25 de Outubro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

Você sente o chamado para o ministério?  Como podemos ver em 2 Timóteo 4:5, Paulo deu quatro passos que ocorrem em ordem ao entrar em um ministério.

Primeiro, ele disse: “seja moderado em tudo”.  Aprender a prestar atenção e observar cuidadosamente o que acontece ao seu redor dará inicio ao seu treinamento para o ministério.  Observe o que pastores experientes, missionários ou mestres fazem enquanto ministram.

Segundo, Paulo disse: “suporte os sofrimentos”.  Após um tempo prestando atenção e estando debaixo do cuidado de seu mentor, você entrará num tempo de voar “solo”.  Seu vôo pode ser um tanto brusco no início, mas todos nós precisamos enfrentar um pouco de sofrimento para testar o nosso caráter!

O terceiro estágio para entrar no ministério é o de “fazer a obra de um evangelista”.  Todo ministro deve ser um ganhador de almas.  Timóteo era um pastor, não um evangelista, mas Paulo disse que ele deveria se aplicar ao evangelismo pessoal.

Finalmente, Paulo disse: “cumpra plenamente o seu ministério”.  O dia virá no qual você vestirá seu ministério como se fosse um casaco feito sob medida.  O preparo estará finalizado, o ministério caberá em você e você desfrutará de seu chamado para o resto de sua vida!

Leitura Diária

(Jeremias 48:1 – 49:22 | Salmos 95:1 – 96:13 | Provérbios 26:9-12 | 2 Timóteo 4:1-22)

Acerca de Moabe assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: “Ai de Nebo, pois ficou em ruínas. Quiriataim foi derrotada e capturada; a fortaleza foi derrotada e destroçada.
Moabe não é mais louvada; em Hesbom tramam a sua ruína: ‘Venham! Vamos dar fim àquela nação’. Você também ficará calada, ó Madmém; a espada a perseguirá.
Ouçam os gritos de Horonaim: ‘Devastação! Grande destruição!
Moabe está destruída! ’ É o grito que se ouve até em Zoar.
Eles sobem pelo caminho para Luíte, chorando amargamente enquanto seguem; na estrada que desce a Horonaim ouvem-se gritos angustiados por causa da destruição.
Fujam! Corram para salvar suas vidas; tornem-se como um arbusto no deserto.
Uma vez que vocês confiam em seus feitos e em suas riquezas, vocês também serão capturados, e Camos irá para o exílio, junto com seus sacerdotes e líderes.
O destruidor virá contra todas as cidades, e nenhuma escapará. O vale se tornará ruínas, e o planalto será destruído, como o Senhor falou.
Ponham sal sobre Moabe, pois ela será deixada em ruínas; suas cidades ficarão devastadas, sem nenhum habitante.
“Maldito o que faz com negligência o trabalho do Senhor! Maldito aquele que impede a sua espada de derramar sangue!
“Moabe tem estado tranqüila desde a sua juventude, como o vinho deixado com os seus resíduos; não foi mudada de vasilha em vasilha. Nunca foi para o exílio; por isso, o seu sabor permanece o mesmo e o seu cheiro não mudou.
Portanto, certamente vêm os dias”, declara o Senhor, “quando enviarei decantadores que o decantarão; esvaziarão as suas jarras e as despedaçarão.
Então Moabe se decepcionará com Camos, assim como Israel se decepcionou com Betel, em quem confiava.
“Como vocês podem dizer: ‘Somos guerreiros, somos homens de guerra’?
Moabe foi destruída e suas cidades serão invadidas; o melhor dos seus jovens desceu para a matança”, declara o Rei, cujo nome é o Senhor dos Exércitos.
“A derrota de Moabe está próxima; a sua desgraça vem rapidamente.
Lamentem por ela, todos os seus vizinhos, todos os que conhecem a sua fama. Digam: ‘Como está quebrado o cajado poderoso, o cetro glorioso! ’
“Desçam de sua glória e sentem-se sobre o chão ressequido, ó moradores da cidade de Dibom, pois o destruidor de Moabe veio para atacá-los e destruir as suas fortalezas.
Fiquem junto à estrada e vigiem, vocês que vivem em Aroer. Perguntem ao homem que foge e à mulher que escapa, perguntem a eles: ‘O que aconteceu? ’
Moabe ficou envergonhada, pois está destroçada. Gritem e clamem! Anunciem junto ao Arnom que Moabe foi destruída.
O julgamento chegou ao planalto: a Holom, Jaza e Mefaate,
a Dibom, Nebo e Bete-Diblataim,
a Quiriataim, Bete-Gamul e Bete-Meom,
a Queriote e Bozra, a todas as cidades de Moabe, distantes e próximas.
O poder de Moabe foi eliminado; seu braço está quebrado”, declara o Senhor.
“Embriaguem-na, pois ela desafiou o Senhor. Moabe se revolverá no seu vômito e será objeto de ridículo.
Não foi Israel objeto de ridículo para você? Foi ele encontrado em companhia de ladrões para que você sacuda a cabeça sempre que fala dele?
Abandonem as cidades! Habitem entre as rochas, vocês que moram em Moabe! Sejam como uma pomba que faz o seu ninho nas bordas de um precipício.
“Temos ouvido do orgulho de Moabe: da sua extrema arrogância, do seu orgulho e soberba, e do seu espírito de superioridade.
Conheço bem a sua arrogância”, declara o Senhor. “A sua tagarelice sem fundamento e as suas ações que nada alcançam.
Por isso, lamentarei por Moabe, gritarei por causa de toda a terra de Moabe, prantearei pelos habitantes de Quir-Heres.
Chorarei por vocês mais do que choro por Jazar, ó videiras de Sibma. Os seus ramos se estendiam até o mar, e chegavam até Jazar. O destruidor caiu sobre as suas frutas e sobre as suas uvas.
A alegria e a satisfação se foram das terras férteis de Moabe. Interrompi a produção de vinho nos lagares. Ninguém mais pisa as uvas com gritos de alegria; embora haja gritos, não são de alegria.
“O grito de Hesbom é ouvido em Eleale e Jaaz, desde Zoar até Horonaim e Eglate-Selisia, pois até as águas do Ninrim secaram.
Em Moabe darei fim àqueles que fazem ofertas nos altares idólatras e queimam incenso a seus deuses”, declara o Senhor.
“Por isso o meu coração lamenta-se por Moabe, como uma flauta; lamenta-se como uma flauta pelos habitantes de Quir-Heres. A riqueza que acumularam se foi.
Toda cabeça foi rapada e toda barba foi cortada; toda mão sofreu incisões e toda cintura foi coberta com veste de lamento.
Em todos os terraços de Moabe e nas praças não há nada senão pranto, pois despedacei Moabe como a um jarro que ninguém deseja”, declara o Senhor.
“Como ela foi destruída! Como lamentam! Como Moabe dá as costas, envergonhada! Moabe tornou-se objeto de ridículo e de pavor para todos os seus vizinhos. ”
Assim diz o Senhor: “Vejam! Uma águia planando estende as asas sobre Moabe.
Queriote será capturada, e as fortalezas serão tomadas. Naquele dia, a coragem dos guerreiros de Moabe será como a de uma mulher em trabalho de parto.
Moabe será destruída como nação pois ela desafiou o Senhor.
Terror e cova e laço esperam por você, ó povo de Moabe”, declara o Senhor.
“Quem fugir do terror cairá numa cova, e quem sair da cova será apanhado num laço. Trarei sobre Moabe a hora do seu castigo”, declara o Senhor.
“Na sombra de Hesbom os fugitivos se encontram desamparados, pois um fogo saiu de Hesbom, uma labareda do meio de Seom; e queima as testas dos homens de Moabe e os crânios de homens turbulentos.
Ai de você, ó Moabe! O povo de Camos está destruído; Seus filhos são levados para o exílio, e suas filhas para o cativeiro.
“Contudo, restaurarei a sorte de Moabe em dias vindouros”, declara o Senhor. Aqui termina a sentença sobre Moabe.
Jeremias 48:1-47

Acerca dos amonitas, assim diz o Senhor: “Por acaso Israel não tem filhos? Será que não tem herdeiros? Por que será então que Moloque se apossou de Gade? Por que seu povo vive nas cidades de Gade?
Portanto, certamente vêm os dias”, declara o Senhor, “em que farei soar o grito de guerra contra Rabá dos amonitas; ela virá a ser uma pilha de ruínas, e os seus povoados ao redor serão incendiados. Então Israel expulsará aqueles que o expulsaram”, diz o Senhor.
“Lamente, ó Hesbom, pois Ai está destruída! Gritem, ó moradores de Rabá! Ponham veste de lamento e chorem! Corram desorientados, pois Moloque irá para o exílio com os seus sacerdotes e os seus oficiais.
Por que você se orgulha de seus vales? Por que se orgulha de seus vales tão frutíferos? Ó filha infiel! Você confia em suas riquezas e diz: ‘Quem me atacará? ’
Farei com que você tenha pavor de tudo o que está a sua volta”, diz o Senhor, o Senhor dos Exércitos. “Vocês serão dispersos, cada um numa direção, e ninguém conseguirá reunir os fugitivos.
“Contudo, depois disso, restaurarei a sorte dos amonitas”, declara o Senhor.
Acerca de Edom, assim diz o Senhor dos Exércitos: “Será que já não há mais sabedoria em Temã? Será que o conselho desapareceu dos prudentes? A sabedoria deles deteriorou-se?
Voltem-se e fujam, escondam-se em cavernas profundas, vocês que moram em Dedã, pois trarei a ruína sobre Esaú na hora em que eu o castigar.
Se os que colhem uvas viessem até você, não deixariam eles apenas umas poucas uvas? Se os ladrões viessem durante a noite, não roubariam apenas o quanto desejassem?
Mas eu despi Esaú e descobri os seus esconderijos, para que ele não mais se esconda. Os seus filhos, parentes e vizinhos foram destruídos. Ninguém restou para dizer:
‘Deixe os seus órfãos; eu protegerei a vida deles. As suas viúvas também podem confiar em mim’ “.
Assim diz o Senhor: “Se aqueles para quem o cálice não era reservado tiveram que bebê-lo, por que você deveria ficar impune? Você não ficará sem castigo, mas irá bebê-lo.
Eu juro por mim mesmo”, declara o Senhor, “que Bozra ficará em ruínas e desolada; ela se tornará objeto de afronta e de maldição, e todas as suas cidades serão ruínas para sempre”.
Ouvi uma mensagem da parte do Senhor: Um mensageiro foi mandado às nações para dizer: “Reúnam-se para atacar Edom! Preparem-se para a batalha! ”
“Agora eu faço de você uma nação pequena entre as demais, desprezada pelos homens.
O pavor que você inspira e o orgulho de seu coração o enganaram, a você, que vive nas fendas das rochas, que ocupa os altos das colinas. Ainda que você, como a águia, faça o seu ninho nas alturas, de lá eu o derrubarei”, declara o Senhor.
“Edom se tornará objeto de terror; todos os que por ali passarem ficarão chocados e zombarão por causa de todas as suas feridas.
Como a destruição de Sodoma e Gomorra, e as cidades vizinhas”, diz o Senhor, “ninguém mais habitará ali, nenhum homem residirá nela.
“Assim como um leão que sobe da mata do Jordão em direção aos pastos verdejantes, subitamente eu caçarei Edom para fora de sua terra. Quem é o escolhido que designarei para isso? Quem é como eu que possa me desafiar? E que pastor pode me resistir? ”
Por isso, ouçam o que o Senhor planejou contra Edom, o que preparou contra os habitantes de Temã: Os menores do rebanho serão arrastados, e as pastagens ficarão devastadas por causa deles.
Ao som de sua queda a terra tremerá; o grito deles ressoará até o mar Vermelho.
Vejam! Uma águia, subindo e planando, estende as asas sobre Bozra. Naquele dia, a coragem dos guerreiros de Edom será como a de uma mulher dando à luz.
Jeremias 49:1-22

Venham! Cantemos ao Senhor com alegria! Aclamemos a Rocha da nossa salvação.
Vamos à presença dele com ações de graças; vamos aclamá-lo com cânticos de louvor.
Pois o Senhor é o grande Deus, o grande Rei acima de todos os deuses.
Nas suas mãos estão as profundezas da terra, os cumes dos montes lhe pertencem.
Dele também é o mar, pois ele o fez; as suas mãos formaram a terra seca.
Venham! Adoremos prostrados e ajoelhemos diante do Senhor, o nosso Criador;
pois ele é o nosso Deus, e nós somos o povo do seu pastoreio, o rebanho que ele conduz. Hoje, se vocês ouvirem a sua voz,
não endureçam o coração, como em Meribá, como aquele dia em Massá, no deserto,
onde os seus antepassados me tentaram, pondo-me à prova, apesar de terem visto o que eu fiz.
Durante quarenta anos fiquei irado contra aquela geração e disse: “Eles são um povo de coração ingrato; não reconheceram os meus caminhos”.
Por isso jurei na minha ira: “Jamais entrarão no meu descanso”.
Salmos 95:1-11

Cantem ao Senhor um novo cântico; cantem ao Senhor, todos os habitantes da terra!
Cantem ao Senhor, bendigam o seu nome; cada dia proclamem a sua salvação!
Anunciem a sua glória entre as nações, seus feitos maravilhosos entre todos os povos!
Porque o Senhor é grande e digno de todo louvor, mais temível do que todos os deuses!
Todos os deuses das nações não passam de ídolos, mas o Senhor fez os céus.
Majestade e esplendor estão diante dele, poder e dignidade, no seu santuário.
Dêem ao Senhor, ó famílias das nações, dêem ao Senhor glória e força.
Dêem ao Senhor a glória devida ao seu nome, e entrem nos seus átrios trazendo ofertas.
Adorem ao Senhor no esplendor da sua santidade; tremam diante dele todos os habitantes da terra.
Digam entre as nações: “O Senhor reina! ” Por isso firme está o mundo, e não se abalará, e ele julgará os povos com justiça.
Regozijem-se os céus e exulte a terra! Ressoe o mar e tudo o que nele existe!
Regozijem-se os campos e tudo o que neles há! Cantem de alegria todas as árvores da floresta,
cantem diante do Senhor, porque ele vem, vem julgar a terra; julgará o mundo com justiça e os povos, com a sua fidelidade!
Salmos 96:1-13

Como ramo de espinhos nas mãos do bêbado, assim é o provérbio na boca do insensato.
Como o arqueiro que atira ao acaso, assim é quem contrata o tolo ou o primeiro que passa.
Como o cão volta ao seu vômito, assim o insensato repete a sua insensatez.
Você conhece alguém que se julga sábio? Há mais esperança para o insensato do que para ele.
Provérbios 26:9-12

Na presença de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos por sua manifestação e por seu Reino, eu o exorto solenemente:
Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina.
Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, segundo os seus próprios desejos juntarão mestres para si mesmos.
Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos.
Você, porém, seja sóbrio em tudo, suporte os sofrimentos, faça a obra de um evangelista, cumpra plenamente o seu ministério.
Eu já estou sendo derramado como uma oferta de bebida. Está próximo o tempo da minha partida.
Combati o bom combate, terminei a corrida, guardei a fé.
Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda.
Procure vir logo ao meu encontro,
pois Demas, amando este mundo, abandonou-me e foi para Tessalônica. Crescente foi para a Galácia, e Tito, para a Dalmácia.
Só Lucas está comigo. Traga Marcos com você, porque ele me é útil para o ministério.
Enviei Tíquico a Éfeso.
Quando você vier, traga a capa que deixei na casa de Carpo, em Trôade, e os meus livros, especialmente os pergaminhos.
Alexandre, o ferreiro, causou-me muitos males. O Senhor lhe dará a retribuição pelo que fez.
Previna-se contra ele, porque se opôs fortemente às nossas palavras.
Na minha primeira defesa, ninguém apareceu para me apoiar; todos me abandonaram. Que isso não lhes cobrado.
Mas o Senhor permaneceu ao meu lado e me deu forças, para que por mim a mensagem fosse plenamente proclamada, e todos os gentios a ouvissem. E eu fui libertado da boca do leão.
O Senhor me livrará de toda obra maligna e me levará a salvo para o seu Reino celestial. A ele seja a glória para todo o sempre. Amém.
Saudações a Priscila e Áqüila, e à casa de Onesíforo.
Erasto permaneceu em Corinto, mas deixei Trófimo doente em Mileto.
Procure vir antes do inverno. Êubulo, Prudente, Lino, Cláudia e todos os irmãos enviam-lhe saudações.
O Senhor seja com o seu espírito. A graça seja com vocês.
2 Timóteo 4:1-22

 

24 de Outubro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

“Como é feliz o homem a quem disciplinas, Senhor, aquele a quem ensinas a tua lei” (Salmos 94:12).

Embora a palavra disciplina possa criar uma imagem negativa em nossa mente, na realidade é um princípio bastante positivo.    Em nossa carne, nos contentamos em fazer o que queremos, dizer o que queremos e viver como sentimos.  A disciplina traz ordem à nossa carne; é como colocar um trem nos trilhos.  O trem tem bem mais liberdade quando está nos trilhos do que teria se estivesse “livre” dos trilhos.

Foi dito a Jeremias: “Eu o disciplinarei como você merece; não serei severo demais” (Jeremias 46:28).  Como nos ofende estarmos em público com alguém cujo filho é totalmente rebelde e indisciplinado.  É uma vergonha à família e à criança.  Deus nos vê da mesma forma.  Ele está disposto a nos confrontar e mudar áreas em nossas vidas que envergonham o reino de Deus e a nós.

A disciplina é uma benção!  Quando crianças conhecem seu lugar, conhecem suas fronteiras e seus limites,  experimentam a verdadeira liberdade e segurança.  Coloque-se nas mão do Senhor e lembre que a disciplina Dele não é rejeição, mas a aceitação genuína.

Leitura Diária

(Jeremias 44:24 – 47:7 | Salmos 94:1-23 | Provérbios 26:6-8 | 2 Timóteo 2:22 – 3:17)

Disse então Jeremias a todo o povo, inclusive às mulheres: “Ouçam a palavra do Senhor, todos vocês, judeus que estão no Egito.
Assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: Vocês e suas mulheres cumpriram o que prometeram quando disseram: ‘Certamente cumpriremos os votos que fizemos de queimar incenso e derramar ofertas de bebidas à Rainha dos Céus’. “Prossigam! Façam o que prometeram! Cumpram os seus votos!
Mas ouçam a palavra do Senhor, todos vocês, judeus que vivem no Egito: ‘Eu juro pelo meu grande nome’, diz o Senhor, ‘que em todo o Egito ninguém de Judá voltará a invocar o meu nome ou a jurar pela vida do Soberano Senhor.
Vigiarei sobre eles para trazer-lhes a desgraça e não o bem; os judeus do Egito perecerão pela espada e pela fome até que sejam todos destruídos.
Serão poucos os que escaparão da espada e voltarão do Egito para a terra de Judá. Então, todo o remanescente de Judá que veio residir no Egito saberá qual é a palavra que se realiza, a minha ou a deles.
” ‘Este será o sinal para vocês de que os castigarei neste lugar’, declara o Senhor, ‘e então vocês ficarão sabendo que as minhas ameaças de trazer-lhes desgraça certamente se realizarão’.
Assim diz o Senhor: ‘Entregarei o faraó Hofra, rei do Egito, nas mãos dos seus inimigos que desejam tirar-lhe a vida, assim como entreguei Zedequias, rei de Judá, nas mãos de Nabucodonosor, rei da Babilônia, o inimigo que desejava tirar a vida dele’ “.
Jeremias 44:24-30

No quarto ano do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, depois que Baruque, filho de Nerias, escreveu num rolo as palavras ditadas por Jeremias, este lhe disse:
“Assim diz o Senhor, o Deus de Israel, a você, Baruque:
Você disse, ‘Ai de mim! O Senhor acrescentou tristeza ao meu sofrimento. Estou exausto de tanto gemer, e não encontro descanso’.
Mas o Senhor manda-me dizer-lhe: ‘Assim diz o Senhor: Destruirei o que edifiquei e arrancarei o que plantei em toda esta terra.
E então? Você deveria buscar coisas especiais para você? Não as busque; pois trarei desgraça sobre toda a humanidade’, diz o Senhor, ‘mas eu o deixarei escapar com vida onde quer que você vá’ “.
Jeremias 45:1-5

Esta é a mensagem do Senhor que veio ao profeta Jeremias acerca das nações:
Acerca do Egito: Esta é a mensagem contra o exército do rei do Egito, o faraó Neco, que foi derrotado em Carquemis, junto ao rio Eufrates, por Nabucodonosor, rei da Babilônia, no quarto ano do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá:
“Preparem seus escudos, os grandes e os pequenos, e marchem para a batalha!
Selem os cavalos e montem! Tomem posição e coloquem o capacete! Passem óleo na ponta de suas lanças e vistam a armadura!
Mas o que vejo? Eles estão apavorados, estão se retirando, seus guerreiros estão derrotados. Fogem às pressas, sem olhar para trás; há terror por todos os lados”, declara o Senhor.
“O ágil não consegue fugir, nem o forte escapar. No norte, junto ao rio Eufrates, eles tropeçam e caem.
“Quem é aquele que se levanta como o Nilo, como rios de águas agitadas?
O Egito se levanta como o Nilo, como rios de águas agitadas. Ele diz: ‘Eu me levantarei e cobrirei a terra; destruirei as cidades e os seus habitantes’.
Ao ataque, cavalos! Avancem, carros de guerra! Marchem em frente, guerreiros! Homens da Etiópia e da Líbia, que levam escudos; homens da Lídia, que empunham o arco!
Mas aquele dia pertence ao Soberano, ao Senhor dos Exércitos. Será um dia de vingança, para vingar-se dos seus adversários. A espada devorará até saciar-se, até satisfazer sua sede de sangue. Porque o Soberano, o Senhor dos Exércitos, fará um banquete na terra do norte, junto ao rio Eufrates.
“Suba a Gileade em busca de bálsamo, ó virgem, filha do Egito! Você multiplica remédios em vão; não há cura para você.
As nações ouviram da tua humilhação; os seus gritos encheram a terra, quando um guerreiro tropeçou noutro guerreiro e ambos caíram. ”
Esta é a mensagem que o Senhor falou ao profeta Jeremias acerca da vinda de Nabucodonosor, rei da Babilônia para atacar o Egito:
“Anunciem isto no Egito e proclamem-no em Migdol; proclamem-no também em Mênfis e em Tafnes: ‘Assumam posição! Preparem-se! Porque a espada devora aqueles que estão ao seu redor’.
Por que o deus Ápis fugiu? O seu touro não resistiu, porque o Senhor o derrubou.
Tropeçam e caem, caem uns sobre os outros. Eles dizem: ‘Levantem-se. Vamos voltar para nosso próprio povo e para nossa terra natal, para longe da espada do opressor.
O faraó, rei do Egito, é barulho e nada mais! Ele perdeu a sua oportunidade’.
“Juro pela minha vida”, declara o Rei, cujo nome é o Senhor dos Exércitos, “ele virá como o Tabor entre os montes, como o Carmelo junto ao mar.
Arrumem a bagagem para o exílio, vocês que vivem no Egito, pois Mênfis será arrasada, ficará desolada e desabitada.
“O Egito é uma linda novilha, mas do norte a ataca uma mutuca.
Os mercenários em suas fileiras são como bezerros gordos. Eles também darão meia volta e juntos fugirão; não defenderão suas posições, pois o dia da derrota deles está chegando, a hora de serem castigados.
O Egito silvará como uma serpente em fuga à medida que o inimigo avança com grande força. Virão sobre ele com machados, como os homens que derrubam árvores.
Eles derrubarão sua floresta”, declara o Senhor, “por mais densa que seja. São mais que os gafanhotos; são incontáveis!
A cidade do Egito será envergonhada, será entregue nas mãos do povo do norte”.
O Senhor dos Exércitos, o Deus de Israel, diz: “Castigarei Amom, deus de Tebas, o faraó, o Egito, seus deuses e seus reis, e também os que confiam no faraó.
Eu os entregarei nas mãos daqueles que desejam tirar-lhes a vida; nas mãos de Nabucodonosor, rei da Babilônia, e de seus oficiais. Mais tarde, porém, o Egito será habitado como em épocas passadas”, declara o Senhor.
“Quanto a você, não tema, meu servo Jacó! Não fique assustado, ó Israel! Eu o salvarei de um lugar distante, e os seus descendentes da terra do seu exílio. Jacó voltará e ficará em paz e em segurança; ninguém o inquietará.
Não tema, meu servo Jacó! Eu estou com você”, declara o Senhor. “Destruirei completamente todas as nações entre as quais eu o dispersei; mas a você, não destruirei completamente. Eu o disciplinarei, como você merece; não serei severo demais. ”
Jeremias 46:1-28

Esta é a palavra do Senhor que veio ao profeta Jeremias acerca dos filisteus, antes do ataque do faraó a Gaza:
Assim diz o Senhor: “Vejam como as águas estão subindo do norte; elas se tornam uma torrente transbordante. Inundarão esta terra e tudo o que nela existe; as cidades e os seus habitantes. O povo clamará, gritarão todos os habitantes desta terra,
ao estrondo dos cascos dos seus cavalos galopando, ao barulho dos seus carros de guerra, e ao estampido de suas rodas. Os pais não se voltarão para ajudar seus filhos; pois suas mãos estão fracas.
Pois chegou o dia de destruir todos os filisteus e de eliminar todos os sobreviventes que poderiam ajudar Tiro e Sidom. O Senhor destruirá os filisteus, o remanescente da ilha de Caftor.
Os habitantes de Gaza rasparam a cabeça; Ascalom está calada. Ó remanescentes da planície, até quando você fará incisões no próprio corpo? ”
” ‘Ah, espada do Senhor, quando você descansará? Volte à sua bainha, acalme-se e repouse. ’
Mas como poderá ela descansar quando o Senhor lhe deu ordens, quando ele lhe ordenou que ataque Ascalom e o litoral? ”
Jeremias 47:1-7

Ó Senhor, Deus vingador; Deus vingador! Intervém!
Levanta-te, Juiz da terra; retribui aos orgulhosos o que merecem.
Até quando os ímpios, Senhor, até quando os ímpios exultarão?
Eles despejam palavras arrogantes, todos esses malfeitores enchem-se de vanglória.
Massacram o teu povo, Senhor, e oprimem a tua herança;
matam as viúvas e os estrangeiros, assassinam os órfãos,
e ainda dizem: “O Senhor não nos vê; o Deus de Jacó nada percebe”.
Insensatos, procurem entender! E vocês, tolos, quando se tornarão sábios?
Será que quem fez o ouvido não ouve? Será que quem formou o olho não vê?
Aquele que disciplina as nações os deixará sem castigo? Não tem sabedoria aquele que dá ao homem o conhecimento?
O Senhor conhece os pensamentos do homem, e sabe como são fúteis.
Como é feliz o homem a quem disciplinas, Senhor, aquele a quem ensinas a tua lei;
tranqüilo, enfrentará os dias maus, enquanto que, para os ímpios, uma cova se abrirá.
O Senhor não desamparará o seu povo; jamais abandonará a sua herança.
Voltará a haver justiça nos julgamentos, e todos os retos de coração a seguirão.
Quem se levantará a meu favor contra os ímpios? Quem ficará a meu lado contra os malfeitores?
Não fosse a ajuda do Senhor, eu já estaria habitando no silêncio.
Quando eu disse: “Os meus pés escorregaram”, o teu amor leal, Senhor, me amparou!
Quando a ansiedade já me dominava no íntimo, o teu consolo trouxe alívio à minha alma.
Poderá um trono corrupto estar em aliança contigo?, um trono que faz injustiças em nome da lei?
Eles planejam contra a vida dos justos e condenam os inocentes à morte.
Mas o Senhor é a minha torre segura; o meu Deus é a rocha em que encontro refúgio.
Fará cair sobre eles os seus crimes, e os destruirá por causa dos seus pecados; o Senhor, o nosso Deus, os destruirá!
Salmos 94:1-23

Como cortar o próprio pé ou beber veneno, assim é enviar mensagem pelas mãos do tolo.
Como pendem inúteis as pernas do coxo, assim é o provérbio na boca do tolo.
Como amarrar uma pedra na atiradeira, assim é prestar honra ao insensato.
Provérbios 26:6-8

Fuja dos desejos malignos da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, juntamente com os que, de coração puro, invocam o Senhor.
Evite as controvérsias tolas e fúteis, pois você sabe que acabam em brigas.
Ao servo do Senhor não convém brigar mas, sim, ser amável para com todos, apto para ensinar, paciente.
Deve corrigir com mansidão os que se lhe opõem, na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento, levando-os ao conhecimento da verdade,
para que assim voltem à sobriedade e escapem da armadilha do diabo, que os aprisionou para fazerem a sua vontade.
2 Timóteo 2:22-26

Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis.
Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios,
sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem,
traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus,
tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se também destes.
São estes os que se introduzem pelas casas e conquistam mulherzinhas sobrecarregadas de pecados, as quais se deixam levar por toda espécie de desejos.
Elas estão sempre aprendendo, mas não conseguem nunca de chegar ao conhecimento da verdade.
Como Janes e Jambres se opuseram a Moisés, esses também resistem à verdade. A mente deles é depravada; são reprovados na fé.
Não irão longe, porém; como no caso daqueles, a sua insensatez se tornará evidente a todos.
Mas você tem seguido de perto o meu ensino, a minha conduta, o meu propósito, a minha fé, a minha paciência, o meu amor, a minha perseverança,
as perseguições e os sofrimentos que enfrentei, coisas que me aconteceram em Antioquia, Icônio e Listra. Quanta perseguição suportei! Mas, de todas essas coisas o Senhor me livrou!
De fato, todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos.
Contudo, os perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados.
Quanto a você, porém, permaneça nas coisas que aprendeu e das quais tem convicção, pois você sabe de quem o aprendeu.
Porque desde criança você conhece as sagradas letras, que são capazes de torná-lo sábio para a salvação mediante a fé em Cristo Jesus.
Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça,
para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra.
2 Timóteo 3:1-17

 

23 de Outubro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

“O sucesso é um sucessor” e Paulo instruiu Timóteo a transmitir tudo que havia aprendido com ele a outros “homens fiéis” (2 Timóteo 2:2).

Paulo utilizou três imagens de uma pessoa confiável e fiel.  Na primeiro, ele disse que uma pessoa fiel é como um “bom soldado de Cristo Jesus” (2 Timóteo 2:3) que pode suportar “sofrimentos”.  O soldado representa foco.  Bons soldados não se envolvem em coisas que os distraem das ordens de seu comandante.  Para sermos fiéis a Jesus, nosso foco total precisa ser combater o combate da fé com Ele, e não ganhar posição no mundo.

A segunda imagem de um Cristão fiel é a de um atleta (2 Timóteo 2:5).  O sucesso desta pessoa depende do caráter dele ou dela, pois no atletismo, quebrar as regras significa desqualificação imediata.

A última imagem que devemos transmitir para alguém que estamos discipulando é a de um “lavrador que trabalha arduamente” (2 Timóteo 2:6).  Lavradores são modelos de paciência.  Suas sementes precisam crescer gradualmente em colheitas.  Eles não podem ser impacientes e desenterrar a semente para ver se está crescendo!

Se você encontrar um servo do Senhor que é focado, puro e paciente, invista seu tempo nessa pessoa.  Um dia, ele ou ela fará o mesmo com outra pessoa e a sua vida terá contado para algo grandioso!

Leitura Diária

(Jeremias 42:1 – 44:23 | Salmos 92:1 – 93:5 | Provérbios 26:3-5 | 2 Timóteo 2:1-21)

Então todos os líderes do exército, inclusive Joanã, filho de Careá, e Jezanias, filho de Hosaías, e todo o povo, desde o menor até o maior, aproximaram-se
do profeta Jeremias e lhe disseram: “Por favor, ouça a nossa petição e ore ao Senhor, ao seu Deus, por nós e em favor de todo este remanescente; pois, como você vê, embora fôssemos muitos, agora só restam poucos de nós.
Ore rogando ao Senhor, ao seu Deus, que nos diga para onde devemos ir e o que devemos fazer”.
“Eu os atenderei”, respondeu o profeta Jeremias. “Orarei ao Senhor, ao seu Deus, conforme vocês pediram. E tudo o que o Senhor responder eu lhes direi; nada esconderei de vocês. ”
Então disseram a Jeremias: “Que o Senhor seja uma testemunha verdadeira e fiel contra nós, caso não façamos tudo o que o Senhor, o seu Deus, nos ordenar por você.
Quer seja favorável ou não, obedeceremos ao Senhor, ao nosso Deus, a quem o enviamos, para que tudo vá bem conosco, pois obedeceremos ao Senhor, ao nosso Deus”.
Dez dias depois o Senhor dirigiu a palavra a Jeremias,
e ele convocou Joanã, filho de Careá, e todos os comandantes do exército que estavam com ele e todo o povo, desde o menor até o maior.
Disse-lhes então: “Assim diz o Senhor, o Deus de Israel, a quem vocês me enviaram para apresentar a petição de vocês:
‘Se vocês permanecerem nesta terra, eu os edificarei e não os destruirei; eu os plantarei e não os arrancarei, pois muito me pesa a desgraça que eu trouxe sobre vocês.
Não tenham medo do rei da Babilônia, a quem vocês agora temem. Não tenham medo dele, declara o Senhor, pois estou com vocês e os salvarei e os livrarei das mãos dele.
Eu terei compaixão de vocês; e ele também terá compaixão de vocês e lhes permitirá retornar à terra de vocês’.
“Contudo, se vocês disserem ‘Não permaneceremos nesta terra’, e assim desobedecerem ao Senhor, ao seu Deus,
e se disserem: ‘Não, nós iremos para o Egito, onde não veremos a guerra nem ouviremos o som da trombeta, nem passaremos fome’,
ouçam a palavra do Senhor, ó remanescente de Judá. Assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: ‘Se vocês estão decididos a ir para o Egito e lá forem residir,
a guerra que vocês temem os alcançará, e a fome que receiam os seguirá até o Egito, e lá vocês morrerão.
Todos os que estão decididos a partir e residir no Egito morrerão pela guerra, pela fome e pela peste; nem um só deles sobreviverá ou escapará da desgraça que trarei sobre eles’.
Assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: ‘Como o meu furor foi derramado sobre os habitantes de Jerusalém, também a minha ira será derramada sobre vocês, quando forem para o Egito. Vocês serão objeto de maldição e de pavor, de desprezo e de afronta. Vocês jamais tornarão a ver este lugar’.
“Ó remanescente de Judá, o Senhor lhes disse: ‘Não vão para o Egito’. Estejam certos disto: Eu hoje os advirto
que vocês cometeram um erro fatal quando me enviaram ao Senhor, ao seu Deus, pedindo: ‘Ore ao Senhor, ao nosso Deus, em nosso favor. Diga-nos tudo o que ele lhe falar, e nós o faremos’.
Eu lhes disse, hoje mesmo, o que o Senhor, o seu Deus, me mandou dizer a vocês, mas vocês não lhe estão obedecendo.
Agora, porém, estejam certos de que vocês morrerão pela guerra, pela fome e pela peste, no lugar que vocês desejam residir”.
Jeremias 42:1-22

Quando Jeremias acabou de dizer ao povo tudo o que o Senhor, o seu Deus, lhe mandara dizer,
Azarias, filho de Hosaías, e Joanã, filho de Careá, e todos os homens arrogantes disseram a Jeremias: “Você está mentindo! O Senhor não lhe mandou dizer que não fôssemos residir no Egito.
Mas é Baruque, filho de Nerias, que o está instigando contra nós para que sejamos entregues nas mãos dos babilônios, a fim de que nos matem ou nos levem para o exílio na Babilônia”.
Assim Joanã, filho de Careá, e todos os comandantes do exército e todo o povo desobedeceram à ordem do Senhor de que permanecessem na terra de Judá.
Mas Joanã, filho de Careá, e todos os comandantes do exército, levaram todo o remanescente de Judá que tinha voltado de todas as nações para onde haviam sido espalhados a fim de viver na terra de Judá:
todos os homens, mulheres e crianças, as filhas do rei, todos os que Nebuzaradã, o comandante da guarda imperial, deixara com Gedalias, filho de Aicam, neto de Safã; além do profeta Jeremias e de Baruque, filho de Nerias.
Eles foram para o Egito, desobedecendo ao Senhor, e foram até Tafnes.
Em Tafnes, o Senhor dirigiu a palavra a Jeremias, dizendo:
“Pegue algumas pedras grandes e, à vista dos homens de Judá, enterre-as no barro do pavimento na entrada do palácio do faraó, em Tafnes.
Então diga-lhes: ‘Assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: Mandarei chamar meu servo Nabucodonosor, rei da Babilônia, e ele colocará o seu trono sobre essas pedras que enterrei, e estenderá a sua tenda real sobre elas.
Ele virá e atacará o Egito, trará a morte aos destinados a morte, cativeiro aos destinados ao cativeiro, e espada aos destinados a morrer pela espada.
Ele incendiará os templos dos deuses do Egito; queimará seus templos e levará embora cativos os seus deuses. Como um pastor tira os piolhos do seu manto, assim ele despiolhará o seu Egito, e sairá em paz.
Ele despedaçará as colunas no templo do sol, no Egito, e incendiará os templos dos deuses do Egito’ “.
Jeremias 43:1-13

Esta é a palavra do Senhor, que foi dirigida a Jeremias, para todos os judeus que estavam no Egito e viviam em Migdol, Tafnes, Mênfis, e na região de Patros:
“Assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: Vocês viram toda a desgraça que eu trouxe sobre Jerusalém e sobre todas as cidades de Judá. Hoje elas estão em ruínas e desabitadas
por causa do mal que fizeram. Seus moradores provocaram a minha ira queimando incenso e prestando culto a outros deuses, que nem eles nem vocês nem seus antepassados jamais conheceram.
Dia após dia, eu lhes enviei meus servos, os profetas, que disseram: ‘Não façam essa abominação detestável! ’
Mas eles não me ouviram nem me deram atenção; não se converteram de sua impiedade nem cessaram de queimar incenso a outros deuses.
Por isso, o meu furor foi derramado e queimou as cidades de Judá e as ruas de Jerusalém, tornando-as na ruína desolada que são no dia de hoje.
“Assim diz o Senhor, o Deus dos Exércitos, o Deus de Israel: Por que trazer uma desgraça tão grande sobre si mesmos, eliminando de Judá homens e mulheres, crianças e recém-nascidos, sem deixar remanescente algum?
Por que vocês provocam a minha ira com o que fazem, queimando incenso a outros deuses no Egito, onde vocês vieram residir? Vocês se destruirão a si mesmos e se tornarão objeto de desprezo e afronta entre todas as nações da terra.
Acaso vocês se esqueceram da impiedade cometida por seus antepassados, pelos reis de Judá e as mulheres deles, e da impiedade cometida por vocês e suas mulheres na terra de Judá e nas ruas de Jerusalém?
Até hoje eles não se humilharam nem mostraram reverência, e não têm seguido a minha lei e os decretos que coloquei diante de vocês e dos seus antepassados”.
“Portanto, assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: Estou decidido a trazer desgraça sobre vocês e a destruir todo o Judá.
Tomarei o remanescente de Judá, que decidiu partir e residir no Egito, e todos morrerão no Egito. Cairão pela espada ou pela fome; desde o menor até o maior, morrerão pela espada ou pela fome. Eles se tornarão objeto de maldição e de pavor, de desprezo e de afronta.
Castigarei aqueles que vivem no Egito com a guerra, a fome e a peste, como castiguei Jerusalém.
Ninguém dentre o remanescente de Judá que foi morar no Egito escapará ou sobreviverá para voltar à terra de Judá, para a qual anseiam voltar e nela anseiam viver; nenhum voltará, exceto uns poucos fugitivos”.
Então, todos os homens que sabiam que as suas mulheres queimavam incenso a outros deuses, e todas as mulheres que estavam presentes, em grande número, e todo o povo que morava no Egito, e na região de Patros, disseram a Jeremias:
“Nós não daremos atenção à mensagem que você nos apresenta em nome do Senhor!
É certo que faremos tudo o que dissemos que faríamos: Queimaremos incenso à Rainha dos Céus e derramaremos ofertas de bebidas para ela, tal como fazíamos, nós e nossos antepassados, nossos reis e nossos líderes, nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém. Naquela época tínhamos fartura de comida, éramos prósperos e em nada sofríamos.
Mas, desde que paramos de queimar incenso à Rainha dos Céus e de derramar ofertas de bebidas a ela, nada temos tido e temos perecido pela espada e pela fome”.
E as mulheres acrescentaram: “Quando queimávamos incenso à Rainha dos Céus e derramávamos ofertas de bebidas para ela, será que era sem o consentimento de nossos maridos que fazíamos bolos na forma da imagem dela e derramávamos ofertas de bebidas para ela? ”
Então Jeremias disse a todo o povo, tanto aos homens como às mulheres que estavam respondendo a ele:
“E o Senhor? Não se lembra ele do incenso queimado nas cidades de Judá e nas ruas de Jerusalém por vocês e por seus antepassados, seus reis e seus líderes e pelo povo da terra? Será que ele não pensa nisso?
Quando o Senhor não pôde mais suportar as impiedades e as práticas repugnantes de vocês, a terra de vocês ficou devastada e desolada, e tornou-se objeto de maldição e desabitada, como se vê no dia de hoje.
Foi porque vocês queimaram incenso e pecaram contra o Senhor, e não obedeceram à sua palavra nem seguiram a sua lei, os seus decretos e os seus testemunhos, que esta desgraça caiu sobre vocês, como se vê no dia de hoje”.
Jeremias 44:1-23

Como é bom render graças ao Senhor e cantar louvores ao teu nome, ó Altíssimo,
anunciar de manhã o teu amor leal e de noite a tua fidelidade,
ao som da lira de dez cordas e da cítara, e da melodia da harpa.
Tu me alegras, Senhor, com os teus feitos; as obras das tuas mãos levam-me a cantar de alegria.
Como são grandes as tuas obras, Senhor, como são profundos os teus propósitos!
O insensato não entende, o tolo não vê
que, embora os ímpios brotem como a erva e floresçam todos os malfeitores, serão destruídos para sempre.
Pois tu, Senhor, és exaltado para sempre.
Mas os teus inimigos, Senhor, os teus inimigos perecerão; serão dispersos todos os malfeitores!
Tu aumentaste a minha força como a do boi selvagem; derramaste sobre mim óleo novo.
Os meus olhos contemplaram a derrota dos meus inimigos; os meus ouvidos escutaram a debandada dos meus maldosos agressores.
Os justos florescerão como a palmeira, crescerão como o cedro do Líbano;
plantados na casa do Senhor, florescerão nos átrios do nosso Deus.
Mesmo na velhice darão fruto, permanecerão viçosos e verdejantes,
para proclamar que o Senhor é justo. Ele é a minha rocha; nele não há injustiça.
Salmos 92:1-15

O chicote é para o cavalo, o freio, para o jumento, e a vara, para as costas do tolo!
Não responda ao insensato com igual insensatez, do contrário você se igualará a ele.
Responda ao insensato como a sua insensatez merece, do contrário ele pensará que é mesmo um sábio.
Provérbios 26:3-5

Portanto, você, meu filho, fortifique-se na graça que há em Cristo Jesus.
E as coisas que me ouviu dizer na presença de muitas testemunhas, confie a homens fiéis que sejam também capazes de ensinar a outros.
Suporte comigo os sofrimentos, como bom soldado de Cristo Jesus.
Nenhum soldado se deixa envolver pelos negócios da vida civil, já que deseja agradar aquele que o alistou.
Semelhantemente, nenhum atleta é coroado como vencedor, se não competir de acordo com as regras.
O lavrador que trabalha arduamente deve ser o primeiro a participar dos frutos da colheita.
Reflita no que estou dizendo, pois o Senhor lhe dará entendimento em tudo.
Lembre-se de Jesus Cristo, ressuscitado dos mortos, descendente de Davi, conforme o meu evangelho,
pelo qual sofro a ponto de estar preso como criminoso; contudo a palavra de Deus não está presa.
Por isso, tudo suporto por causa dos eleitos, para que também eles alcancem a salvação que está em Cristo Jesus, com glória eterna.
Esta palavra é digna de confiança: Se morremos com ele, com ele também viveremos;
se perseveramos, com ele também reinaremos. Se o negamos, ele também nos negará;
se somos infiéis, ele permanece fiel, pois não pode negar-se a si mesmo.
Continue a lembrar essas coisas a todos, advertindo-os solenemente diante de Deus, para que não se envolvam em discussões acerca de palavras; isso não tem proveito, e serve apenas para perverter os ouvintes.
Procure apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem do que se envergonhar, que maneja corretamente a palavra da verdade.
Evite as conversas inúteis e profanas, pois os que se dão a isso prosseguem cada vez mais para a impiedade.
O ensino deles alastra como câncer; entre eles estão Himeneu e Fileto.
Estes se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição já aconteceu, e assim a alguns pervertem a fé.
Entretanto, o firme fundamento de Deus permanece inabalável e selado com esta inscrição: “O Senhor conhece quem lhe pertence” e “afaste-se da iniqüidade todo aquele que confessa o nome do Senhor”.
Numa grande casa há vasos não apenas de ouro e prata, mas também de madeira e barro; alguns para fins honrosos, outros para fins desonrosos.
Se alguém se purificar dessas coisas, será vaso para honra, santificado, útil para o Senhor e preparado para toda boa obra.
Fuja dos desejos malignos da juventude e siga a justiça, a fé, o amor e a paz, juntamente com os que, de coração puro, invocam o Senhor.
Evite as controvérsias tolas e fúteis, pois você sabe que acabam em brigas.
Ao servo do Senhor não convém brigar mas, sim, ser amável para com todos, apto para ensinar, paciente.
Deve corrigir com mansidão os que se lhe opõem, na esperança de que Deus lhes conceda o arrependimento, levando-os ao conhecimento da verdade,
para que assim voltem à sobriedade e escapem da armadilha do diabo, que os aprisionou para fazerem a sua vontade.
2 Timóteo 2:1-26

 

22 de outubro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

“Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio” (2 Timóteo 1:7).  Timóteo, quando jovem, era naturalmente tímido e medroso.  Tinha a tendência de esconder seus dons com medo de ser rejeitado.  O medo pode oprimir e encobrir talentos maravilhosos.  Paulo o exortou: “Mantenha viva a chama do dom de Deus que está em você mediante a imposição das minhas mãos” (v 6).

Deus deu a você seus dons e talentos!  “Não se envergonhe” (2 Timóteo 1:8) deveria ser o seu lema.  O medo faz com que seus dons, que estão dentro de você, fiquem num estado de latência, sufocados pela intimidação e acabem morrendo por falta de encorajamento.  Contudo, quando você começa a orar no Espírito Santo, os dons latentes dentro de você começam a queimar novamente.

O poder do Espírito Santo veio sobre Timóteo mediante a imposição de mãos, o método usado ao longo da Bíblia para conceder bençãos e liberar dons.  Esta foi a maneira utilizada por Moisés para conceder o “Espírito de sabedoria” a  Josué (Deuteronômio 34:9).

Davi se recusou a permitir que o medo controlasse e sufocasse sua vida.  Em vez disso, ele disse: “Você não temerá o pavor da noite” (Salmos 91:5).  Levante-se, mexa-se e fale com firmeza.  Libere seus dons e não se envergonhe!

Leitura Diária

(Jeremias 39:1 – 41:18 | Salmos 90:1 – 91:16 | Provérbios 26:1-2 | 2 Timóteo 1:1-18)

Foi assim que Jerusalém foi tomada: No nono ano do reinado de Zedequias, rei de Judá, no décimo mês, Nabucodonosor, rei da Babilônia, marchou contra Jerusalém com todo seu exército e a sitiou.
E no dia novo do quarto mês do décimo primeiro ano do reinado de Zedequias, o muro da cidade foi rompido.
Então todos os oficiais do rei da Babilônia vieram e se assentaram junto à porta do Meio: Nergal-Sarezer de Sangar, Nebo-Sarsequim, um dos chefes dos oficiais, Nergal-Sarezer, um alto oficial, e todos os outros oficiais do rei da Babilônia.
Quando Zedequias, rei de Judá, e todos os soldados os viram, fugiram e saíram da cidade, à noite, na direção do jardim real, pela porta entre os dois muros; e foram para a Arabá.
Mas o exército babilônio os perseguiu e alcançou Zedequias na planície de Jericó. Eles o capturaram e o levaram a Nabucodonosor, rei da Babilônia, em Ribla, na terra de Hamate, que o sentenciou.
Em Ribla, o rei da Babilônia mandou executar os filhos de Zedequias diante dos seus olhos, e também matou todos os nobres de Judá.
Mandou furar os olhos de Zedequias e prendê-lo com correntes de bronze para levá-lo para a Babilônia.
Os babilônios incendiaram o palácio real e as casas do povo, e derrubaram os muros de Jerusalém.
Nebuzaradã, o comandante da guarda imperial, deportou para a Babilônia o povo que restou na cidade, juntamente com aqueles que tinham se rendido a ele, e o restante dos artesãos.
Somente alguns dos mais pobres do povo, que nada tinham, Nebuzaradã, o comandante da guarda imperial, deixou para trás em Judá. E, naquela ocasião, ele lhes deu vinhas e campos.
Mas Nabucodonosor, rei da Babilônia, deu ordens a respeito de Jeremias a Nebuzaradã, o comandante da guarda imperial:
“Vá buscá-lo e cuide bem dele; não o maltrate, mas faça o que ele pedir”.
Então Nebuzaradã, o comandante da guarda imperial, Nebusazbã, um dos chefes dos oficiais, Nergal-Sarezer, um alto oficial, e todos os outros oficiais do rei da Babilônia
mandaram tirar Jeremias do pátio da guarda e o entregaram a Gedalias, filho de Aicam, filho de Safã, para que o levasse à residência do governador. Assim, Jeremias permaneceu no meio do seu povo.
Enquanto Jeremias esteve preso no pátio da guarda, o Senhor lhe dirigiu a palavra:
“Vá dizer a Ebede-Meleque, o etíope: ‘Assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: Estou para cumprir as minhas advertências contra esta cidade, com desgraça e não com prosperidade. Naquele dia, elas se cumprirão diante dos seus olhos.
Mas eu o resgatarei naquele dia’, declara o Senhor; ‘você não será entregue nas mãos daqueles a quem teme.
Eu certamente o resgatarei; você não morrerá pela espada, mas escapará com vida, porque você confia em mim’ “, declara o Senhor.
Jeremias 39:1-18

O Senhor dirigiu a palavra a Jeremias depois que o comandante da guarda imperial, Nebuzaradã, o libertou em Ramá. Ele tinha encontrado Jeremias acorrentado entre todos os cativos de Jerusalém e de Judá que estavam sendo levados para o exílio na Babilônia.
Quando o comandante da guarda encontrou Jeremias, disse-lhe: “Foi o Senhor, o seu Deus, que determinou esta desgraça para este lugar.
Agora o Senhor a cumpriu e fez o que tinha prometido. Tudo isso aconteceu porque vocês pecaram contra o Senhor e não lhe obedeceram.
Mas hoje eu o liberto das correntes que prendem as suas mãos. Se você quiser, venha comigo para a Babilônia e eu cuidarei de você; se, porém, não quiser, pode ficar. Veja! Toda esta terra está diante de você; vá para onde melhor lhe parecer”.
Contudo, antes de Jeremias se virar para partir, Nebuzaradã acrescentou: “Volte a Gedalias, filho de Aicam, neto de Safã, a quem o rei da Babilônia nomeou governador sobre as cidades de Judá, e viva com ele entre o povo, ou vá para qualquer outro lugar que desejar”. Então o comandante lhe deu provisões e um presente, e o deixou partir.
Jeremias foi a Gedalias, filho de Aicam, em Mispá, e permaneceu com ele entre o povo que foi deixado na terra de Judá.
Havia comandantes do exército, que ainda estavam em campo aberto com os seus soldados. Eles ouviram que o rei da Babilônia tinha nomeado Gedalias, filho de Aicam, governador de Judá e o havia encarregado dos homens, das mulheres, das crianças e dos mais pobres da terra, que não tinham sido deportados para a Babilônia.
Então foram até Gedalias, em Mispá: Ismael, filho de Netanias, Joanã e Jônatas, filhos de Careá, Seraías, filho de Tanumete, os filhos de Efai, de Netofate, e Jazanias, filho do maacatita, juntamente com os seus soldados.
Gedalias, filho de Aicam, neto de Safã, fez um juramento a eles e aos seus soldados: “Não temam sujeitar-se aos babilônios. Estabeleçam-se na terra, sujeitem-se ao rei da Babilônia, e tudo lhes irá bem.
Eu mesmo permanecerei em Mispá para representá-los diante dos babilônios que vierem a nós. Mas, vocês, façam a colheita das uvas para o vinho, das frutas e das olivas para o azeite, ponham o produto em jarros, e vivam nas cidades que vocês ocuparam”.
Quando todos os judeus que estavam em Moabe, em Amom, em Edom e em todas as outras terras ouviram que o rei da Babilônia tinha deixado um remanescente em Judá, e que havia nomeado Gedalias, filho de Aicam, neto de Safã, governador sobre eles,
voltaram, de todos os lugares para onde tinham sido espalhados, e vieram para a terra de Judá, e foram até Gedalias em Mispá. E fizeram uma grande colheita de uvas para o vinho, e também de frutas de verão.
Joanã, filho de Careá, e todos os comandantes do exército que ainda estavam em campo aberto, foram até Gedalias em Mispá
e lhe disseram: “Você não sabe que Baalis, rei dos amonitas, enviou Ismael, filho de Netanias, para matá-lo? ” Mas Gedalias, filho de Aicam, não acreditou neles.
Então Joanã, filho de Careá, disse em particular a Gedalias, em Mispá: “Irei agora e matarei Ismael, filho de Netanias, e ninguém ficará sabendo disso. Por que deveria ele fazer com que os judeus que se reuniram a você sejam espalhados e o remanescente de Judá seja destruído? ”
Mas Gedalias, filho de Aicam, disse a Joanã, filho de Careá: “Não faça uma coisa dessas. O que você está dizendo sobre Ismael não é verdade”.
Jeremias 40:1-16

No sétimo mês, Ismael, filho de Netanias, filho de Elisama, que era de sangue real e tinha sido um dos oficiais do rei, foi até Gedalias, filho de Aicam, em Mispá, levando consigo dez homens. Enquanto comiam juntos,
Ismael, filho de Netanias, e os dez homens que estavam com ele se levantaram e feriram à espada Gedalias, filho de Aicam, neto de Safã, matando aquele que o rei da Babilônia tinha nomeado governador de Judá.
Ismael também matou todos os judeus que estavam com Gedalias em Mispá, bem como os soldados babilônios que ali estavam.
No dia seguinte ao assassinato de Gedalias, antes que alguém o soubesse,
oitenta homens que haviam rapado a barba, rasgado suas roupas e feito cortes no corpo, vieram de Siquém, de Siló e de Samaria, trazendo ofertas de cereal e incenso para oferecer no templo do Senhor.
Ismael, filho de Netanias, saiu de Mispá para encontrá-los, chorando enquanto caminhava. Quando os encontrou, disse: “Venham até onde se encontra Gedalias, filho de Aicam”.
Quando entraram na cidade, Ismael, filho de Netanias, e os homens que estavam com ele os mataram e os atiraram numa cisterna.
Mas dez deles disseram a Ismael: “Não nos mate! Temos trigo e cevada, azeite e mel, escondidos num campo”. Então ele os deixou em paz e não os matou com os demais.
A cisterna na qual ele jogou os corpos dos homens que havia matado, juntamente com o de Gedalias, tinha sido cavada pelo rei Asa para defender-se de Baasa, rei de Israel. Ismael, filho de Netanias, encheu-a com os mortos.
Ismael tomou como prisioneiros todo o restante do povo que estava em Mispá, inclusive as filhas do rei, sobre os quais Nebuzaradã, o comandante da guarda imperial, havia nomeado Gedalias, filho de Aicam, governador. Ismael, filho de Netanias, levou-os como prisioneiros e partiu para o território de Amom.
Quando Joanã, filho de Careá, e todos os comandantes do exército, que com ele estavam, souberam do crime que Ismael, filho de Netanias, tinha cometido,
convocaram todos os seus soldados para lutar contra ele. Eles o alcançaram perto do grande açude de Gibeom.
Quando todo o povo, que Ismael tinha levado como prisioneiro, viu Joanã, filho de Careá, e os comandantes do exército que estavam com ele, alegrou-se.
Todo o povo que Ismael tinha levado como prisioneiro de Mispá se voltou e passou para o lado de Joanã, filho de Careá.
Mas Ismael, filho de Netanias, e oito de seus homens escaparam de Joanã e fugiram para o território de Amom
Então, Joanã, filho de Careá, e todos os comandantes do exército que com ele estavam levaram todos os que tinham restado em Mispá, os quais ele tinha resgatado de Ismael, filho de Netanias, depois que este havia assassinado Gedalias, filho de Aicam: os soldados, as mulheres, as crianças e os oficiais do palácio real, que ele tinha trazido de Gibeom.
E eles prosseguiram, parando em Gerute-Quimã, perto de Belém, a caminho do Egito,
Queriam escapar dos babilônios. Estavam com medo porque Ismael, filho de Netanias, tinha matado Gedalias, filho de Aicam, a quem o rei da Babilônia nomeara governador de Judá.
Jeremias 41:1-18

Senhor, tu és o nosso refúgio, sempre, de geração em geração.
Antes de nascerem os montes e de criares a terra e o mundo, de eternidade a eternidade tu és Deus.
Fazes os homens voltarem ao pó, dizendo: “Retornem ao pó, seres humanos! ”
De fato, mil anos para ti são como o dia de ontem que passou, como as horas da noite.
Como uma correnteza, tu arrastas os homens; são breves como o sono; são como a relva que brota ao amanhecer;
germina e brota pela manhã, mas, à tarde, murcha e seca.
Somos consumidos pela tua ira e aterrorizados pelo teu furor.
Conheces as nossas iniqüidades; não escapam os nossos pecados secretos à luz da tua presença.
Todos os nossos dias passam debaixo do teu furor; vão-se como um murmúrio.
Os anos de nossa vida chegam a setenta, ou a oitenta para os que têm mais vigor; entretanto, são anos difíceis e cheios de sofrimento, pois a vida passa depressa, e nós voamos!
Quem conhece o poder da tua ira? Pois o teu furor é tão grande como o temor que te é devido.
Ensina-nos a contar os nossos dias para que o nosso coração alcance sabedoria.
Volta-te, Senhor! Até quando será assim? Tem compaixão dos teus servos!
Satisfaze-nos pela manhã com o teu amor leal, e todos os nossos dias cantaremos felizes.
Dá-nos alegria pelo tempo que nos afligiste, pelos anos em que tanto sofremos.
Sejam manifestos os teus feitos aos teus servos, e aos filhos deles o teu esplendor!
Esteja sobre nós a bondade do nosso Deus Soberano. Consolida, para nós, a obra de nossas mãos; consolida a obra de nossas mãos!
Salmos 90:1-17

Aquele que habita no abrigo do Altíssimo e descansa à sombra do Todo-poderoso
pode dizer ao Senhor: Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio.
Ele o livrará do laço do caçador e do veneno mortal.
Ele o cobrirá com as suas penas, e sob as suas asas você encontrará refúgio; a fidelidade dele será o seu escudo protetor.
Você não temerá o pavor da noite, nem a flecha que voa de dia,
nem a peste que se move sorrateira nas trevas, nem a praga que devasta ao meio-dia.
Mil poderão cair ao seu lado, dez mil à sua direita, mas nada o atingirá.
Você simplesmente olhará, e verá o castigo dos ímpios.
Se você fizer do Altíssimo o seu refúgio,
nenhum mal o atingirá, desgraça alguma chegará à sua tenda.
Porque a seus anjos ele dará ordens a seu respeito, para que o protejam em todos os seus caminhos;
com as mãos eles o segurarão, para que você não tropece em alguma pedra.
Você pisará o leão e a cobra; pisoteará o leão forte e a serpente.
“Porque ele me ama, eu o resgatarei; eu o protegerei, pois conhece o meu nome.
Ele clamará a mim, e eu lhe darei resposta, e na adversidade estarei com ele; vou livrá-lo e cobri-lo de honra.
Vida longa eu lhe darei, e lhe mostrarei a minha salvação. ”
Salmos 91:1-16

Como neve no verão ou chuva na colheita, assim a honra é imprópria para o tolo.
Como o pardal que voa em fuga, e a andorinha que esvoaça veloz, assim a maldição sem motivo justo não pega.
Provérbios 26:1,2

Paulo, apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que está em Cristo Jesus,
a Timóteo, meu amado filho: Graça, misericórdia e paz da parte de Deus Pai e de Cristo Jesus, nosso Senhor.
Dou graças a Deus, a quem sirvo com a consciência limpa, como o serviram os meus antepassados, ao lembrar-me constantemente de você noite e dia em minhas orações.
Lembro-me das suas lágrimas e desejo muito vê-lo, para que a minha alegria seja completa.
Recordo-me da sua fé não fingida, que primeiro habitou em sua avó Lóide e em sua mãe Eunice, e estou convencido de que também habita em você.
Por essa razão, torno a lembrar-lhe que mantenha viva a chama do dom de Deus que está em você mediante a imposição das minhas mãos.
Pois Deus não nos deu espírito de covardia, mas de poder, de amor e de equilíbrio.
Portanto, não se envergonhe de testemunhar do Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro dele, mas suporte comigo os sofrimentos pelo evangelho, segundo o poder de Deus,
que nos salvou e nos chamou com uma santa vocação, não em virtude das nossas obras, mas por causa da sua própria determinação e graça. Esta graça nos foi dada em Cristo Jesus desde os tempos eternos,
sendo agora revelada pela manifestação de nosso Salvador, Cristo Jesus. Ele tornou inoperante a morte e trouxe à luz a vida e a imortalidade por meio do evangelho.
Deste evangelho fui constituído pregador, apóstolo e mestre.
Por essa causa também sofro, mas não me envergonho, porque sei em quem tenho crido e estou bem certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele dia.
Retenha, com fé e amor em Cristo Jesus, o modelo da sã doutrina que você ouviu de mim.
Quanto ao bom depósito, guarde-o por meio do Espírito Santo que habita em nós.
Você sabe que todos os da província da Ásia me abandonaram, inclusive Fígelo e Hermógenes.
O Senhor conceda misericórdia à casa de Onesíforo, porque muitas vezes ele me reanimou e não se envergonhou por eu estar preso;
pelo contrário, quando chegou a Roma procurou-me diligentemente até me encontrar.
Conceda-lhe o Senhor que, naquele dia, encontre misericórdia da parte do Senhor! Você sabe muito bem quantos serviços ele me prestou em Éfeso.
2 Timóteo 1:1-18

 

21 de Outubro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

Paulo deu à Timóteo três verdades vitais sobre as finanças.  A primeiro, ele ensinou que o dinheiro pode ser um perigo à nossa saúde espiritual:  “Pois o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males” (1 Timóteo 6:10).  Não o “dinheiro”,  mas “o amor ao dinheiro” é uma ilusão perigosa que pode levar uma pessoa até se desviar da fé.  A atitude correta em relação ao dinheiro precisa ser de contentamento.  Ao viver nossas vidas, precisamos ser agradecidos pelo que temos.

A segunda verdade é que Deus deseja nos abençoar:  “Deus … de tudo nos provê ricamente, para a nossa satisfação” (1 Timóteo 6:17).  Deus não é um tomador ele é um doador.  Ele anseia nos abençoar para a nossa satisfação!

A terceira verdade que Paulo ensinou sobre o dinheiro é o princípio de dar: “Ordene-lhes … que sejam ricos em boas obras, generosos e prontos a repartir.  Dessa forma, eles acumularão um tesouro para si mesmos … para a era que há de vir” (1 Timóteo 6:18-19).  As finanças que investimos em outros e na obra de Deus serão multiplicadas à nós na era que há de vir.

Use seu dinheiro como ferramenta de investimento eterno … um dia você o verá novamente.

Leitura Diária

(Jeremias 37:1 – 38:28 | Salmos 89:38-52 | Provérbios 25:28 | 1 Timóteo 6:1-21)

Zedequias, filho de Josias, rei de Judá, foi designado rei por Nabucodonosor, rei da Babilônia. Ele reinou em lugar de Joaquim, filho de Jeoaquim.
Nem ele, nem seus conselheiros, nem o povo da terra deram atenção às palavras que o Senhor tinha falado por meio do profeta Jeremias.
O rei Zedequias, porém, mandou Jucal, filho de Selemias, e o sacerdote Sofonias, filho de Maaséias, ao profeta Jeremias com esta mensagem: “Ore ao Senhor, ao nosso Deus, em nosso favor”.
Naquela época Jeremias estava livre para circular entre o povo, pois ainda não tinha sido preso.
Enquanto isso, o exército do faraó tinha saído do Egito. E quando os babilônios que cercavam Jerusalém ouviram isso, retiraram o cerco.
O Senhor dirigiu esta palavra ao profeta Jeremias:
“Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: Digam ao rei de Judá, que os mandou para consultar-me: ‘O exército do faraó, que saiu do Egito para vir ajudá-los, retornará à sua própria terra, ao Egito.
Os babilônios voltarão e atacarão esta cidade; eles a conquistarão e a destruirão a fogo’.
“Assim diz o Senhor: Não se enganem a si mesmos, dizendo: ‘Os babilônios certamente vão embora’. Porque eles não irão.
Ainda que vocês derrotassem todo o exército babilônio que está atacando vocês, e só lhe restasse homens feridos em suas tendas, eles se levantariam e incendiariam esta cidade”.
Depois que o exército babilônio se retirou de Jerusalém por causa do exército do faraó,
Jeremias saiu da cidade para ir ao território de Benjamim a fim de tomar posse da propriedade que tinha entre o povo daquele lugar.
Mas, quando chegou à porta de Benjamim, o capitão da guarda, cujo nome era Jerias, filho de Selemias, filho de Hananias, o prendeu e disse: “Você está desertando para o lado dos babilônios! ”
“Isso não é verdade! “, disse Jeremias. “Não estou passando para o lado dos babilônios. ” Mas Jerias não quis ouvi-lo; e, prendendo Jeremias, o levou aos líderes.
Eles ficaram furiosos com Jeremias, espancaram-no e o prenderam na casa do secretário Jônatas, que tinham transformado numa prisão.
Jeremias foi posto numa cela subterrânea da prisão, onde ficou por muito tempo.
Então o rei mandou buscá-lo, e Jeremias foi trazido ao palácio. E, secretamente, o rei lhe perguntou: “Há alguma palavra da parte do Senhor? ” “Há”, respondeu Jeremias, “você será entregue nas mãos do rei da Babilônia. ”
Então Jeremias disse ao rei Zedequias: “Que crime cometi contra ti ou contra os teus conselheiros ou contra este povo para que me mandasses para a prisão?
Onde estão os seus profetas que lhes profetizaram: ‘O rei da Babilônia não atacará a vocês nem a esta terra’?
Mas, agora, ó rei, meu senhor, escuta-me, por favor. Permita-me apresentar-te a minha súplica: Não me mandes de volta à casa de Jônatas, o secretário, para que eu não morra ali”.
Então o rei Zedequias deu ordens para que Jeremias fosse colocado no pátio da guarda e que diariamente recebesse pão da rua dos padeiros, enquanto houvesse pão na cidade. Assim Jeremias permaneceu no pátio da guarda.
Jeremias 37:1-21

E ocorreu que Sefatias, filho de Matã, Gedalias, filho de Pasur, Jucal, filho de Selemias, e Pasur, filho de Malquias, ouviram o que Jeremias estava dizendo a todo o povo:
“Assim diz o Senhor: ‘Aquele que permanecer nesta cidade morrerá pela espada, pela fome e pela peste; mas aquele que se render aos babilônios viverá. Escapará com vida e sobreviverá’.
E, assim diz o Senhor: ‘Esta cidade certamente será entregue ao exército do rei da Babilônia, que a conquistará’ “.
Então os líderes disseram ao rei: “Este homem deve morrer. Ele está desencorajando os soldados que restaram nesta cidade, bem como todo o povo, com as coisas que ele está dizendo. Este homem não busca o bem deste povo, mas a sua ruína”.
O rei Zedequias respondeu: “Ele está em suas mãos; o rei não pode opor-se a vocês”.
Assim, pegaram Jeremias e o jogaram na cisterna de Malquias, filho do rei, a qual ficava no pátio da guarda. Baixaram Jeremias por meio de cordas para dentro da cisterna. Não havia água na cisterna, mas somente lama; e Jeremias afundou na lama.
Mas, Ebede-Meleque, o etíope, oficial do palácio real, ouviu que eles tinham jogado Jeremias na cisterna. Ora, o rei estava sentado junto à porta de Benjamim,
Ebede-Meleque saiu do palácio e foi dizer-lhe:
“Ó rei, meu senhor, esses homens cometeram um mal em tudo o que fizeram ao profeta Jeremias. Eles o jogaram numa cisterna para que morra de fome, pois já não há mais pão na cidade”.
Então o rei ordenou a Ebede-Meleque, o etíope: “Leve com você três homens sob as suas ordens e retire o profeta Jeremias da cisterna antes que ele morra”.
Então Ebede-Meleque levou consigo os homens que estavam sob as suas ordens e foi à sala que fica debaixo da tesouraria do palácio. Pegou alguns trapos e roupas velhas e desceu cordas até Jeremias na cisterna.
O Ebede-Meleque, o etíope, disse a Jeremias: “Ponha esses trapos e roupas velhas debaixo dos braços para servirem de almofada para as cordas”. E Jeremias assim fez.
Assim, com as cordas o puxaram para cima e o tiraram da cisterna. E Jeremias permaneceu no pátio da guarda.
Então o rei Zedequias mandou trazer o profeta Jeremias e o encontrou na terceira entrada do templo do Senhor. “Quero pedir de você uma palavra”, disse o rei. “Não me esconda nada. ”
Jeremias disse a Zedequias: “Se eu te der uma resposta, não me matarás? Mesmo que eu te desse conselho, tu não me escutarias”.
O rei Zedequias, porém, fez este juramento secreto a Jeremias: “Juro pelo nome do Senhor, de quem recebemos a vida, eu não o matarei nem o entregarei nas mãos daqueles que desejam tirar-lhe a vida”.
Então Jeremias disse a Zedequias: “Assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: ‘Se te renderes imediatamente aos oficiais do rei da Babilônia, tua vida será poupada e esta cidade não será incendiada; tu e a tua família viverão.
Mas, se não te renderes imediatamente aos oficiais do rei da Babilônia, esta cidade será entregue nas mãos dos babilônios, e eles a incendiarão; nem mesmo tu escaparás das mãos deles’ “.
O rei Zedequias disse a Jeremias: “Tenho medo dos judeus que estão apoiando os babilônios, pois os babilônios poderão entregar-me nas mãos deles, e eles me maltratarão”.
“Eles não o entregarão”, Jeremias respondeu. “Obedeça ao Senhor fazendo o que eu lhe digo, para que estejas bem e a tua vida seja poupada.
Mas se te recusares a render-se, foi isto que o Senhor me revelou:
Todas as mulheres deixadas no palácio real de Judá serão levadas aos oficiais do rei da Babilônia. E elas lhe dirão: ‘Aqueles teus amigos de confiança te enganaram e prevaleceram sobre ti. Teus pés estão atolados na lama; teus amigos te abandonaram’. ”
“Todas as tuas mulheres e os teus filhos serão levados aos babilônios. Tu mesmo não escaparás das mãos deles, mas serás capturado pelo rei da Babilônia; e esta cidade será incendiada. ”
Então Zedequias disse a Jeremias: “Se alguém souber dessa conversa, você morrerá.
Se os líderes ouvirem que eu conversei com você e vierem dizer-lhe: ‘Conte-nos o que você disse ao rei e o que o rei disse a você; não esconda nada de nós, se não nós o mataremos’,
diga: ‘Fui suplicar ao rei que não me mandasse de volta à casa de Jônatas, para ali morrer’ “.
Quando os líderes vieram interrogar Jeremias, ele lhes disse tudo o que o rei tinha ordenado que dissesse. E eles não lhe perguntaram mais nada, pois ninguém tinha ouvido a conversa com o rei.
E Jeremias permaneceu no pátio da guarda até o dia em que Jerusalém foi conquistada.
Jeremias 38:1-28

Mas tu o rejeitaste, recusaste-o e te enfureceste com o teu ungido.
Revogaste a aliança com o teu servo e desonraste a sua coroa, lançando-a ao chão.
Derrubaste todos os seus muros e reduziste a ruínas as suas fortalezas.
Todos os que passam o saqueiam; tornou-se motivo de zombaria para os seus vizinhos.
Tu exaltaste a mão direita dos seus adversários e encheste de alegria todos os seus inimigos.
Tiraste o fio da sua espada e não o apoiaste na batalha.
Deste fim ao seu esplendor e atiraste ao chão o seu trono.
Encurtaste os dias da sua juventude; com um manto de vergonha o cobriste. Pausa
Até quando, Senhor? Para sempre te esconderás? Até quando a tua ira queimará como fogo?
Lembra-te de como é passageira a minha vida. Terás criado em vão todos os homens?
Que homem pode viver e não ver a morte, ou livrar-se do poder da sepultura? Pausa
Ó Senhor, onde está o teu antigo amor, que com fidelidade juraste a Davi?
Lembra-te, Senhor, das afrontas que o teu servo tem sofrido, das zombarias que no íntimo tenho que suportar de todos os povos,
das zombarias dos teus inimigos, Senhor, com que afrontam a cada passo o teu ungido.
Bendito seja o Senhor para sempre! Amém e amém.
Salmos 89:38-52

Como a cidade com seus muros derrubados, assim é quem não sabe dominar-se.
Provérbios 25:28

Todos os que estão sob o jugo da escravidão devem considerar seus senhores como dignos de todo o respeito, para que o nome de Deus e o nosso ensino não sejam blasfemados.
Os que têm senhores crentes não devem ter por eles menos respeito, pelo fato de serem irmãos; pelo contrário, devem servi-los ainda melhor, porque os que se beneficiam do seu serviço são fiéis e amados. Ensine e recomende essas coisas.
Se alguém ensina falsas doutrinas e não concorda com a sã doutrina de nosso Senhor Jesus Cristo e com o ensino que é segundo a piedade,
é orgulhoso e nada entende. Esse tal mostra um interesse doentio por controvérsias e contendas acerca de palavras, que resultam em inveja, brigas, difamações, suspeitas malignas
e atritos constantes entre pessoas que têm a mente corrompida e que são privados da verdade, os quais pensam que a piedade é fonte de lucro.
De fato, a piedade com contentamento é grande fonte de lucro,
pois nada trouxemos para este mundo e dele nada podemos levar;
por isso, tendo o que comer e com que vestir-nos, estejamos com isso satisfeitos.
Os que querem ficar ricos caem em tentação, em armadilhas e em muitos desejos descontrolados e nocivos, que levam os homens a mergulharem na ruína e na destruição,
pois o amor ao dinheiro é raiz de todos os males. Algumas pessoas, por cobiçarem o dinheiro, desviaram-se da fé e se atormentaram a si mesmas com muitos sofrimentos.
Você, porém, homem de Deus, fuja de tudo isso e busque a justiça, a piedade, a fé, o amor, a perseverança e a mansidão.
Combata o bom combate da fé. Tome posse da vida eterna, para a qual você foi chamado e fez a boa confissão na presença de muitas testemunhas.
Diante de Deus, que a tudo dá vida, e de Cristo Jesus, que diante de Pôncio Pilatos fez a boa confissão, eu lhe recomendo:
Guarde este mandamento imaculado, irrepreensível, até a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo,
a qual Deus fará se cumprir no seu devido tempo. Ele é o bendito e único Soberano, o Rei dos reis e Senhor dos senhores,
o único que é imortal e habita em luz inacessível, a quem ninguém viu nem pode ver. A ele sejam honra e poder para sempre. Amém.
Ordene aos que são ricos no presente mundo que não sejam arrogantes, nem ponham sua esperança na incerteza da riqueza, mas em Deus, que de tudo nos provê ricamente, para a nossa satisfação.
Ordene-lhes que pratiquem o bem, sejam ricos em boas obras, generosos e prontos para repartir.
Dessa forma, eles acumularão um tesouro para si mesmos, um firme fundamento para a era que há de vir, e assim alcançarão a verdadeira vida.
Timóteo, guarde o que lhe foi confiado. Evite as conversas inúteis e profanas e as idéias contraditórias do que é falsamente chamado conhecimento;
professando-o, alguns desviaram-se da fé. A graça seja com vocês.
1 Timóteo 6:1-21

20 de Outubro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

Jonadabe, filho de Recabe, era um homem e tanto!  Era um homem de princípios de ferro que ensinou seus filhos e seus netos os preceitos da justiça.  Sua carreira bíblica começou quando se juntou com Jeú para destruir os profetas de Baal (2 Reis 10:15-16).  Jeú viu em Jonadabe um homem que não negociaria com Jezebel e seus profetas maldosos, mas iria até o fim para cumprir a sentença contra eles.

Jonadabe ordenou seus filhos e netos a viverem uma vida  guiada por padrões e princípios – princípios que ainda eram seguidos séculos depois nos dias de Jeremias.  Jeremias ofereceu à família de Jonadabe enormes bacias de vinho que eles recusaram.  Eles seguiam estritamente os princípios de pureza que haviam recebido do seu antepassado Jonadabe.  Jeremias os usou como um exemplo perfeito de uma família que colocava princípios à frente de suas escolhas pessoais.

É fácil mudar suas convicções porque não lhe parecem boas.  O Rei Josias simplesmente pegou uma faca e cortou as partes da Bíblia que ele não gostava (Jeremias 36:23)!  Não mude a sua Bíblia para que ela se encaixe com seu estilo:  mude seu estilo de vida para ele se encaixe na Bíblia.  No final, você ficará feliz que assim o fez.

Leitura Diária

(Jeremias 35:1 – 36:32 | Salmos 89:14-37 | Provérbios 25:25-27 | 1 Timóteo 5:1-25)

Durante o reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, o Senhor dirigiu esta palavra a Jeremias:
“Vá à comunidade dos recabitas e convide-os a virem a uma das salas do templo do Senhor, e ofereça-lhes vinho para beber”.
Então busquei Jazanias, filho de Jeremias, filho de Habazinias, seus irmãos e todos os seus filhos e toda a comunidade dos recabitas.
Eu os levei ao templo do Senhor, à sala dos filhos de Hanã, filho de Jigdalias, homem de Deus. A sala ficava ao lado da sala dos líderes e debaixo da sala de Maaséias, filho de Salum, o porteiro.
Então, coloquei vasilhas cheias de vinho e alguns copos diante dos membros da comunidade dos recabitas e lhes pedi que bebessem.
Eles, porém, disseram: “Não bebemos vinho porque o nosso antepassado Jonadabe, filho de Recabe, nos deu esta ordem: ‘Nem vocês nem os seus descendentes beberão vinho.
Vocês não construirão casas nem semearão; não plantarão vinhas nem as possuirão; mas vocês sempre habitarão em tendas. Assim vocês viverão por muito tempo na terra na qual são nômades’.
Temos obedecido a tudo o que nos ordenou nosso antepassado Jonadabe, filho de Recabe. Nós, nossas mulheres, nossos filhos e nossas filhas jamais bebemos vinho em toda a nossa vida,
não construímos casas para nossa moradia nem possuímos vinhas, campos ou plantações.
Temos vivido em tendas e obedecido fielmente a tudo o que nosso antepassado Jonadabe nos ordenou.
Mas, quando Nabucodonosor, rei da Babilônia, invadiu esta terra, dissemos: ‘Venham, vamos para Jerusalém para escapar dos exércitos dos babilônios e dos sírios’. Assim, permanecemos em Jerusalém”.
O Senhor dirigiu a palavra a Jeremias, dizendo:
“Assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: Vá dizer aos homens de Judá e aos habitantes de Jerusalém: ‘Será que vocês não vão aprender a lição e obedecer às minhas palavras? ’, pergunta o Senhor.
‘Jonadabe, filho de Recabe, ordenou a seus filhos que não bebessem vinho, e essa ordem tem sido obedecida até hoje. Eles não bebem vinho porque obedecem à ordem do seu antepassado. Mas eu tenho falado a vocês repetidas vezes, e, contudo, vocês não me obedecem.
Enviei a vocês, repetidas vezes, todos os meus servos, os profetas. Eles lhes diziam que cada um de vocês deveria converter-se da sua má conduta, corrigir as suas ações e deixar de seguir outros deuses para prestar-lhes culto. Assim, vocês habitariam na terra que dei a vocês e a seus antepassados. Mas vocês não me deram atenção nem me obedeceram.
Os descendentes de Jonadabe, filho de Recabe, cumprem a ordem que o seu antepassado lhes deu, mas este povo não me obedece. ’
“Portanto, assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: ‘Trarei sobre Judá e sobre todos os habitantes de Jerusalém toda a desgraça da qual os adverti; porque falei a eles, mas não me ouviram, chamei-os, mas não me responderam’ “.
Jeremias disse à comunidade dos recabitas: “Assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: ‘Vocês têm obedecido àquele que ordenou o seu antepassado Jonadabe; têm cumprido todas as suas instruções e têm feito tudo o que ele ordenou’.
Por isso, assim diz o Senhor dos Exércitos, Deus de Israel: ‘Jamais faltará a Jonadabe, filho de Recabe, um descendente que me sirva’ “.
Jeremias 35:1-19

No quarto ano do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, o Senhor dirigiu esta palavra a Jeremias:
“Pegue um rolo e escreva nele todas as palavras que lhe falei a respeito de Israel, de Judá e de todas as outras nações, desde que comecei a falar a você, durante o reinado de Josias, até hoje.
Talvez, quando o povo de Judá souber de cada uma das desgraças que planejo trazer sobre eles, cada um se converta de sua má conduta e eu perdoe a iniqüidade e o pecado deles”.
Então Jeremias chamou Baruque, filho de Nerias, para que escrevesse no rolo, conforme Jeremias ditava, todas as palavras que o Senhor lhe havia falado.
Depois Jeremias disse a Baruque: “Estou preso; não posso ir ao templo do Senhor.
Por isso, vá ao templo do Senhor no dia do jejum e leia ao povo as palavras do Senhor que eu ditei, as quais você escreveu. Você também as lerá a todo o povo de Judá que vem de suas cidades.
Talvez a súplica deles chegue diante do Senhor, e cada um se converta de sua má conduta, pois é grande o furor anunciado pelo Senhor contra este povo”.
E Baruque, filho de Nerias, fez exatamente tudo aquilo que o profeta Jeremias lhe mandou fazer, e leu as palavras do Senhor.
No nono mês do quinto ano do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, foi proclamado um jejum perante o Senhor para todo o povo de Jerusalém e para todo o povo que vinha das cidades de Judá para Jerusalém.
Baruque leu a todo o povo as palavras de Jeremias escritas no rolo. Ele as leu no templo do Senhor, da sala de Gemarias, filho do secretário Safã. A sala ficava no pátio superior, na porta Nova do templo.
Quando Micaías, filho de Gemarias, filho de Safã, ouviu todas as palavras do Senhor,
desceu à sala do secretário, no palácio real, onde todos os líderes estavam sentados: o secretário Elisama, Delaías, filho de Semaías, Elnatã, filho de Acbor, Gemarias, filho de Safã, Zedequias, filho de Hananias, e todos os outros líderes.
Micaías relatou-lhes tudo o que tinha ouvido quando Baruque leu ao povo o que estava escrito.
Então todos os líderes mandaram por intermédio de Jeudi, filho de Netanias, neto de Selemias, bisneto de Cuchi, a seguinte mensagem a Baruque: “Pegue o rolo que você leu ao povo e venha aqui”. Baruque, filho de Nerias, pegou o rolo e foi até eles.
Disseram-lhe: “Sente-se, e leia-o para nós”. Então Baruque o leu para eles.
Quando ouviram todas aquelas palavras, entreolharam-se com medo e disseram a Baruque: “É absolutamente necessário que relatemos ao rei todas essas palavras”.
Perguntaram a Baruque: “Diga-nos, como você escreveu tudo isso? Foi Jeremias quem o ditou a você? ”
“Sim”, Baruque respondeu, “ele ditou todas essas palavras, e eu as escrevi com tinta no rolo. ”
Os líderes disseram a Baruque: “Vá esconder-se com Jeremias; e que ninguém saiba onde vocês estão”.
Então deixaram o rolo na sala de Elisama, o secretário, e foram ao pátio do palácio real, e relataram tudo ao rei.
O rei mandou Jeudi pegar o rolo, e Jeudi o trouxe da sala de Elisama, o secretário, e o leu ao rei e a todos os líderes que estavam a seu serviço.
Isso aconteceu no nono mês. O rei estava sentado em seu apartamento do inverno, perto de um braseiro aceso.
Assim que Jeudi terminava de ler três ou quatro colunas, o rei as cortava com uma faca de escrivão e as atirava no braseiro, até que o rolo inteiro foi queimado no braseiro.
O rei e todos os seus conselheiros que ouviram todas aquelas palavras não ficaram alarmados nem rasgaram as suas roupas, lamentando-se.
Embora Elnatã, Delaías e Gemarias tivessem insistido com o rei que não queimasse o rolo, ele não quis ouvi-los.
Em vez disso, o rei ordenou a Jerameel, filho do rei, Seraías, filho de Azriel, e Selemias, filho de Abdeel, que prendessem o escriba Baruque e o profeta Jeremias. Mas o Senhor os tinha escondido.
Depois que o rei queimou o rolo que continha as palavras que Jeremias ditou e Baruque escreveu, o Senhor dirigiu esta palavra a Jeremias:
“Pegue outro rolo e escreva nele todas as palavras que estavam no primeiro, que Jeoaquim, rei de Judá, queimou.
Também diga a Jeoaquim, rei de Judá: ‘Assim diz o Senhor: Você queimou aquele rolo e perguntou: “Por que você escreveu nele que o rei da Babilônia virá e destruirá esta terra e dela eliminará tanto homens como animais? ”
Pois assim diz o Senhor acerca de Jeoaquim, rei de Judá: Ele não terá nenhum descendente para sentar-se no trono de Davi; seu corpo será lançado fora e exposto ao calor de dia e à geada de noite.
Eu castigarei a ele, aos seus filhos e aos seus conselheiros por causa dos seus pecados. Trarei sobre eles e sobre os habitantes de Jerusalém e sobre os homens de Judá toda a desgraça que pronunciei contra eles, porquanto não me deram atenção’ “.
Então Jeremias pegou outro rolo e o deu ao escriba Baruque, filho de Nerias, para que escrevesse nele, conforme Jeremias ditava, todas as palavras do livro que Jeoaquim, rei de Judá, tinha queimado, além de muitas outras palavras semelhantes que foram acrescentadas.
Jeremias 36:1-32

A retidão e a justiça são os alicerces do teu trono; o amor e a fidelidade vão à tua frente.
Como é feliz o povo que aprendeu a aclamar-te, Senhor, e que anda na luz da tua presença!
Sem cessar exultam no teu nome, e alegram-se na tua retidão,
pois tu és a nossa glória e a nossa força, e pelo teu favor exaltas a nossa força.
Sim, Senhor, tu és o nosso escudo, ó Santo de Israel, tu és o nosso rei.
Numa visão falaste um dia, e aos teus fiéis disseste: “Cobri de forças um guerreiro, exaltei um homem escolhido dentre o povo.
Encontrei o meu servo Davi; ungi-o com o meu óleo sagrado.
A minha mão o susterá, e o meu braço o fará forte.
Nenhum inimigo o sujeitará a tributos; nenhum injusto o oprimirá.
Esmagarei diante dele os seus adversários e destruirei os seus inimigos.
A minha fidelidade e o meu amor o acompanharão, e pelo meu nome aumentará o seu poder.
A sua mão dominará até o mar, e a sua mão direita, até os rios.
Ele me dirá: ‘Tu és o meu Pai, o meu Deus, a Rocha que me salva’.
Também o nomearei meu primogênito, o mais exaltado dos reis da terra.
Manterei o meu amor por ele para sempre, e a minha aliança com ele jamais se quebrará.
Firmarei a sua linhagem para sempre, o seu trono durará enquanto existirem céus.
Se os seus filhos abandonarem a minha lei e não seguirem as minhas ordenanças,
se violarem os meus decretos e deixarem de obedecer aos meus mandamentos,
com a vara castigarei o seu pecado, e a sua iniqüidade com açoites;
mas não afastarei dele o meu amor; jamais desistirei da minha fidelidade.
Não violarei a minha aliança nem modificarei as promessas dos meus lábios.
De uma vez para sempre jurei pela minha santidade, e não mentirei a Davi,
que a sua linhagem permanecerá para sempre, e o seu trono durará como o sol;
e será estabelecido para sempre como a lua, a fiel testemunha no céu”. Pausa
Salmos 89:14-37

Como água fresca para a garganta sedenta é a boa notícia que chega de uma terra distante.
Como fonte contaminada ou nascente poluída, assim é o justo que fraqueja diante do ímpio.
Comer mel demais não é bom, nem é honroso buscar a própria honra.
Provérbios 25:25-27

Não repreenda asperamente ao homem idoso, mas exorte-o como se ele fosse seu pai; trate os jovens como a irmãos;
as mulheres idosas, como a mães; e as moças, como a irmãs, com toda a pureza.
Trate adequadamente as viúvas que são realmente necessitadas.
Mas se uma viúva tem filhos ou netos, que estes aprendam primeiramente a colocar a sua religião em prática, cuidando de sua própria família e retribuindo o bem recebido de seus pais e avós, pois isso agrada a Deus.
A viúva realmente necessitada e desamparada põe sua esperança em Deus e persiste dia e noite em oração e em súplica.
Mas a que vive para os prazeres, ainda que esteja viva, está morta.
Ordene estas coisas para que sejam irrepreensíveis.
Se alguém não cuida de seus parentes, e especialmente dos de sua própria família, negou a fé e é pior que um descrente.
Nenhuma mulher deve ser inscrita na lista de viúvas, a não ser que tenha mais de sessenta anos de idade, tenha sido fiel a seu marido
e seja bem conhecida por suas boas obras, tais como criar filhos, ser hospitaleira, lavar os pés dos santos, socorrer os atribulados e dedicar-se a todo tipo de boa obra.
Não inclua nessa lista as viúvas mais jovens, pois, quando os seus desejos sensuais superam a sua dedicação a Cristo, querem se casar.
Assim, elas trazem condenação sobre si, por haverem rompido seu primeiro compromisso.
Além disso, aprendem a ficar ociosas, andando de casa em casa; e não se tornam apenas ociosas, mas também fofoqueiras e indiscretas, falando coisas que não devem.
Portanto, aconselho que as viúvas mais jovens se casem, tenham filhos, administrem suas casas e não dêem ao inimigo nenhum motivo para maledicência.
Algumas, na verdade, já se desviaram, para seguir a Satanás.
Se alguma mulher crente tem viúvas em sua família, deve ajudá-las. Não seja a igreja sobrecarregada com elas, a fim de que as viúvas realmente necessitadas sejam auxiliadas.
Os presbíteros que lideram bem a igreja são dignos de dupla honra, especialmente aqueles cujo trabalho é a pregação e o ensino,
pois a Escritura diz: “Não amordace o boi enquanto está debulhando o cereal”, e “o trabalhador merece o seu salário”.
Não aceite acusação contra um presbítero, se não for apoiada por duas ou três testemunhas.
Os que pecarem deverão ser repreendidos em público, para que os demais também temam.
Eu o exorto solenemente, diante de Deus, de Cristo Jesus e dos anjos eleitos, a que procure observar essas instruções sem parcialidade; e não faça nada por favoritismo.
Não se precipite em impor as mãos sobre ninguém e não participe dos pecados dos outros. Conserve-se puro.
Não continue a beber somente água; tome também um pouco de vinho, por causa do seu estômago e das suas freqüentes enfermidades.
Os pecados de alguns são evidentes, mesmo antes de serem submetidos a julgamento; enquanto que os pecados de outros se manifestam posteriormente.
Da mesma forma, as boas obras são evidentes, e as que não o são não podem permanecer ocultas.
1 Timóteo 5:1-25