30 de Novembro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

Haviam quatro principais reinos mundiais no mundo antigo:  Babilônia, Medo-Pérsia, Grécia e Roma.  Daniel viu cada um destes reinos em forma de animal.  O último reino, o Império Romano, era um império “diferente de todos os animais anteriores e tinha dez chifres” (Daniel 7:7).

Na história do mundo, Roma cessou de existir como um império há séculos atrás.  No entanto, em profecia bíblica, deste último império surgirá um governante mundial denominado como o “pequeno chifre”, ou o Anticristo.

O Império Romano ainda existe como uma semente e, ao término desta era, renascerá novamente agora como dez nações.  O Anticristo virá destas dez nações, e, com sua boca arrogante, se exaltará como sendo Deus.  Ele será destruido somente por intervenção direta do “Ancião dos Dias”.

O mundo tem visto alguns ditadores terríveis durante sua curta história : Adolf Hitler, Pol Pot, Joseph Stalin e outros.  Mas este ditador mundial esmagará em todo mundo, toda oposição ao seu governo.

É bom estar do lado do Senhor!  Conhecemos o final desde o começo, e a boa notícia é: “Nós ganhamos”!

Leitura Diária

(Daniel 7:1-28 | Salmos 119:153-176 | Provérbios 28:23-24 | 1 João 1:1-10)

No primeiro ano de Belsazar, rei da Babilônia, Daniel teve um sonho, e certas visões passaram por sua mente, estando ele deitado em sua cama. Ele escreveu o resumo do seu sonho.
Daniel disse: “Na minha visão à noite, eu vi os quatro ventos do céu agitando o grande mar.
Quatro grandes animais, cada um diferente dos outros, subiram do mar.
“O primeiro parecia um leão, e tinha as asas de águia. Eu o observei até que as suas asas foram arrancadas, e ele foi erguido do chão de modo que levantou-se sobre dois pés como um homem, e recebeu coração de homem.
“A seguir vi um segundo animal, que tinha a aparência de um urso. Ele foi erguido por um dos seus lados, e na boca, entre os dentes, tinha três costelas. E lhe foi dito: ‘Levante-se e coma quanta carne puder! ’
“Depois disso, vi um outro animal, que se parecia com um leopardo. E nas costas tinha quatro asas, como asas de uma ave. Esse animal tinha quatro cabeças, e recebeu autoridade para governar.
“Na minha visão à noite, vi ainda um quarto animal, aterrorizante, assustador e muito poderoso. Tinha grandes dentes de ferro, com as quais despedaçava e devorava suas vítimas, e pisoteava tudo o que sobrava. Era diferente de todos os animais anteriores, e tinha dez chifres.
“Enquanto eu estava refletindo nos chifres, vi um outro chifre, pequeno, que surgiu entre eles; e três dos primeiros chifres foram arrancados para dar lugar a ele. Esse chifre possuía olhos como os olhos de um homem e uma boca que falava com arrogância.
“Enquanto eu olhava, “tronos foram postos no lugar, e um ancião se assentou. Sua veste era branca como a neve; o cabelo era branco como a lã. Seu trono ardia em fogo, e as rodas do trono estavam todas incandescentes.
E saía um rio de fogo, de diante dele. Milhares de milhares o serviam; milhões e milhões estavam diante dele. O tribunal iniciou o julgamento, e os livros foram abertos.
“Continuei a observar por causa das palavras arrogantes que o chifre falava. Fiquei olhando até que o animal foi morto, e o seu corpo foi destruído e atirado no fogo.
E foi tirada a autoridade dos outros animais, mas eles tiveram permissão para viver por um período de tempo.
“Na minha visão à noite, vi alguém semelhante a um filho de um homem, vindo com as nuvens dos céus. Ele se aproximou do ancião e foi conduzido à sua presença.
A ele foram dados autoridade, glória e reino; todos os povos, nações e homens de todas as línguas o adoraram. Seu domínio é um domínio eterno que não acabará, e seu reino jamais será destruído.
“Eu, Daniel, fiquei agitado em meu espírito, e as visões que passaram pela minha mente me aterrorizaram.
Então me aproximei de um dos que ali estavam e lhe perguntei o significado disso tudo. “E ele me respondeu, dando-me a interpretação:
‘Os quatro grandes animais são quatro reinos que se levantarão na terra.
Mas os santos do Altíssimo receberão o reino e o possuirão para sempre; sim, para todo o sempre’.
“Então eu quis saber o significado do quarto animal, diferente de todos os outros e o mais aterrorizante, com seus dentes de ferro e garras de bronze, o animal que despedaçava e devorava suas vítimas, e pisoteava tudo o que sobrava.
E também quis saber sobre os dez chifres da sua cabeça e sobre o outro chifre que surgiu para ocupar o lugar dos três chifres que caíram, o chifre que era maior do que os demais e que tinha olhos e uma boca que falava com arrogância.
Enquanto eu observava, esse chifre guerreava contra os santos e os derrotava,
até que o ancião veio e pronunciou a sentença a favor dos santos do Altíssimo, e chegou a hora de eles tomarem posse do reino.
“Ele me deu a seguinte explicação: ‘O quarto animal é um quarto reino que aparecerá na terra. Será diferente de todos os outros reinos e devorará a terra inteira, despedaçando-a e pisoteando-a.
Os dez chifres são dez reis que sairão desse reino. Depois deles um outro rei se levantará, e será diferente dos primeiros reis.
Ele falará contra o Altíssimo, oprimirá os seus santos e tentará mudar os tempos e as leis. Os santos serão entregues nas mãos dele por um tempo, tempos e meio tempo’.
“Mas o tribunal o julgará, e o seu poder será tirado e totalmente destruído para sempre.
Então a soberania, o poder e a grandeza dos reinos debaixo de todo o céu serão entregues nas mãos dos santos, o povo do Altíssimo. O reino dele será um reino eterno, e todos os governantes o adorarão e lhe obedecerão.
“Esse é o fim da visão. Eu, Daniel, fiquei aterrorizado por causa de meus pensamentos, e meu rosto empalideceu, mas guardei essas coisas comigo”.
Daniel 7:1-28

Grande é a tua compaixão, Senhor; preserva a minha vida conforme as tuas leis.
Muitos são os meus adversários e os meus perseguidores, mas eu não me desvio dos teus estatutos.
Com grande desgosto vejo os infiéis, que não obedecem à tua palavra.
Vê como amo os teus preceitos! Dá-me vida, segundo o teu amor leal.
A verdade é a essência da tua palavra, e todas as tuas justas ordenanças são eternas.
Os poderosos perseguem-me sem motivo, mas é diante da tua palavra que o meu coração treme.
Eu me regozijo na tua promessa como alguém que encontra grandes despojos.
Odeio e detesto a falsidade, mas amo a tua lei.
Sete vezes por dia eu te louvo por causa das tuas justas ordenanças.
Os que amam a tua lei desfrutam paz, e nada há que os faça tropeçar.
Aguardo a tua salvação, Senhor, e pratico os teus mandamentos.
Obedeço aos teus testemunhos; amo-os infinitamente!
Obedeço a todos os teus preceitos e testemunhos, pois conheces todos os meus caminhos.
Chegue à tua presença o meu clamor, Senhor! Dá-me entendimento conforme a tua palavra.
Chegue a ti a minha súplica. Livra-me, conforme a tua promessa.
Meus lábios transbordarão de louvor, pois me ensinas os teus decretos.
A minha língua cantará a tua palavra, pois todos os teus mandamentos são justos.
Com tua mão vem ajudar-me, pois escolhi os teus preceitos.
Anseio pela tua salvação, Senhor, e a tua lei é o meu prazer.
Permite-me viver para que eu te louve; e que as tuas ordenanças me sustentem.
Andei vagando como ovelha perdida; vem em busca do teu servo, pois não me esqueci dos teus mandamentos.
Salmos 119:156-176

Quem repreende o próximo obterá por fim mais favor do que aquele que só sabe bajular.
Quem rouba seu pai ou sua mãe e diz: “Não é errado” é amigo de quem destrói.
Provérbios 28:23,24

O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam — isto proclamamos a respeito da Palavra da vida.
A vida se manifestou; nós a vimos e dela testemunhamos, e proclamamos a vocês a vida eterna, que estava com o Pai e nos foi manifestada.
Nós lhes proclamamos o que vimos e ouvimos para que vocês também tenham comunhão conosco. Nossa comunhão é com o Pai e com seu Filho Jesus Cristo.
Escrevemos estas coisas para que a nossa alegria seja completa.
Esta é a mensagem que dele ouvimos e transmitimos a vocês: Deus é luz; nele não há treva alguma.
Se afirmarmos que temos comunhão com ele, mas andamos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade.
Se, porém, andamos na luz, como ele está na luz, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.
Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós.
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.
Se afirmarmos que não temos cometido pecado, fazemos de Deus um mentiroso, e a sua palavra não está em nós.
1 João 1:1-10

 

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *