30 de maio

30 de maio

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

“Odeio todo caminho de falsidade” (Salmo 119.128).  O salmista declara ter uma repulsão santa que precisa habitar em seu coração contra tudo que desafia a lei de Deus.  Quando você ainda luta para conquistar uma área de pecado em sua vida é porque você ainda não odeia esse pecado.  Deus odeia o divórcio (Malaquias 2.16), não porque Ele deseja ser legalista, mas porque Ele conhece as terríveis consequências que você sofrerá.  Você precisa “amar a justiça e odiar a iniquidade” (Salmo 45.7).   O engano de Satanás é tão desleal e as consequência da desobediência tão eternas que você precisa odiar fervorosamente tudo que destrói a alma das pessoas.

Os “inconstantes” (Salmo 119.113) são os que misturam a lei de Deus com seu próprio raciocínio, escutando a voz da opinião pessoal ao inves da verdade.  Tais comprometedores desviam os piedosos e são “instáveis em tudo o que fazem” (Tiago 1.8).   Livre-se da tepidez e purifique seu coração se você tem uma mente dividida (4.8).

Se você não odiar o pecado, você cairá nele.  Ame a Deus e odeia o pecado, e você sempre seguirá o caminho da justiça.

Leitura diária

(2 Samuel 15.23 – 16.23 | Salmo 119.113-128 | Provérbios 16.10-11 | João 18.25 – 19.22)

23 Todo o povo do lugar chorava em alta voz enquanto o exército passava. O rei atravessou o vale do Cedrom e todo o povo foi com ele em direção ao deserto.
24 Zadoque também estava lá, e com ele todos os levitas que carregavam a arca da aliança de Deus; Abiatar também estava lá. Puseram no chão a arca de Deus até que todo o povo saísse da cidade.
25 Então o rei disse a Zadoque: “Leve a arca de Deus de volta para a cidade. Se o Senhor mostrar benevolência a mim, ele me trará de volta e me deixará ver a arca e o lugar onde ela deve permanecer.
26 Mas, se ele disser que já não sou do seu agrado, aqui estou! Faça ele comigo o que for de sua vontade”.
27 Disse ainda o rei ao sacerdote Zadoque: “Fique alerta! Volte em paz para a cidade, você, Aimaás, seu filho, e Jônatas, filho de Abiatar.
28 Junto às torrentes do deserto ficarei esperando notícias de vocês”.
29 Então Zadoque e Abiatar levaram a arca de Deus de volta para Jerusalém, e lá permaneceram.
30 Davi, porém, continuou subindo o monte das Oliveiras, caminhando e chorando, e com a cabeça coberta e os pés descalços. E todos os que iam com ele também tinham a cabeça coberta e subiam chorando.
31 Quando informaram a Davi que Aitofel era um dos conspiradores que apoiavam Absalão, Davi orou: “Ó Senhor, transforma em loucura os conselhos de Aitofel”.
32 Quando Davi chegou ao alto do monte, ao lugar onde o povo costumava adorar a Deus, veio ao seu encontro o arquita Husai, com a roupa rasgada e com terra sobre a cabeça.
33 E Davi lhe disse: “Não adianta você vir comigo.
34 Mas se voltar à cidade, poderá dizer a Absalão: ‘Estarei a teu serviço, ó rei. No passado estive a serviço de teu pai, mas agora estarei a teu serviço’. Assim você me ajudará, frustrando o conselho de Aitofel.
35 Os sacerdotes Zadoque e Abiatar estarão lá com você. Informe-os do que você souber no palácio.
36 Também estão lá os dois filhos deles: Aimaás e Jônatas. Por meio deles me informe de tudo que você ouvir”.
37 Então Husai, amigo de Davi, chegou a Jerusalém quando Absalão estava entrando na cidade.
2 Samuel 15.23-37

1 Mal Davi tinha passado pelo alto do monte, lá estava à sua espera Ziba, criado de Mefibosete. Ele trazia dois jumentos carregando duzentos pães, cem bolos de uvas passas, cem frutas da estação e uma vasilha de couro cheia de vinho.
2 O rei perguntou a Ziba: “Por que você trouxe essas coisas? ” Ziba respondeu: “Os jumentos servirão de montaria para a família do rei, os pães e as frutas são para os homens comerem, e o vinho servirá para reanimar os que ficarem exaustos no deserto”.
3 O rei então perguntou: “Onde está Mefibosete, neto de seu senhor? ” Respondeu-lhe Ziba: “Ele ficou em Jerusalém, pois acredita que os israelitas lhe restituirão o reino de seu avô “.
4 Então o rei disse a Ziba: “Tudo o que pertencia a Mefibosete agora é seu”. “Humildemente me prostro”, disse Ziba. “Que o rei, meu senhor, agrade-se de mim”.
5 Chegando o rei Davi a Baurim, um homem do clã da família de Saul chamado Simei, filho de Gera, saiu da cidade proferindo maldições contra ele.
6 Ele atirava pedras em Davi e em todos os conselheiros do rei, embora todo o exército e a guarda de elite estivessem à direita e à esquerda de Davi.
7 Enquanto amaldiçoava, Simei dizia: “Saia daqui, saia daqui! Assassino! Bandido!
8 O Senhor retribuiu a você todo o sangue derramado na família de Saul, em cujo lugar você reinou. O Senhor entregou o reino nas mãos de seu filho Absalão. Você está arruinado porque é um assassino! ”
9 Então Abisai, filho de Zeruia, disse ao rei: “Por que esse cão morto amaldiçoa o rei meu senhor? Permite que eu lhe corte a cabeça”.
10 Mas o rei disse: “Que é que vocês têm com isso, filhos de Zeruia? Ele me amaldiçoa porque o Senhor lhe disse que amaldiçoasse Davi. Portanto, quem poderá questioná-lo? ”
11 Disse então Davi a Abisai e a todos os seus conselheiros: “Até meu filho, sangue do meu sangue, procura matar-me. Quanto mais este benjamita! Deixem-no em paz! Que amaldiçoe, pois foi o que o Senhor lhe mandou fazer.
12 Talvez o Senhor considere a minha aflição e me retribua com o bem a maldição que hoje recebo”.
13 Assim, Davi e os seus soldados prosseguiram pela estrada, enquanto Simei ia pela encosta do monte, no lado oposto, amaldiçoando, jogando pedras e terra.
14 O rei e todo o povo que estava com ele chegaram exaustos a seu destino. E lá descansaram.
15 Enquanto isso, Absalão e todos os homens de Israel entraram em Jerusalém, e Aitofel estava com eles.
16 Então Husai, o arquita, amigo de Davi, aproximou-se de Absalão e exclamou: “Viva o rei! Viva o rei! ”
17 Mas Absalão disse a Husai: “É essa a lealdade que você tem para com o seu amigo? Por que você não foi com ele? ”
18 Respondeu Husai: “Não! Sou do escolhido do Senhor, deste povo e de todos os israelitas; e com ele permanecerei.
19 Além disso, a quem devo servir? Não deveria eu servir o filho? Assim como servi a teu pai, também te servirei”.
20 Então Absalão disse a Aitofel: “Dê-nos o seu conselho. Que devemos fazer? ”
21 Aitofel respondeu: “Tenha relações com as concubinas de teu pai, que ele deixou para tomar conta do palácio. Então todo o Israel ficará sabendo que te tornaste repugnante para teu pai, e todos os que estão contigo se encherão de coragem”.
22 E assim armaram uma tenda no terraço do palácio para Absalão, e ele teve relações com as concubinas de seu pai à vista de todo o Israel.
23 Naquela época, tanto Davi como Absalão consideravam os conselhos de Aitofel como se fossem a palavra do próprio Deus.
2 Samuel 16.1-23

113 Odeio os que são inconstantes, mas amo a tua lei.
114 Tu és o meu abrigo e o meu escudo; e na tua palavra coloquei a minha esperança.
115 Afastem-se de mim os que praticam o mal! Quero obedecer aos mandamentos do meu Deus!
116 Sustenta-me, segundo a tua promessa, e eu viverei; não permitas que se frustrem as minhas esperanças.
117 Ampara-me, e estarei seguro; sempre estarei atento aos teus decretos.
118 Tu rejeitas todos os que se desviam dos teus decretos, pois os seus planos enganosos são inúteis.
119 Tu destróis como refugo todos os ímpios da terra; por isso amo os teus testemunhos.
120 O meu corpo estremece diante de ti; as tuas ordenanças enchem-me de temor.
121 Tenho vivido com justiça e retidão; não me abandones nas mãos dos meus opressores.
122 Garante o bem-estar do teu servo; não permitas que os arrogantes me oprimam.
123 Os meus olhos fraquejam, aguardando a tua salvação e o cumprimento da tua justiça.
124 Trata o teu servo conforme o teu amor leal e ensina-me os teus decretos.
125 Sou teu servo; dá-me discernimento para compreender os teus testemunhos.
126 Já é tempo de agires, Senhor, pois a tua lei está sendo desrespeitada.
127 Eu amo os teus mandamentos mais do que o ouro, mais do que o ouro puro.
128 Por isso considero justos os teus preceitos e odeio todo caminho de falsidade.
Salmo 119.113-128

10 Os lábios do rei falam com grande autoridade; sua boca não deve trair a justiça.
11 Balanças e pesos honestos vêm do Senhor; todos os pesos da bolsa são feitos por ele.
Provérbios 16.10-11

