28 de Janeiro

28 de Janeiro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

“Preparas um banquete para mim à vista de meus inimigos” (Salmo 23.5).  Moisés e Aarão se posicionaram com grande confiança perante Faraó e declararam o Senhorio de Deus.  Então, com apenas uma vara, Moisés sistematicamente desmantelou Egito.  Ele se posicionou na ofensiva (não na defensiva) e começou a mostrar ao Faraó quem “Eu sou o Senhor” (Êxodo 6.2) realmente era.  Sem exércitos e armas, diplomacia e politica, esperteza e razão, Moisés prevaleceu através de uma unção tranquila.

“Tu me honras, ungindo a minha cabeça com óleo, e fazendo transbordar o meu cálice” (Salmo 23.5).  Seus inimigos não conseguem entender como.  Enquanto ficam nervosos e enfurecidos, você senta tranquilamente na mesa do Senhor.  Enquanto andam agindo como tiranos no poder da carne, você senta no poder da unção.  Você precisa aprender que “mesmo quando andar por um vale de trevas e morte” você não deve “temer perigo algum” (vs. 4).

A vara e o cajado de Deus deu conforto a Moisés enquanto ele transformava a vara em serpente e o Nilo em sangue.  Deite-se em pastos verdes e fique tranquilo.  Deus pelejerá contra Faraó, e você se fartará à mesa do Senhor.

Leitura diária

(Êxodo 5.22 – 7.24 | Salmo 23.1-6 | Provérbios 5.22-23 | Mateus 18.23 – 19.12)

22 Moisés voltou-se para o Senhor e perguntou: “Senhor, por que maltrataste a este povo? Afinal, por que me enviaste?
23 Desde que me dirigi ao faraó para falar em teu nome, ele tem maltratado a este povo, e tu de modo algum libertaste o teu povo! “
Êxodo 5.22-23

1 Então o Senhor disse a Moisés: “Agora você verá o que farei ao faraó: Por minha mão poderosa, ele os deixará ir; por minha mão poderosa, ele os expulsará do seu país”.
2 Disse Deus ainda a Moisés: “Eu sou o Senhor.
3 Apareci a Abraão, a Isaque e a Jacó como o Deus Todo-poderoso, mas pelo meu nome, o Senhor, não me revelei a eles.
4 Depois estabeleci com eles a minha aliança para dar-lhes a terra de Canaã, terra onde viveram como estrangeiros.
5 E agora ouvi o lamento dos israelitas, a quem os egípcios mantêm escravos, e lembrei-me da minha aliança.
6 “Por isso, diga aos israelitas: Eu sou o Senhor. Eu os livrarei do trabalho imposto pelos egípcios. Eu os libertarei da escravidão e os resgatarei com braço forte e com poderosos atos de juízo.
7 Eu os farei meu povo e serei o Deus de vocês. Então vocês saberão que eu sou o Senhor, o Deus de vocês, que os livra do trabalho imposto pelos egípcios.
8 E os farei entrar na terra que, com mão levantada, jurei que daria a Abraão, a Isaque e a Jacó. Eu a darei a vocês como propriedade. Eu sou o Senhor”.
9 Moisés declarou isso aos israelitas, mas eles não lhe deram ouvidos, por causa da angústia e da cruel escravidão que sofriam.
10 Então o Senhor ordenou a Moisés:
11 “Vá dizer ao faraó, rei do Egito, que deixe os israelitas saírem do país”.
12 Moisés, porém, disse na presença do Senhor: “Se os israelitas não me dão ouvidos, como me ouvirá o faraó? Ainda mais que não tenho facilidade para falar! ”
13 Mas, o Senhor ordenou a Moisés e a Arão que dissessem aos israelitas e ao faraó, rei do Egito, que tinham ordem para tirar do Egito os israelitas.
14 Estes foram os chefes das famílias israelitas: Os filhos de Rúben, filho mais velho de Israel, foram: Enoque, Palu, Hezrom e Carmi. Esses foram os clãs de Rúben.
15 Os filhos de Simeão foram: Jemuel, Jamim, Oade, Jaquim, Zoar e Saul, filho de uma cananéia. Esses foram os clãs de Simeão.
16 Estes, pois, são os nomes dos filhos de Levi, por ordem de nascimento: Gérson, Coate e Merari. Levi viveu cento e trinta e sete anos.
17 Os filhos de Gérson, conforme seus clãs, foram Libni e Simei.
18 Os filhos de Coate foram Anrão, Isar, Hebrom e Uziel. Coate viveu cento e trinta e três anos.
19 Os filhos de Merari foram Mali e Musi. Esses foram os clãs de Levi, por ordem de nascimento.
20 Anrão tomou por mulher sua tia Joquebede, que lhe deu à luz Arão e Moisés. Anrão viveu cento e trinta e sete anos.
21 Os filhos de Isar foram Corá, Nefegue e Zicri.
22 Os filhos de Uziel foram Misael, Elzafã e Sitri.
23 Arão tomou por mulher a Eliseba, filha de Aminadabe, irmã de Naassom, e ela lhe deu à luz Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar.
24 Os filhos de Corá foram Assir, Elcana e Abiasafe. Esses foram os clãs dos coraítas.
25 Eleazar, filho de Arão, tomou por mulher uma das filhas de Futiel, e ela lhe deu à luz Finéias. Esses foram os chefes das famílias dos levitas, conforme seus clãs.
26 Foi a este Arão e a este Moisés que o Senhor disse: “Tirem os israelitas do Egito, organizados segundo as suas divisões”.
27 Foram eles, Moisés e Arão, que falaram ao faraó, rei do Egito, a fim de tirar os israelitas do Egito.
28 Ora, quando o Senhor falou com Moisés no Egito,
29 disse-lhe: “Eu sou o Senhor. Diga ao faraó, rei do Egito, tudo o que eu lhe disser”.
30 Moisés, porém, perguntou ao Senhor: “Como o faraó me dará ouvidos, se não tenho facilidade para falar? “
Êxodo 6.1-30

1 O Senhor lhe respondeu: “Dou-lhe a minha autoridade perante o faraó, e seu irmão Arão será seu porta-voz.
2 Você falará tudo o que eu lhe ordenar, e o seu irmão Arão dirá ao faraó que deixe os israelitas saírem do país.
3 Eu, porém, farei o coração do faraó resistir; e, embora multiplique meus sinais e maravilhas no Egito,
4 ele não os ouvirá. Então porei a minha mão sobre o Egito, e com poderosos atos de juízo tirarei do Egito os meus exércitos, o meu povo, os israelitas.
5 E os egípcios saberão que eu sou o Senhor, quando eu estender a minha mão contra o Egito e tirar de lá os israelitas”.
6 Moisés e Arão fizeram como o Senhor lhes havia ordenado.
7 Moisés tinha oitenta anos de idade e Arão oitenta e três, quando falaram com o faraó.
8 Disse o Senhor a Moisés e a Arão:
9 “Quando o faraó lhes pedir que façam algum milagre, diga a Arão que tome a sua vara e a jogue diante do faraó; e ela se transformará numa serpente”.
10 Moisés e Arão dirigiram-se ao faraó e fizeram como o Senhor tinha ordenado. Arão jogou a vara diante do faraó e seus conselheiros, e ela se transformou em serpente.
11 O faraó, porém, mandou chamar os sábios e feiticeiros; e também os magos do Egito fizeram a mesma coisa por meio das suas ciências ocultas.
12 Cada um deles jogou ao chão uma vara, e estas se transformaram em serpentes. Mas a vara de Arão engoliu as varas deles.
13 Contudo, o coração do faraó se endureceu e ele não quis dar ouvidos a Moisés e a Arão, como o Senhor tinha dito.
14 Disse o Senhor a Moisés: “O coração do faraó está obstinado; ele não quer deixar o povo ir.
15 Vá ao faraó de manhã, quando ele estiver indo às águas. Espere-o na margem do rio para encontrá-lo e leve também a vara que se transformou em serpente.
16 Diga-lhe: O Senhor, o Deus dos hebreus, mandou-me dizer-lhe: Deixe ir o meu povo, para prestar-me culto no deserto. Mas até agora você não me atendeu.
17 Assim diz o Senhor: Nisto você saberá que eu sou o Senhor: com a vara que trago na mão ferirei as águas do Nilo, e elas se transformarão em sangue.
18 Os peixes do Nilo morrerão, o rio ficará cheirando mal, e os egípcios não suportarão beber das suas águas”.
19 Disse o Senhor a Moisés: “Diga a Arão que tome a sua vara e estenda a mão sobre as águas do Egito, dos rios, dos canais, dos açudes e de todos os reservatórios, e elas se transformarão em sangue. Haverá sangue por toda a terra do Egito, até nas vasilhas de madeira e nas vasilhas de pedra”.
20 Moisés e Arão fizeram como o Senhor tinha ordenado. Arão levantou a vara e feriu as águas do Nilo na presença do faraó e dos seus conselheiros; e toda a água do rio transformou-se em sangue.
21 Os peixes morreram e o rio cheirava tão mal que os egípcios não conseguiam beber das suas águas. Havia sangue por toda a terra do Egito.
22 Mas os magos do Egito fizeram a mesma coisa por meio de suas ciências ocultas. O coração do faraó se endureceu, e ele não deu ouvidos a Moisés e a Arão, como o Senhor tinha dito.
23 Pelo contrário, deu-lhes as costas e voltou para o seu palácio. Nem assim o faraó levou isso a sério.
24 Todos os egípcios cavaram buracos às margens do Nilo para encontrar água potável, pois da água do rio não podiam mais beber.
Êxodo 7.1-24

1 O Senhor é o meu pastor; de nada terei falta.
2 Em verdes pastagens me faz repousar e me conduz a águas tranqüilas;
3 restaura-me o vigor. Guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome.
4 Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem.
5 Preparas um banquete para mim à vista dos meus inimigos. Tu me honras, ungindo a minha cabeça com óleo e fazendo transbordar o meu cálice.
6 Sei que a bondade e a fidelidade me acompanharão todos os dias da minha vida, e voltarei à casa do Senhor enquanto eu viver.
Salmo 23.1-6

22 As maldades do ímpio o prendem; ele se torna prisioneiro das cordas do seu pecado.
23 Certamente morrerá por falta de disciplina; andará cambaleando por causa da sua insensatez.
Provérbios 5.22-23

23 “Por isso, o Reino dos céus é como um rei que desejava acertar contas com seus servos.
24 Quando começou o acerto, foi trazido à sua presença um que lhe devia uma enorme quantidade de prata.
25 Como não tinha condições de pagar, o senhor ordenou que ele, sua mulher, seus filhos e tudo o que ele possuía fossem vendidos para pagar a dívida.
26 “O servo prostrou-se diante dele e lhe implorou: ‘Tem paciência comigo, e eu te pagarei tudo’.
27 O senhor daquele servo teve compaixão dele, cancelou a dívida e o deixou ir.
28 “Mas quando aquele servo saiu, encontrou um de seus conservos, que lhe devia cem denários. Agarrou-o e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Pague-me o que me deve! ’
29 “Então o seu conservo caiu de joelhos e implorou-lhe: ‘Tenha paciência comigo, e eu lhe pagarei’.
30 “Mas ele não quis. Antes, saiu e mandou lançá-lo na prisão, até que pagasse a dívida.
31 Quando os outros servos, companheiros dele, viram o que havia acontecido, ficaram muito tristes e foram contar ao seu senhor tudo o que havia acontecido.
32 “Então o senhor chamou o servo e disse: ‘Servo mau, cancelei toda a sua dívida porque você me implorou.
33 Você não devia ter tido misericórdia do seu conservo como eu tive de você? ’
34 Irado, seu senhor entregou-o aos torturadores, até que pagasse tudo o que devia.
35 “Assim também lhes fará meu Pai celestial, se cada um de vocês não perdoar de coração a seu irmão”.
Mateus 18.23-35

1 Tendo acabado de dizer essas coisas, Jesus saiu da Galiléia e foi para a região da Judéia, no outro lado do Jordão.
2 Grandes multidões o seguiam, e ele as curou ali.
3 Alguns fariseus aproximaram-se dele para pô-lo à prova. E perguntaram-lhe: “É permitido ao homem divorciar-se de sua mulher por qualquer motivo? ”
4 Ele respondeu: “Vocês não leram que, no princípio, o Criador ‘os fez homem e mulher’
5 e disse: ‘Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne’?
6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, ninguém o separe”.
7 Perguntaram eles: “Então, por que Moisés mandou dar uma certidão de divórcio à mulher e mandá-la embora? ”
8 Jesus respondeu: “Moisés lhes permitiu divorciar-se de suas mulheres por causa da dureza de coração de vocês. Mas não foi assim desde o princípio.
9 Eu lhes digo que todo aquele que se divorciar de sua mulher, exceto por imoralidade sexual, e se casar com outra mulher, estará cometendo adultério”.
10 Os discípulos lhe disseram: “Se esta é a situação entre o homem e sua mulher, é melhor não casar”.
11 Jesus respondeu: “Nem todos têm condições de aceitar esta palavra; somente aqueles a quem isso é dado.
12 Alguns são eunucos porque nasceram assim; outros foram feitos assim pelos homens; outros ainda se fizeram eunucos por causa do Reino dos céus. Quem puder aceitar isso, aceite”.
Mateus 19.1-12

1 Comment

  1. Diretamente de Paris! Acompanhando a leitura diária, hoje e sempre!

    Reply

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *