos os teus mandamentos são verdadeiros” (Salmos 119:150-151).  Quando o inimigo parece estar vencendo, sonde seu coração.  Se for inocente e puro diante de Deus, lembre-se: “O socorro está a caminho!”

 

Leitura Diária

(Daniel 6:1-28 | Salmos 119:129-152 | Provérbios 28:21-22 | 2 Pedro 3:1-18)

Dario achou por bem nomear cento e vinte sátrapas para governarem todo o reino;
e colocou três supervisores sobre eles, um dos quais era Daniel. Os sátrapas tinham que prestar contas a eles para que o rei não sofresse nenhuma perda.
Ora, Daniel se destacou tanto entre os supervisores e os sátrapas por suas grandes qualidades, que o rei planejava colocá-lo à frente do governo de todo o império.
Diante disso, os supervisores e os sátrapas procuraram motivos para acusar Daniel em sua administração governamental, mas nada conseguiram. Não puderam achar falta alguma nele, pois ele era fiel; não era desonesto nem negligente.
Finalmente esses homens disseram: “Jamais encontraremos algum motivo para acusar esse Daniel, a menos que seja algo relacionado com a lei do Deus dele”.
E assim os supervisores e os sátrapas de comum acordo foram falar com o rei: “Ó rei Dario, vive para sempre!
Todos os supervisores reais, os prefeitos, os sátrapas, os conselheiros e os governadores concordaram em que o rei deve emitir um decreto ordenando que todo aquele que orar a qualquer deus ou a qualquer homem nos próximos trinta dias, exceto a ti, ó rei, seja atirado na cova dos leões.
Agora, ó rei, emite o decreto e assina-o para que não seja alterado, conforme a lei dos medos e dos persas, que não pode ser revogada”.
E o rei Dario assinou o decreto.
Quando Daniel soube que o decreto tinha sido publicado, foi para casa, para o seu quarto, no andar de cima, onde as janelas davam para Jerusalém. Três vezes por dia ele se ajoelhava e orava, agradecendo ao seu Deus, como costumava fazer.
Então aqueles homens foram ver e encontraram Daniel orando, pedindo ajuda a Deus.
Assim foram falar com o rei acerca do decreto real: “Tu não publicaste um decreto ordenando que nos próximos trinta dias todo aquele que fizesse algum pedido a qualquer deus ou a qualquer homem, exceto a ti, ó rei, seria lançado na cova dos leões? ” O rei respondeu: “O decreto está em vigor, conforme a lei dos medos e dos persas, que não pode ser revogada”.
Então disseram ao rei: “Daniel, um dos exilados de Judá, não te dá ouvidos, ó rei, nem ao decreto que assinaste. Ele continua orando três vezes por dia”.
Quando o rei ouviu isso, ficou muito contrariado, e como estava decidido a salvar Daniel, até o pôr-do-sol fez todo o esforço que pôde para livrá-lo.
Mas os homens lhe disseram: “Lembra-te, ó rei, que, conforme a lei dos medos e dos persas, nenhum decreto ou edito do rei pode ser modificado”.
Então o rei deu ordens, e eles trouxeram Daniel e o jogaram na cova dos leões. O rei, porém, disse a Daniel: “Que o seu Deus, a quem você serve continuamente, o livre! ”
Taparam a cova com uma pedra, e o rei a selou com o seu próprio anel-selo e com os anéis dos seus nobres, para que a situação de Daniel não se modificasse.
Tendo voltado ao palácio, o rei passou a noite sem comer e não aceitou nenhum divertimento em sua presença. Além disso, não conseguiu dormir.
Logo ao alvorecer, o rei se levantou e correu para a cova dos leões.
Quando ia se aproximando da cova, chamou Daniel com voz aflita: “Daniel, servo do Deus vivo, será que o seu Deus, a quem você serve continuamente, pôde livrá-lo dos leões? ”
Daniel respondeu: “Ó rei, vive para sempre!
O meu Deus enviou o seu anjo, que fechou a boca dos leões. Eles não me fizeram mal algum, pois fui considerado inocente à vista de Deus. Também contra ti não cometi mal algum, ó rei”.
O rei muito se alegrou e ordenou que tirassem Daniel da cova. Quando o tiraram da cova, viram que não havia nele nenhum ferimento, pois ele tinha confiado no seu Deus.
E por ordem do rei, os homens que tinham acusado Daniel foram atirados na cova dos leões, juntamente com as suas mulheres e os seus filhos. E, antes de chegarem ao fundo, os leões os atacaram e despedaçaram todos os seus ossos.
Então o rei Dario escreveu aos homens de todas as nações, povos e línguas de toda a terra: “Paz e prosperidade!
“Estou editando um decreto para que nos domínios do império os homens temam e reverenciem o Deus de Daniel. “Pois ele é o Deus vivo e permanece para sempre; o seu reino não será destruído, o seu domínio jamais acabará.
Ele livra e salva; faz sinais e maravilhas nos céus e na terra. Ele livrou Daniel do poder dos leões”.
Assim Daniel prosperou durante os reinados de Dario e de Ciro, o persa.
Daniel 6:1-28

Os teus testemunhos são maravilhosos; por isso lhes obedeço.
A explicação das tuas palavras ilumina e dá discernimento aos inexperientes.
Abro a boca e suspiro, ansiando por teus mandamentos.
Volta-te para mim e tem misericórdia de mim, como sempre fazes aos que amam o teu nome.
Dirige os meus passos, conforme a tua palavra; não permitas que nenhum pecado me domine.
Resgata-me da opressão dos homens, para que eu obedeça aos teus preceitos.
Faze o teu rosto resplandecer sobre o teu servo, e ensina-me os teus decretos.
Rios de lágrimas correm dos meus olhos, porque a tua lei não é obedecida.
Justo és, Senhor, e retas são as tuas ordenanças.
Ordenaste os teus testemunhos com justiça; dignos são de inteira confiança!
O meu zelo me consome, pois os meus adversários se esquecem das tuas palavras.
A tua promessa foi plenamente comprovada, e, por isso, o teu servo a ama.
Sou pequeno e desprezado, mas não esqueço os teus preceitos.
A tua justiça é eterna, e a tua lei é a verdade.
Tribulação e angústia me atingiram, mas os teus mandamentos são o meu prazer.
Os teus testemunhos são eternamente justos, dá-me discernimento para que eu tenha vida.
Eu clamo de todo o coração; responde-me, Senhor, e obedecerei aos teus testemunhos!
Clamo a ti; salva-me, e obedecerei aos teus estatutos!
Antes do amanhecer me levanto e suplico o teu socorro; na tua palavra coloquei a minha esperança.
Fico acordado nas vigílias da noite, para meditar nas tuas promessas.
Ouve a minha voz pelo teu amor leal; faze-me viver, Senhor, conforme as tuas ordenanças.
Os meus perseguidores aproximam-se com más intenções; mas estão distantes da tua lei.
Tu, porém, Senhor, estás perto e todos os teus mandamentos são verdadeiros.
Há muito aprendi dos teus testemunhos que os estabeleceste para sempre.
Salmos 119:129-152

Agir com parcialidade não é bom; pois até por um pedaço de pão o homem se dispõe a fazer o mal.
O invejoso é ávido por riquezas, e não percebe que a pobreza o aguarda.
Provérbios 28:21,22

Amados, esta é agora a segunda carta que lhes escrevo. Em ambas quero despertar com estas lembranças a sua mente sincera para que vocês se lembrem
das palavras proferidas no passado pelos santos profetas, e do mandamento de nosso Senhor e Salvador que os apóstolos de vocês lhes ensinaram.
Antes de tudo saibam que, nos últimos dias, surgirão escarnecedores zombando e seguindo suas próprias paixões.
Eles dirão: “O que houve com a promessa da sua vinda? Desde que os antepassados morreram, tudo continua como desde o princípio da criação”.
Mas eles deliberadamente se esquecem de que há muito tempo, pela palavra de Deus, existiam céus e terra, esta formada da água e pela água.
E pela água o mundo daquele tempo foi submerso e destruído.
Pela mesma palavra os céus e a terra que agora existem estão reservados para o fogo, guardados para o dia do juízo e para a destruição dos ímpios.
Não se esqueçam disto, amados: para o Senhor um dia é como mil anos, e mil anos como um dia.
O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Pelo contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento.
O dia do Senhor, porém, virá como ladrão. Os céus desaparecerão com um grande estrondo, os elementos serão desfeitos pelo calor, e a terra, e tudo o que nela há, será desnudada.
Visto que tudo será assim desfeito, que tipo de pessoas é necessário que vocês sejam? Vivam de maneira santa e piedosa,
esperando o dia de Deus e apressando a sua vinda. Naquele dia os céus serão desfeitos pelo fogo, e os elementos se derreterão pelo calor.
Todavia, de acordo com a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, onde habita a justiça.
Portanto, amados, enquanto esperam estas coisas, empenhem-se para serem encontrados por ele em paz, imaculados e inculpáveis.
Tenham em mente que a paciência de nosso Senhor significa salvação, como também o nosso amado irmão Paulo lhes escreveu, com a sabedoria que Deus lhe deu.
Ele escreve da mesma forma em todas as suas cartas, falando nelas destes assuntos. Suas cartas contêm algumas coisas difíceis de entender, as quais os ignorantes e instáveis torcem, como também o fazem com as demais Escrituras, para a própria destruição deles.
Portanto, amados, sabendo disso, guardem-se para que não sejam levados pelo erro dos que não têm princípios morais, nem percam a sua firmeza e caiam.
Cresçam, porém, na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, agora e para sempre! Amém.
2 Pedro 3:1-18

 

28 de Novembro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

“O meu corpo estremece diante de ti; as tuas ordenanças enchem-me de temor” (Salmos 119:120).

Quando os dedos de uma mão humana começaram a escrever no reboco da parede, o rosto do Rei Belsazar “ficou pálido, e ele ficou tão assustado que os seus joelhos batiam um no outro e as suas pernas vacilaram” (Daniel 5:5-6)!  O pecador mais corajoso fica aterrorizado diante da pura revelação da justiça de Deus.  Quantas vezes as pessoas zombam de Deus como se Ele fosse um cachorrinho senil debaixo de uma sacada.  A ignorância deles apenas destaca a longaminidade Dele.  Alguém uma vez disse: “Nunca confunda a longaminidade de Deus como sendo sua aprovação”.  Belsazar forçou a misericórdia de Deus além do limite, e a misericórdia de Deus passou a ser julgamento.

“Eles receberão retribuição pela injustiça que causaram.  Consideram prazer entregar-se à devassidão em plena luz do dia” (2 Pedro 2:13).  Quando Belsazar tocou os vasos santos do templo de Deus, ele passou dos limites com Deus.  Ele recebeu o mesmo destino dos anjos rebeldes, o povo nos dias de Noé, e Sodoma e Gomorra (vs 4-6).  Ande diante Dele em “temor”, pois o nosso Deus é um Deus assombroso!

 

 

Leitura Diária

(Daniel 5:1-31 | Salmos 119:113-128 | Provérbios 28:19-20 | 2 Pedro 2:1-22)

Certa vez o rei Belsazar deu um grande banquete para mil dos seus nobres, e eles beberam muito vinho.
Enquanto Belsazar bebia vinho, deu ordens para trazerem as taças de ouro e de prata que o seu predecessor, Nabucodonosor, tinha tomado do templo de Jerusalém, para que o rei e os seus nobres, as suas mulheres e as suas concubinas bebessem nessas taças.
Então trouxeram as taças de ouro que tinham sido tomadas do templo de Deus em Jerusalém; e o rei e os seus nobres, as suas mulheres e as suas concubinas, beberam nas taças.
Enquanto bebiam o vinho, louvaram os deuses de ouro, de prata, de bronze, de ferro, de madeira e de pedra.
Mas, de repente apareceram dedos de mão humana que começaram a escrever no reboco da parede, da parte mais iluminada do palácio real. O rei observou a mão enquanto ela escrevia.
Seu rosto ficou pálido, e ele ficou tão assustado que os seus joelhos batiam e as suas pernas vacilaram.
Aos gritos, o rei mandou chamar os encantadores, os astrólogos e os adivinhos e disse a esses sábios da Babilônia: “Aquele que ler essa inscrição e interpretá-la, revelando-me o seu significado, vestirá um manto vermelho, terá uma corrente de ouro no pescoço, e será o terceiro em importância no governo do reino”.
Todos os sábios do rei vieram, mas não conseguiram ler a inscrição nem dizer ao rei o seu significado.
Diante disso o rei Belsazar ficou ainda mais aterrorizado e o seu rosto, mais pálido. Seus nobres estavam alarmados.
E tendo a rainha, ouvido os gritos do rei e de seus nobres, entrou na sala do banquete e disse: “Ó rei, vive para sempre! Não fiques assustado nem tão pálido!
Existe um homem em teu reino que possui o espírito dos santos deuses. Na época do teu predecessor verificou-se que ele tinha percepção, inteligência e sabedoria como a dos deuses. O rei Nabucodonosor, teu predecessor, sim, teu predecessor, o rei, o nomeou chefe dos magos, dos encantadores, dos astrólogos e dos adivinhos.
Verificou-se que esse homem, Daniel, a quem o rei dera o nome de Beltessazar, tinha inteligência extraordinária e também a capacidade de interpretar sonhos e resolver enigmas e mistérios. Manda chamar Daniel, e ele te dará o significado da escrita”.
Assim Daniel foi levado à presença do rei, que lhe disse: “Você é Daniel, um dos exilados que meu pai, o rei, trouxe de Judá?
Soube que o espírito dos deuses está em você e que você possui percepção, inteligência e uma sabedoria fora do comum.
Trouxeram os sábios e os encantadores à minha presença para lerem essa inscrição e me dizerem o seu significado, eles porém não conseguiram.
Mas eu soube que você é capaz de dar interpretações e de resolver mistérios. Se você puder ler essa inscrição e dar-me o seu significado, você será vestido de vermelho e terá uma corrente de ouro no pescoço, e se tornará o terceiro em importância no governo do reino”.
Então Daniel respondeu ao rei: “Podes guardar os teus presentes para ti mesmo e dar as tuas recompensas a algum outro. No entanto, eu lerei a inscrição para o rei e lhe direi o seu significado.
“Ó rei, foi a Nabucodonosor, teu predecessor que o Deus Altíssimo deu soberania, grandeza, glória e majestade.
Devido à alta posição que lhe concedeu, homens de todas as nações, povos e línguas tremiam diante dele e o temiam. A quem o rei queria matar, matava; a quem queria poupar, poupava; a quem queria promover, promovia; e a quem queria humilhar, humilhava.
Mas, quando o seu coração se tornou arrogante e endurecido por causa do orgulho, ele foi deposto de seu trono real e despojado da sua glória.
Foi expulso do meio dos homens e sua mente ficou como a de um animal; ele passou a viver com os jumentos selvagens e a comer capim como os bois; e o seu corpo se molhava com o orvalho do céu, até reconhecer que o Deus Altíssimo domina sobre os reinos dos homens e coloca no poder a quem ele quer.
“Mas tu, Belsazar, seu sucessor, não te humilhaste, embora soubesses de tudo isso.
Pelo contrário, tu te exaltaste acima do Senhor dos céus. Mandaste trazer as taças do templo do Senhor para que nelas bebessem tu, os teus nobres, as tuas mulheres e as tuas concubinas. Louvaste os deuses de prata, de ouro, de bronze, de ferro, de madeira e de pedra, que não podem ver nem ouvir nem entender. Mas não glorificaste o Deus que sustenta em suas mãos a tua vida e todos os teus caminhos.
Por isso ele enviou a mão que escreveu as palavras da inscrição.
“Esta é a inscrição que foi feita: MENE, MENE, TEQUEL, PARSIM.
“E este é o significado dessas palavras: Mene: Deus contou os dias do teu reinado e determinou o seu fim.
Tequel: Foste pesado na balança e achado em falta.
Peres: Teu reino foi dividido e entregue aos medos e persas”.
Então, por ordem de Belsazar, vestiram Daniel com um manto vermelho, puseram-lhe uma corrente de ouro no pescoço, e o proclamaram o terceiro em importância no governo do reino.
Naquela mesma noite Belsazar, rei dos babilônios, foi morto,
e Dario, o medo, apoderou-se do reino, com a idade de sessenta e dois anos.
Daniel 5:1-31

Odeio os que são inconstantes, mas amo a tua lei.
Tu és o meu abrigo e o meu escudo; e na tua palavra coloquei a minha esperança.
Afastem-se de mim os que praticam o mal! Quero obedecer aos mandamentos do meu Deus!
Sustenta-me, segundo a tua promessa, e eu viverei; não permitas que se frustrem as minhas esperanças.
Ampara-me, e estarei seguro; sempre estarei atento aos teus decretos.
Tu rejeitas todos os que se desviam dos teus decretos, pois os seus planos enganosos são inúteis.
Tu destróis como refugo todos os ímpios da terra; por isso amo os teus testemunhos.
O meu corpo estremece diante de ti; as tuas ordenanças enchem-me de temor.
Tenho vivido com justiça e retidão; não me abandones nas mãos dos meus opressores.
Garante o bem-estar do teu servo; não permitas que os arrogantes me oprimam.
Os meus olhos fraquejam, aguardando a tua salvação e o cumprimento da tua justiça.
Trata o teu servo conforme o teu amor leal e ensina-me os teus decretos.
Sou teu servo; dá-me discernimento para compreender os teus testemunhos.
Já é tempo de agires, Senhor, pois a tua lei está sendo desrespeitada.
Eu amo os teus mandamentos mais do que o ouro, mais do que o ouro puro.
Por isso considero justos os teus preceitos e odeio todo caminho de falsidade.
Salmos 119:113-128

Quem lavra sua terra terá comida com fartura, mas quem persegue fantasias se fartará de miséria.
O fiel será ricamente abençoado, mas quem tenta enriquecer-se depressa não ficará sem castigo.
Provérbios 28:19,20

No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes introduzirão secretamente heresias destruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição.
Muitos seguirão os caminhos vergonhosos desses homens e, por causa deles, será difamado o caminho da verdade.
Em sua cobiça, tais mestres os explorarão com histórias que inventaram. Há muito tempo a sua condenação paira sobre eles, e a sua destruição não tarda.
Pois Deus não poupou os anjos que pecaram, mas os lançou no inferno, prendendo-os em abismos tenebrosos a fim de serem reservados para o juízo.
Ele não poupou o mundo antigo quando trouxe o dilúvio sobre aquele povo ímpio, mas preservou Noé, pregador da justiça, e mais sete pessoas.
Também condenou as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinzas, tornando-as exemplo do que acontecerá aos ímpios;
mas livrou Ló, homem justo, que se afligia com o procedimento libertino dos que não tinham princípios morais
( pois, vivendo entre eles, todos os dias aquele justo se atormentava em sua alma justa por causa das maldades que via e ouvia ).
Vemos, portanto, que o Senhor sabe livrar os piedosos da provação e manter em castigo os ímpios para o dia do juízo,
especialmente os que seguem os desejos impuros da carne e desprezam a autoridade. Insolentes e arrogantes, tais homens não têm medo de difamar os seres celestiais;
contudo, nem os anjos, embora sendo maiores em força e poder, fazem acusações injuriosas contra aqueles seres na presença do Senhor.
Mas eles difamam o que desconhecem e são como criaturas irracionais, guiadas pelo instinto, nascidas para serem capturadas e destruídas; serão corrompidos pela sua própria corrupção!
Eles receberão retribuição pela injustiça que causaram. Consideram prazer entregar-se à devassidão em plena luz do dia. São nódoas e manchas, regalando-se em seus prazeres, quando participam das festas de vocês.
Tendo os olhos cheios de adultério, nunca param de pecar, iludem os instáveis e têm o coração exercitado na ganância. Malditos!
Eles abandonaram o caminho reto e se desviaram, seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o salário da injustiça,
mas em sua transgressão foi repreendido por uma jumenta, um animal mudo, que falou com voz humana e refreou a insensatez do profeta.
Esses homens são fontes sem água e névoas impelidas pela tempestade. A escuridão das trevas lhes está reservada,
pois eles, com palavras de vaidosa arrogância e provocando os desejos libertinos da carne, seduzem os que estão quase conseguindo fugir daqueles que vivem no erro.
Prometendo-lhes liberdade, eles mesmos são escravos da corrupção, pois o homem é escravo daquilo que o domina.
Se, tendo escapado das contaminações do mundo por meio do conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, encontram-se novamente nelas enredados e por elas dominados, estão em pior estado do que no princípio.
Teria sido melhor que não tivessem conhecido o caminho da justiça, do que, depois de o terem conhecido, voltarem as costas para o santo mandamento que lhes foi transmitido.
Confirma-se neles que é verdadeiro o provérbio: “O cão voltou ao seu vômito” e ainda: “A porca lavada voltou a revolver-se na lama”.
2 Pedro 2:1-22

 

27 de Novembro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

“Mas deixem o toco e as suas raízes, presos com ferro e bronze; fique ele no chão, em meio à relva do campo” (Daniel 4:15).

O “toco” neste sonho simbolizou o Rei Nabucodonosor.  O orgulho dele o trouxe ao ponto de se tornar obnóxio à Deus.  De fato, ele governava o mundo inteiro conhecido e tinha a cidade mais magnífica do mundo.  A construção dele dos jardins suspensos na Babilônia ainda são consideradas uma das oito maravilhas do mundo.  No entanto, a hora chegou quando Deus precisou o humilhar.

Deus é Presidente do Comitê de Formas e Meios, e “ele tem poder para humilhar aqueles que vivem com arrogância” (Daniel 4:37).  Deus cortou o intelecto de Nabucodonosor e o fez viver “com os animais selvagens e comer capim como os bois” durante sete anos.  Com Sua misericórdia, no entanto, Ele o deixou como um “toco”, porém restaurou tudo o que Nabucodonosor havia perdido no momento em que a provação terminou.

Você pode sentir que você perdeu tudo mas, na verdade, o “toco” ainda está intacto.  Deus pode ter lhe disciplinado, mas Ele ainda lhe ama.  Quando Ele lhe restaurar, a sua “grandeza será ainda maior” (Daniel 4:36).  Animem-se, todos vocês “tocos”; o melhor está por vir!

 

Leitura Diária

(Daniel 4:1-37 | Salmos 119:97-112 | Provérbios 28:17-18 | 2 Pedro 1:1-21)

O rei Nabucodonosor, aos homens de todas nações, povos e línguas, que vivem no mundo inteiro: Paz e prosperidade!
Tenho a satisfação de falar-lhes a respeito dos sinais e das maravilhas que o Deus Altíssimo realizou para mim.
Como são grandes os seus sinais, como são poderosas as suas maravilhas! O seu reino é um reino eterno; o seu domínio dura de geração em geração.
Eu, Nabucodonosor, estava satisfeito e próspero em casa, no meu palácio.
Tive um sonho que me deixou alarmado. Estando eu deitado em minha cama, os pensamentos e visões que passaram pela minha mente deixaram-me aterrorizado.
Por isso decretei que todos os sábios da Babilônia fossem trazidos à minha presença para interpretarem o sonho para mim.
Quando os magos, os encantadores, os astrólogos e os adivinhos vieram, contei-lhes o sonho, mas eles não puderam interpretá-lo.
Por fim veio Daniel à minha presença e eu lhe contei o sonho. Ele é chamado Beltessazar, em homenagem ao nome do meu deus; e o espírito dos santos deuses está nele.
Eu disse: “Beltessazar, chefe dos magos, sei que o espírito dos santos deuses está em você, e que nenhum mistério é difícil demais para você. Vou contar-lhe o meu sonho; interprete-o para mim.
Estas são as visões que tive quando estava deitado na minha cama: olhei, e ali diante de mim estava uma árvore muito alta no meio da terra.
A árvore cresceu tanto que a sua copa encostou no céu; era visível até os confins da terra.
Tinha belas folhas, muitos frutos, e nela havia alimento para todos. Debaixo dela os animais do campo achavam abrigo, e as aves do céu viviam em seus galhos; todas as criaturas se alimentavam da árvore.
“Nas visões que tive deitado em minha cama, olhei e vi diante de mim uma sentinela, um anjo que descia do céu;
e ele gritou em alta voz: ‘Derrubem a árvore e cortem os seus galhos; arranquem as suas folhas e espalhem os seus frutos. Fujam os animais de debaixo dela e as aves dos seus galhos.
Mas deixem o toco e as suas raízes, presos com ferro e bronze; fique ele no chão, em meio a relva do campo’. “Ele será molhado com o orvalho do céu e com os animais comerá a grama da terra.
A mente humana lhe será tirada, e ele será como um animal, até que se passem sete tempos.
“A decisão é anunciada por sentinelas, os anjos declaram o veredicto, para que todos os que vivem saibam que o Altíssimo domina sobre os reinos dos homens e os dá a quem quer, e põe no poder o homem mais simples.
“Esse é o sonho que eu, o rei Nabucodonosor, tive. Agora, Beltessazar, diga-me o significado do sonho, pois nenhum dos sábios do meu reino consegue interpretá-lo para mim, exceto você, pois o espírito dos santos deuses está em você”.
Então Daniel, também chamado Beltessazar, ficou estarrecido por algum tempo, e os seus pensamentos o deixaram aterrorizado. Então o rei disse: “Beltessazar, não deixe que o sonho ou a sua interpretação o assuste”. Beltessazar respondeu: “Meu senhor, quem dera o sonho só se aplicasse aos seus inimigos e o seu significado somente aos seus adversários!
A árvore que viste, que cresceu e ficou enorme, e a sua copa encostava no céu, visível em toda a terra,
que também tinha belas folhas e muitos frutos, na qual havia alimento para todos, abrigo para os animais do campo, e morada para as aves do céu nos seus galhos,
és tu, ó rei! Tu te tornaste grande e poderoso, pois a tua grandeza cresceu até alcançar o céu, e o teu domínio se estende até os confins da terra.
“E tu, ó rei, viste também uma sentinela, o anjo que descia do céu e dizia: ‘Derrubem a árvore e destruam-na, mas deixem o toco e as suas raízes, presos com ferro e bronze; fique ele no chão, em meio a relva do campo. Ele será molhado com o orvalho do céu e viverá com os animais selvagens, até que se passem sete tempos’.
“Esta é a interpretação, ó rei, e este é o decreto que o Altíssimo emitiu contra o rei, meu senhor:
Tu serás expulso do meio dos homens e viverás com os animais selvagens; comerás capim como os bois e te molharás com o orvalho do céu. Passarão sete tempos até que admitas que o Altíssimo domina sobre os reinos dos homens e os dá a quem quer.
A ordem para deixar o toco da árvore com as raízes significa que o teu reino te será devolvido quando reconheceres que os Céus dominam.
Portanto, ó rei, aceita o meu conselho: Renuncia a teus pecados e à tua maldade, pratique a justiça e tenha compaixão dos necessitados. Talvez, então, continues a viver em paz”.
Tudo isso aconteceu com o rei Nabucodonosor.
Doze meses depois, quando o rei estava andando no terraço do palácio real da Babilônia,
disse: “Acaso não é esta a grande Babilônia que eu construí como capital do meu reino, com o meu enorme poder e para a glória da minha majestade? ”
As palavras ainda estavam nos seus lábios quando veio do céu uma voz que disse: “É isto que está decretado quanto a você, rei Nabucodonosor: Sua autoridade real lhe foi tirada.
Você será expulso do meio dos homens, viverá com os animais selvagens e comerá capim como os bois. Passarão sete tempos até que admita que o Altíssimo domina sobre os reinos dos homens e os dá a quem quer”.
A sentença sobre Nabucodonosor cumpriu-se imediatamente. Ele foi expulso do meio dos homens e passou a comer capim como os bois. Seu corpo molhou-se com o orvalho do céu, até que os seus cabelos e pêlos cresceram como as penas de uma águia, e as suas unhas como as garras de uma ave.
Ao fim daquele período, eu, Nabucodonosor, levantei os olhos ao céu, e percebi que o meu entendimento tinha voltado. Então louvei o Altíssimo; honrei e glorifiquei aquele que vive para sempre. O seu domínio é um domínio eterno; o seu reino dura de geração em geração.
Todos os povos da terra são como nada diante dele. Ele age como lhe agrada com os exércitos dos céus e com os habitantes da terra. Ninguém é capaz de resistir à sua mão nem de dizer-lhe: “O que fizeste? ”
Naquele momento voltou-me o entendimento, e eu recuperei a honra a majestade e a glória do meu reino. Meus conselheiros e nobres me procuraram, meu trono me foi restaurado, e minha grandeza veio a ser ainda maior.
Agora eu, Nabucodonosor, louvo e exalto e glorifico o Rei dos céus, porque tudo o que ele faz é certo, e todos os seus caminhos são justos. E ele tem poder para humilhar aqueles que vivem com arrogância.
Daniel 4:1-37

Como eu amo a tua lei! Medito nela o dia inteiro.
Os teus mandamentos me tornam mais sábio que os meus inimigos, porquanto estão sempre comigo.
Tenho mais discernimento que todos os meus mestres, pois medito nos teus testemunhos.
Tenho mais entendimento que os anciãos, pois obedeço aos teus preceitos.
Afasto os pés de todo caminho mau para obedecer à tua palavra.
Não me afasto das tuas ordenanças, pois tu mesmo me ensinas.
Como são doces para o meu paladar as tuas palavras! Mais do que o mel para a minha boca!
Ganho entendimento por meio dos teus preceitos; por isso odeio todo caminho de falsidade.
A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho.
Prometi sob juramento e o cumprirei: vou obedecer às tuas justas ordenanças.
Passei por muito sofrimento; preserva, Senhor, a minha vida, conforme a tua promessa.
Aceita, Senhor, a minha oferta de louvor dos meus lábios, e ensina-me as tuas ordenanças.
A minha vida está sempre em perigo, mas não me esqueço da tua lei.
Os ímpios prepararam uma armadilha contra mim, mas não me desviei dos teus preceitos.
Os teus testemunhos são a minha herança permanente; são a alegria do meu coração.
Dispus o meu coração para cumprir os teus decretos até o fim.
Salmos 119:97-112

Como alguém que pega pelas orelhas um cão qualquer, assim é quem se mete em discussão alheia.
Como o louco que atira brasas e flechas mortais,
Provérbios 26:17,18

Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, àqueles que, mediante a justiça de nosso Deus e Salvador Jesus Cristo, receberam conosco uma fé igualmente valiosa:
Graça e paz lhes sejam multiplicadas, pelo pleno conhecimento de Deus e de Jesus, o nosso Senhor.
Seu divino poder nos deu todas as coisas de que necessitamos para a vida e para a piedade, por meio do pleno conhecimento daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude.
Por intermédio destas ele nos deu as suas grandiosas e preciosas promessas, para que por elas vocês se tornassem participantes da natureza divina e fugissem da corrupção que há no mundo, causada pela cobiça.
Por isso mesmo, empenhem-se para acrescentar à sua fé a virtude; à virtude o conhecimento;
ao conhecimento o domínio próprio; ao domínio próprio a perseverança; à perseverança a piedade;
à piedade a fraternidade; e à fraternidade o amor.
Porque, se essas qualidades existirem e estiverem crescendo em suas vidas, elas impedirão que vocês, no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo, sejam inoperantes e improdutivos.
Todavia, se alguém não as tem, está cego, só vê o que está perto, esquecendo-se da purificação dos seus antigos pecados.
Portanto, irmãos, empenhem-se ainda mais para consolidar o chamado e a eleição de vocês, pois se agirem dessa forma, jamais tropeçarão,
e assim vocês estarão ricamente providos quando entrarem no Reino eterno de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
Por isso, sempre terei o cuidado de lembrar-lhes estas coisas, se bem que vocês já as sabem e estão solidamente firmados na verdade que receberam.
Considero importante, enquanto estiver no tabernáculo deste corpo, despertar a memória de vocês,
porque sei que em breve deixarei este tabernáculo, como o nosso Senhor Jesus Cristo já me revelou.
Eu me empenharei para que, também depois da minha partida, vocês sejam sempre capazes de lembrar-se destas coisas.
De fato, não seguimos fábulas engenhosamente inventadas, quando lhes falamos a respeito do poder e da vinda de nosso Senhor Jesus Cristo; pelo contrário, nós fomos testemunhas oculares da sua majestade.
Ele recebeu honra e glória da parte de Deus Pai, quando da suprema glória lhe foi dirigida a voz que disse: “Este é o meu filho amado, em quem me agrado”.
Nós mesmos ouvimos essa voz vinda do céu, quando estávamos com ele no monte santo.
Assim, temos ainda mais firme a palavra dos profetas, e vocês farão bem se a ela prestarem atenção, como a uma candeia que brilha em lugar escuro, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em seus corações.
Antes de mais nada, saibam que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal,
pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo.
2 Pedro 1:1-21

26 de Novembro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

Sadraque, Mesaque e Abede-Nego atravessaram uma provação ardente.  Pedro disse: “Amados, não se surpreendam com o fogo que surge entre vocês para prová-los, como se algo estranho estivesse acontecendo” (1 Pedro 4:12).  A provação ardente é o momento em nossas vidas que decidimos se vale a pena perder tudo que temos para servir a Deus.  Os três jovens hebreus tomaram uma decisão de qualidade perante o rei: “Se formos atirados na fornalha em chamas, o Deus a quem prestamos culto pode livrar-nos … Mas, se ele não nos livrar, saiba, ó rei, que não prestaremos culto aos teus deuses” (Daniel 3:17-18).  Os jovens corajosos determinaram que, se a provação os incinerasse ou se eles incinerassem a provação, eles serviriam a Deus!

Uma vez que você decide que irá “alegrar-se à medida que participam dos sofrimentos de Cristo” (1 Pedro 4:13), nada que Satanás pode atirar para você pode lhe afetar.  Na verdade, você descobrirá que Jesus está alí no fogo junto com você (Daniel 3:25).  A única coisa que você perderá no fogo são as suas correntes, pois serão soltas pelo fogo!

 

Leitura Diária

(Daniel 2:24 – 3:30 | Salmos 119:81-96 | Provérbios 28:15-16 | 1 Pedro 4:7 – 5:14)

Então Daniel foi falar com Arioque, a quem o rei tinha nomeado para executar os sábios da Babilônia, e lhe disse: “Não execute os sábios. Leve-me ao rei, e eu interpretarei para ele o sonho que teve”.
Imediatamente Arioque levou Daniel ao rei e disse: “Encontrei um homem entre os exilados de Judá que pode dizer ao rei o significado do sonho”.
O rei perguntou a Daniel, também chamado Beltessazar: “Você é capaz de contar-me o que vi no meu sonho e interpretá-lo? ”
Daniel respondeu: “Nenhum sábio, encantador, mago ou adivinho é capaz de revelar ao rei o mistério sobre o qual ele perguntou,
mas existe um Deus nos céus que revela os mistérios. Ele mostrou ao rei Nabucodonosor o que acontecerá nos últimos dias. O sonho e as visões que passaram por tua mente quando estavas deitado foram os seguintes:
“Quando estavas deitado, ó rei, tua mente se voltou para as coisas futuras, e aquele que revela os mistérios te mostrou o que vai acontecer.
Quanto a mim, esse mistério não me foi revelado porque eu tenha mais sabedoria do que os outros homens, mas para que tu ó rei, saibas a interpretação e entendas o que passou pela tua mente.
“Tu olhaste, ó rei, e diante de ti estava uma grande estátua: uma estátua enorme, impressionante, e sua aparência era terrível.
A cabeça da estátua era feita de ouro puro, o peito e o braço eram de prata, o ventre e os quadris eram de bronze,
as pernas eram de ferro, e os pés eram em parte de ferro e em parte de barro.
Enquanto estavas observando, uma pedra soltou-se, sem auxílio de mãos, atingiu a estátua nos pés de ferro e de barro e os esmigalhou.
Então o ferro, o barro, o bronze, a prata e o ouro foram despedaçados, viraram pó, como o pó da debulha do trigo na eira durante o verão. O vento os levou sem deixar vestígio. Mas a pedra que atingiu a estátua tornou-se uma montanha e encheu a terra toda.
“Foi esse o sonho, e nós o interpretaremos para o rei.
Tu, ó rei, és rei de reis. O Deus dos céus te tem dado domínio, poder, força e glória;
nas tuas mãos ele colocou a humanidade, os animais selvagens e as aves do céu. Onde quer que vivam, ele fez de ti o governante deles todos. Tu és a cabeça de ouro.
“Depois de ti surgirá um outro reino, inferior ao teu. Em seguida surgirá um terceiro reino, reino de bronze, que governará sobre toda a terra.
Finalmente, haverá um quarto reino, forte como o ferro, pois o ferro quebra e destrói tudo; e assim como o ferro a tudo despedaça, também ele destruirá e quebrará todos os outros.
Como viste, os pés e os dedos eram em parte de barro e em parte de ferro. Isso quer dizer que esse será um reino dividido, mas ainda assim terá um pouco da força do ferro, embora tenhas visto ferro misturado com barro.
Assim como os dedos eram em parte de ferro e em parte de barro, também esse reino será em parte forte e em parte frágil.
E, como viste, o ferro estava misturado com o barro. Isso quer dizer que se procurará fazer alianças políticas por meio de casamentos, mas essa união não se firmará, assim como o ferro não se mistura com o barro.
“Na época desses reis, o Deus dos céus estabelecerá um reino que jamais será destruído e que nunca será dominado por nenhum outro povo. Destruirá todos esses reinos e os exterminará, mas esse reino durará para sempre.
Esse é o significado da visão da pedra que se soltou de uma montanha, sem auxílio de mãos, pedra que esmigalhou o ferro, o bronze, o barro, a prata e o ouro. “O Deus poderoso mostrou ao rei o que acontecerá no futuro. O sonho é verdadeiro, e a interpretação é fiel”.
Então o rei Nabucodonosor caiu prostrado diante de Daniel, prestou-lhe honra e ordenou que lhe fosse apresentada uma oferta de cereal e incenso.
O rei disse a Daniel: “Não há dúvida de que o seu Deus é o Deus dos deuses, o Senhor dos reis e aquele que revela os mistérios, pois você conseguiu revelar esse mistério”.
Então o rei colocou Daniel num alto cargo e o cobriu de presentes. Ele o designou governante de toda a província da Babilônia e o encarregou de todos os sábios da província.
Além disso, a pedido de Daniel, o rei nomeou Sadraque, Mesaque e Abede-Nego administradores da província da Babilônia, enquanto o próprio Daniel permanecia na corte do rei.
Daniel 2:24-49

O rei Nabucodonosor fez uma imagem de ouro de vinte e sete metros de altura e dois metros e setenta centímetros de largura, e a ergueu na planície de Dura, na província da Babilônia.
Depois convocou os sátrapas, os prefeitos, os governadores, os conselheiros, os tesoureiros, os juízes, os magistrados e todas as autoridades provinciais para assistirem à dedicação da imagem que mandara erguer.
Assim todos eles, sátrapas, prefeitos, governadores, conselheiros, tesoureiros, juízes, magistrados e todas as autoridades provinciais se reuniram para a dedicação da imagem que o rei Nabucodonosor mandara erguer, e ficaram de pé diante dela.
Então o arauto proclamou em alta voz: “Esta é a ordem que lhes é dada, ó homens de todas nações, povos e línguas:
Quando ouvirem o som da trombeta, do pífaro, da cítara, da harpa, do saltério, da flauta dupla e de toda espécie de música, prostrem-se em terra e adorem a imagem de ouro que o rei Nabucodonosor ergueu.
Quem não se prostrar em terra e não adorá-la será imediatamente atirado numa fornalha em chamas”.
Por isso, logo que ouviram o som da trombeta, do pífaro, da cítara, da harpa, do saltério e de toda espécie de música, os homens de todas nações, povos e línguas prostraram-se em terra e adoraram a imagem de ouro que o rei Nabucodonosor mandara erguer.
Nesse momento alguns astrólogos se aproximaram e denunciaram os judeus,
dizendo ao rei Nabucodonosor: “Ó rei, vive para sempre!
Tu emitiste um decreto, ó rei, ordenando que todo o que ouvisse o som da trombeta, do pífaro, da cítara, da harpa, do saltério, da flauta dupla e de toda espécie de música se prostrasse em terra e adorasse a imagem de ouro,
e que todo o que não se prostrasse em terra e não a adorasse seria atirado numa fornalha em chamas.
Mas há alguns judeus que nomeaste para administrar a província da Babilônia, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que não te dão ouvidos, ó rei. Não prestam culto aos teus deuses nem adoram a imagem de ouro que mandaste erguer”.
Furioso, Nabucodonosor mandou chamar Sadraque, Mesaque e Abede-Nego. E assim que eles foram conduzidos à presença do rei,
Nabucodonosor lhes disse: “É verdade, Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que vocês não prestam culto aos meus deuses nem adoram a imagem de ouro que mandei erguer?
Agora, porém, quando vocês ouvirem o som da trombeta, do pífaro, da cítara, da harpa, do saltério, da flauta dupla e de toda espécie de música, se vocês se dispuserem a prostrar-se em terra e a adorar a imagem que eu fiz, será melhor para vocês. Mas, se não a adorarem, serão imediatamente atirados numa fornalha em chamas. E que deus poderá livrá-los das minhas mãos? ”
Sadraque, Mesaque e Abede-Nego responderam ao rei: “Ó Nabucodonosor, não precisamos defender-nos diante de ti.
Se formos atirados na fornalha em chamas, o Deus a quem prestamos culto pode livrar-nos, e ele nos livrará das suas mãos, ó rei.
Mas, se ele não nos livrar, saiba, ó rei, que não prestaremos culto aos seus deuses nem adoraremos a imagem de ouro que mandaste erguer”.
Nabucodonosor ficou tão furioso com Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que o seu semblante mudou. Deu ordens para que a fornalha fosse aquecida sete vezes mais do que de costume
e ordenou que alguns dos soldados mais fortes do seu exército amarrassem Sadraque, Mesaque e Abede-Nego e os atirassem na fornalha em chamas.
E os três homens, vestidos com seus mantos, calções, turbantes e outras roupas, foram amarrados e atirados na fornalha extraordinariamente quente.
A ordem do rei era tão urgente e a fornalha estava tão quente que as chamas mataram os soldados que levaram Sadraque, Mesaque e Abede-Nego,
os quais caíram amarrados dentro da fornalha em chamas.
Mas, logo depois o rei Nabucodonosor, alarmado, levantou-se e perguntou aos seus conselheiros: “Não foram três homens amarrados que nós atiramos no fogo? ” Eles responderam: “Sim, ó rei”.
E o rei exclamou: “Olhem! Estou vendo quatro homens, desamarrados e ilesos, andando pelo fogo, e o quarto se parece com um filho dos deuses”.
Então Nabucodonosor aproximou-se da entrada da fornalha em chamas e gritou: “Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, servos do Deus Altíssimo, saiam! Venham aqui! ” E Sadraque, Mesaque e Abede-Nego saíram do fogo.
Os sátrapas, os prefeitos, os governadores e os conselheiros do rei se ajuntaram em torno deles e comprovaram que o fogo não tinha ferido o corpo deles. Nem um só fio do cabelo tinha sido chamuscado, os seus mantos não estavam queimados, e não havia cheiro de fogo neles.
Disse então Nabucodonosor: “Louvado seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que enviou o seu anjo e livrou os seus servos! Eles confiaram nele, desafiaram a ordem do rei, preferindo abrir mão de suas vidas a que prestar culto e adorar a outro deus, que não fosse o seu próprio Deus.
Por isso eu decreto que todo homem de qualquer povo, nação e língua que disser alguma coisa contra o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego seja despedaçado e sua casa seja transformada em montes de entulho, pois nenhum outro deus é capaz de livrar ninguém dessa maneira”.
Então o rei promoveu Sadraque, Mesaque e Abede-Nego a melhores posições na província da Babilônia.
Daniel 3:1-30

Estou quase desfalecido, aguardando a tua salvação, mas na tua palavra coloquei a esperança.
Os meus olhos fraquejam de tanto esperar pela tua promessa, e pergunto: “Quando me consolarás? ”
Embora eu seja como uma vasilha inútil, não me esqueço dos teus decretos.
Até quando o teu servo deverá esperar para que castigues os meus perseguidores?
Cavaram uma armadilha contra mim os arrogantes, os que não seguem a tua lei.
Todos os teus mandamentos merecem confiança; ajuda-me, pois sou perseguido com mentiras.
Quase acabaram com a minha vida na terra, mas não abandonei os teus preceitos.
Preserva a minha vida pelo teu amor, e obedecerei aos estatutos que decretaste.
A tua palavra, Senhor, para sempre está firmada nos céus.
A tua fidelidade é constante por todas as gerações; estabeleceste a terra, que firme subsiste.
Conforme as tuas ordens, tudo permanece até hoje, pois não há nada que não esteja a teu serviço.
Se a tua lei não fosse o meu prazer, o sofrimento já me teria destruído.
Jamais me esquecerei dos teus preceitos, pois é por meio deles que preservas a minha vida.
Salva-me, pois a ti pertenço e busco os teus preceitos!
Os ímpios estão à espera para destruir-me, mas eu considero os teus testemunhos.
Tenho constatado que toda perfeição tem limite; mas não há limite para o teu mandamento.
Salmos 119:81-96

Como um leão que ruge ou um urso feroz é o ímpio que governa um povo necessitado.
O governante sem discernimento aumenta as opressões, mas os que odeiam o ganho desonesto prolongarão o seu governo.
Provérbios 28:15,16

O fim de todas as coisas está próximo. Portanto, sejam criteriosos e sóbrios; dediquem-se à oração.
Sobretudo, amem-se sinceramente uns aos outros, porque o amor perdoa muitíssimos pecados.
Sejam mutuamente hospitaleiros, sem reclamação.
Cada um exerça o dom que recebeu para servir aos outros, administrando fielmente a graça de Deus em suas múltiplas formas.
Se alguém fala, faça-o como quem transmite a palavra de Deus. Se alguém serve, faça-o com a força que Deus provê, de forma que em todas as coisas Deus seja glorificado mediante Jesus Cristo, a quem sejam a glória e o poder para todo o sempre. Amém.
Amados, não se surpreendam com o fogo que surge entre vocês para os provar, como se algo estranho lhes estivesse acontecendo.
Mas alegrem-se à medida que participam dos sofrimentos de Cristo, para que também, quando a sua glória for revelada, vocês exultem com grande alegria.
Se vocês são insultados por causa do nome de Cristo, felizes são vocês, pois o Espírito da glória, o Espírito de Deus, repousa sobre vocês.
Se algum de vocês sofre, que não seja como assassino, ladrão, criminoso ou como quem se intromete em negócios alheios.
Contudo, se sofre como cristão, não se envergonhe, mas glorifique a Deus por meio desse nome.
Pois chegou a hora de começar o julgamento pela casa de Deus; e, se começa primeiro conosco, qual será o fim daqueles que não obedecem ao evangelho de Deus?
E, “se ao justo é difícil ser salvo, que será do ímpio e pecador? ”
Por isso mesmo, aqueles que sofrem de acordo com a vontade de Deus devem confiar suas vidas ao seu fiel Criador e praticar o bem.
1 Pedro 4:7-19

Portanto, apelo para os presbíteros que há entre vocês, e o faço na qualidade de presbítero como eles e testemunha dos sofrimentos de Cristo, como alguém que participará da glória a ser revelada:
Pastoreiem o rebanho de Deus que está aos seus cuidados. Olhem por ele, não por obrigação, mas de livre vontade, como Deus quer. Não façam isso por ganância, mas com o desejo de servir.
Não ajam como dominadores dos que lhes foram confiados, mas como exemplos para o rebanho.
Quando se manifestar o Supremo Pastor, vocês receberão a imperecível coroa da glória.
Da mesma forma jovens, sujeitem-se aos mais velhos. Sejam todos humildes uns para com os outros, porque “Deus se opõe aos orgulhosos, mas concede graça aos humildes”.
Portanto, humilhem-se debaixo da poderosa mão de Deus, para que ele os exalte no tempo devido.
Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês.
Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar.
Resistam-lhe, permanecendo firmes na fé, sabendo que os irmãos que vocês têm em todo o mundo estão passando pelos mesmos sofrimentos.
O Deus de toda a graça, que os chamou para a sua glória eterna em Cristo Jesus, depois de terem sofrido durante pouco de tempo, os restaurará, os confirmará, lhes dará forças e os porá sobre firmes alicerces.
A ele seja o poder para todo o sempre. Amém.
Com a ajuda de Silvano, a quem considero irmão fiel, eu lhes escrevi resumidamente, encorajando-os e testemunhando que esta é a verdadeira graça de Deus. Mantenham-se firmes na graça de Deus.
Aquela que está em Babilônia, também eleita, envia-lhes saudações, e também Marcos, meu filho.
Saúdem uns aos outros com beijo de santo amor. Paz a todos vocês que estão em Cristo.
1 Pedro 5:1-14