25 Enquanto Simão Pedro estava se aquecendo, perguntaram-lhe: “Você não é um dos discípulos dele? ” Ele negou, dizendo: “Não sou”.
26 Um dos servos do sumo sacerdote, parente do homem cuja orelha Pedro decepara, insistiu: “Eu não o vi com ele no olival? ”
27 Mais uma vez Pedro negou, e no mesmo instante um galo cantou.
28 Em seguida, de Caifás os judeus levaram Jesus para o Pretório. Já estava amanhecendo e, para evitar contaminação cerimonial, os judeus não entraram no Pretório; pois queriam participar da Páscoa.
29 Então Pilatos saiu para falar com eles e perguntou: “Que acusação vocês têm contra este homem? ”
30 Responderam eles: “Se ele não fosse criminoso, não o teríamos entregado a ti”.
31 Pilatos disse: “Levem-no e julguem-no conforme a lei de vocês”. “Mas nós não temos o direito de executar ninguém”, protestaram os judeus.
32 Isso aconteceu para que se cumprissem as palavras que Jesus tinha dito, indicando a espécie de morte que ele estava para sofrer.
33 Pilatos então voltou para o Pretório, chamou Jesus e lhe perguntou: “Você é o rei dos judeus? ”
34 Perguntou-lhe Jesus: “Essa pergunta é tua, ou outros te falaram a meu respeito? ”
35 Respondeu Pilatos: “Acaso sou judeu? Foram o seu povo e os chefes dos sacerdotes que entregaram você a mim. Que é que você fez? ”
36 Disse Jesus: “O meu Reino não é deste mundo. Se fosse, os meus servos lutariam para impedir que os judeus me prendessem. Mas agora o meu Reino não é daqui”.
37 “Então, você é rei! “, disse Pilatos. Jesus respondeu: “Tu dizes que sou rei. De fato, por esta razão nasci e para isto vim ao mundo: para testemunhar da verdade. Todos os que são da verdade me ouvem”.
38 “Que é a verdade? “, perguntou Pilatos. Ele disse isso e saiu novamente para onde estavam os judeus e disse: “Não acho nele motivo algum de acusação.
39 Contudo, segundo o costume de vocês, devo libertar um prisioneiro por ocasião da Páscoa. Querem que eu solte ‘o rei dos judeus’? ”
40 Eles, em resposta, gritaram: “Não, ele não! Queremos Barrabás! ” Ora, Barrabás era um bandido.
João 18.25-40

1 Então Pilatos mandou açoitar Jesus.
2 Os soldados teceram uma coroa de espinhos e a puseram na cabeça dele. Vestiram-no com uma capa de púrpura,
3 e, chegando-se a ele, diziam: “Salve, rei dos judeus! ” E batiam-lhe no rosto.
4 Mais uma vez, Pilatos saiu e disse aos judeus: “Vejam, eu o estou trazendo a vocês, para que saibam que não acho nele motivo algum de acusação”.
5 Quando Jesus veio para fora, usando a coroa de espinhos e a capa de púrpura, disse-lhes Pilatos: “Eis o homem! ”
6 Ao vê-lo, os chefes dos sacerdotes e os guardas gritaram: “Crucifica-o! Crucifica-o! ” Mas Pilatos respondeu: “Levem-no vocês e crucifiquem-no. Quanto a mim, não encontro base para acusá-lo”.
7 Os judeus insistiram: “Temos uma lei e, de acordo com essa lei, ele deve morrer, porque se declarou Filho de Deus”.
8 Ao ouvir isso, Pilatos ficou ainda mais amedrontado
9 e voltou para dentro do palácio. Então perguntou a Jesus: “De onde você vem? “, mas Jesus não lhe deu resposta.
10 “Você se nega a falar comigo? “, disse Pilatos. “Não sabe que eu tenho autoridade para libertá-lo e para crucificá-lo? ”
11 Jesus respondeu: “Não terias nenhuma autoridade sobre mim, se esta não te fosse dada de cima. Por isso, aquele que me entregou a ti é culpado de um pecado maior”.
12 Daí em diante Pilatos procurou libertar Jesus, mas os judeus gritavam: “Se deixares esse homem livre, não és amigo de César. Quem se diz rei opõe-se a César”.
13 Ao ouvir isso, Pilatos trouxe Jesus para fora e sentou-se na cadeira de juiz, num lugar conhecido como Pavimento de Pedra ( que em aramaico é Gábata ).
14 Era o Dia da Preparação da semana da Páscoa, por volta do meio-dia. “Eis o rei de vocês”, disse Pilatos aos judeus.
15 Mas eles gritaram: “Mata! Mata! Crucifica-o! ” “Devo crucificar o rei de vocês? “, perguntou Pilatos. “Não temos rei, senão César”, responderam os chefes dos sacerdotes.
16 Finalmente Pilatos o entregou a eles para ser crucificado. Então os soldados encarregaram-se de Jesus.
17 Levando a sua própria cruz, ele saiu para o lugar chamado Caveira ( que em aramaico é chamado Gólgota ).
18 Ali o crucificaram, e com ele dois outros, um de cada lado de Jesus.
19 Pilatos mandou preparar uma placa e pregá-la na cruz, com a seguinte inscrição: JESUS NAZARENO, O REI DOS JUDEUS.
20 Muitos dos judeus leram a placa, pois o lugar em que Jesus foi crucificado ficava próximo da cidade, e a placa estava escrita em aramaico, latim e grego.
21 Os chefes dos sacerdotes dos judeus protestaram junto a Pilatos: “Não escrevas ‘O Rei dos Judeus’, mas sim que esse homem se dizia rei dos judeus”.
22 Pilatos respondeu: “O que escrevi, escrevi”.
João 19.1-22

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *