27 de Dezembro

DEVOCIONAL DO PR. LARRY STOCKSTILL

Outra profecia maravilhosa de Zacarias tem a ver com a traição de Cristo: “Então eles me pagaram trinta moedas de prata. E o Senhor me disse: ´Lance isto ao oleiro´, o ótimo preço pelo qual me avaliaram!  Por isso tomei as trinta moedas de prata e as atirei no templo do Senhor, para o oleiro” (Zacarias 11:12-13).  Judas cumpriu com precisão esta profecia incrível após a sua traição de Jesus.  “Judas jogou o dinheiro dentro do templo … Então decidiram usar aquele dinheiro para comprar o campo do Oleiro” (Mateus 27:5-7).

Dinheiro é muito tentador e ao mesmo tempo muito insatisfatório.  Aquelas trinta moedas de prata pareciam valer o mundo todo para Judas até tê-las em suas mãos quando se tornaram como lixo para ele.  Assim Satanás torceu a mente de Judas fazendo com que ele valorizasse algo que lhe custaria a vida.

“A grande Babilônia” (Apocalipse 18:2) é o símbolo do deus materialista deste mundo que será esmagado em pedaços “em apenas uma hora” (v 10).  Cristo é a “pérola de grande valor” (Mateus 13:46), e nada mais importa.  Deixe-nos considerá-Lo altamente precioso e trocar nada por Seu amor.

 

Leitura Diária

(Zacarias 10:1 – 11:17 | Salmos 146:1-10 | Provérbios 30:33 | Apocalipse 18:1-24)

Peça ao Senhor a chuva de primavera, pois, é o Senhor quem faz o trovão, quem manda a chuva e lhes dá as plantas do campo.
Porque os ídolos falam mentiras, os adivinhadores têm falsas visões, e contam sonhos enganadores; o consolo que trazem é vão. Por isso o povo vagueia como ovelhas, aflitas pela falta de um pastor.
“Contra os pastores acende-se a minha ira, e contra os líderes eu agirei”. Porque o Senhor dos Exércitos cuida de seu rebanho, o povo de Judá. Ele fará dele o seu brioso corcel na batalha.
Dele virão a pedra fundamental, e a estaca da tenda, o arco da batalha e os governantes.
Juntos serão como guerreiros que pisam a lama das ruas na batalha. Lutarão e derrubarão os cavaleiros porque o Senhor estará com eles.
“Assim, eu fortalecerei a tribo de Judá e salvarei a casa de José. Eu os restaurarei porque tenho compaixão deles. Eles serão como se eu nunca os tivesse rejeitado, porque eu sou o Senhor, o Deus deles, e lhes responderei.
Efraim será como um homem poderoso; seu coração se alegrará como se fosse com vinho, seus filhos o verão e se alegrarão; seus corações exultarão no Senhor.
Assobiarei para eles e os ajuntarei, pois eu já os resgatei. Serão numerosos como antes.
Embora eu os espalhe por entre os povos de terras distantes, eles se lembrarão de mim. Criarão seus filhos e voltarão.
Eu os farei retornar do Egito e os ajuntarei de volta da Assíria. Eu os levarei para as terras de Gileade e do Líbano, e mesmo assim não haverá espaço suficiente para eles.
Passarei pelo mar da aflição, ferirei o mar revoltoso, e as profundezas do Nilo se secarão. O orgulho da Assíria será abatido e o poder do Egito será derrubado.
Eu os fortalecerei no Senhor, em meu nome marcharão”, diz o Senhor.
Zacarias 10:1-12

Aleluia! Louve, ó minha alma ao Senhor.
Louvarei ao Senhor por toda a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu viver.
Não confiem em príncipes, em meros mortais, incapazes de salvar.
Quando o espírito deles se vai, voltam ao pó; naquele mesmo dia acabam-se os seus planos.
Como é feliz aquele cujo auxílio é o Deus de Jacó, cuja esperança está no Senhor, no seu Deus,
que fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há, e que mantém a sua fidelidade para sempre!
Ele defende a causa dos oprimidos e dá alimento aos famintos. O Senhor liberta os presos,
o Senhor dá vista aos cegos, o Senhor levanta os abatidos, o Senhor ama os justos.
O Senhor protege o estrangeiro e sustém o órfão e a viúva, mas frustra o propósito dos ímpios.
O Senhor reina para sempre! O teu Deus, ó Sião, reina de geração em geração. Aleluia!
Salmos 146:1-10

Pois assim como bater o leite produz manteiga, e assim como torcer o nariz produz sangue, também suscitar a raiva produz contenda”.
Provérbios 30:33

Depois disso vi outro anjo que descia do céu. Tinha grande autoridade, e a terra foi iluminada por seu esplendor.
E ele bradou com voz poderosa: “Caiu! Caiu a grande Babilônia! Ela se tornou habitação de demônios e antro de todo espírito imundo antro de toda ave impura e detestável,
pois todas as nações beberam do vinho da fúria da sua prostituição. Os reis da terra se prostituíram com ela; à custa do seu luxo excessivo os negociantes da terra se enriqueceram”.
Então ouvi outra voz do céu que dizia: “Saiam dela, vocês, povo meu, para que vocês não participem dos seus pecados, para que as pragas que vão cair sobre ela não os atinjam!
Pois os pecados da Babilônia acumularam-se até o céu, e Deus se lembrou dos seus crimes.
Retribuam-lhe na mesma moeda; paguem-lhe em dobro pelo que fez; misturem para ela uma porção dupla no seu próprio cálice.
Façam-lhe sofrer tanto tormento e tanta aflição como a glória e o luxo a que ela se entregou. Em seu coração ela se vangloriava: ‘Estou sentada como rainha; não sou viúva e jamais terei tristeza’.
Por isso num só dia as suas pragas a alcançarão: morte, tristeza e fome, e o fogo a consumirá, pois poderoso é o Senhor Deus que a julga.
“Quando os reis da terra, que se prostituíram com ela e participaram do seu luxo, virem a fumaça do seu incêndio, chorarão e se lamentarão por ela.
Amedrontados por causa do tormento dela, ficarão de longe e gritarão: ‘Ai! A grande cidade! Babilônia, cidade poderosa! Em apenas uma hora chegou a sua condenação! ’
“Os negociantes da terra chorarão e se lamentarão por causa dela, porque ninguém mais compra a sua mercadoria:
artigos como ouro, prata, pedras preciosas e pérolas; linho fino, púrpura, seda e tecido vermelho; todo tipo de madeira de cedro e peças de marfim, madeira preciosa, bronze, ferro e mármore;
canela e outras especiarias, incenso, mirra e perfumes, vinho e azeite de oliva; farinha fina e trigo, bois e ovelhas, cavalos e carruagens, e corpos e almas de seres humanos.
“Eles dirão: ‘Foram-se as frutas que tanto lhe apeteciam! Todas as suas riquezas e todo o seu esplendor se desvaneceram; nunca mais serão recuperados’.
Os negociantes dessas coisas, que enriqueceram à custa dela, ficarão de longe, amedrontados com o tormento dela, e chorarão e se lamentarão,
gritando: ‘Ai! A grande cidade, vestida de linho fino, de roupas de púrpura e vestes vermelhas, adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas!
Em apenas uma hora, tamanha riqueza foi arruinada! ’ “Todos os pilotos, todos os passageiros e marinheiros dos navios e todos os que ganham a vida no mar ficarão de longe.
Ao verem a fumaça do incêndio dela, exclamarão: ‘Que outra cidade jamais se igualou a esta grande cidade? ’
Lançarão pó sobre a cabeça, e lamentando-se e chorando, gritarão: ‘Ai! A grande cidade! Graças à sua riqueza, nela prosperaram todos os que tinham navios no mar! Em apenas uma hora ela ficou em ruínas!
Celebre o que se deu com ela, ó céus! Celebrem, ó santos, apóstolos e profetas! Deus a julgou, retribuindo-lhe o que ela fez a vocês ’ “.
Então um anjo poderoso levantou uma pedra do tamanho de uma grande pedra de moinho, lançou-a ao mar e disse: “Com igual violência será lançada por terra a grande cidade da Babilônia, para nunca mais ser encontrada.
Nunca mais se ouvirá em seu meio o som de harpistas, dos músicos, dos flautistas e dos tocadores de trombeta. Nunca mais se achará dentro de seus muros artífice algum, de qualquer profissão. Nunca mais se ouvirá em seu meio o ruído das pedras de moinho.
Nunca mais brilhará dentro de seus muros a luz da candeia. Nunca mais se ouvirá ali a voz do noivo e da noiva. Seus mercadores eram os grandes do mundo. Todas as nações foram seduzidas por suas feitiçarias.
Nela foi encontrado sangue de profetas e de santos, e de todos os que foram assassinados na terra”.
Apocalipse 18:1-24

 

Submit a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *